Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Secreção do ouvido

Por

David M. Kaylie

, MS, MD, Duke University Medical Center

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Secreção do ouvido (otorreia) é a secreção proveniente do ouvido. A secreção pode ser aquosa, sanguinolenta, ou espessa e esbranquiçada, como pus (purulenta). Dependendo da causa da secreção, as pessoas também podem ter dor de ouvido, febre, coceira, vertigem, zumbido no ouvido (acufeno) e/ou perda auditiva. Os sintomas de evolução variam de súbita e grave a lenta e leve.

Causas

A secreção pode se originar do canal auditivo, do ouvido médio, ou, raramente, do interior do crânio.

No geral, as causas mais comuns de secreção do ouvido são

Em algumas pessoas com otite média (geralmente crianças), o tímpano se rompe, liberando o material infectado colecionado atrás do tímpano. O orifício no tímpano quase sempre sara, mas, às vezes, permanece uma pequena perfuração. Uma perfuração também pode resultar de lesão ou cirurgia do tímpano. Quando ocorre uma perfuração, as pessoas correm risco de infecções crônicas do ouvido médio, o que causa a secreção do ouvido.

Sérias, mas raras, as causas de secreção do ouvido, incluem

O canal auditivo passa através da base do crânio. Se uma fratura do crânio (por um traumatismo craniano grave) envolver essa parte do crânio, sangue e/ou líquido cefalorraquidiano podem vazar pelo ouvido.

A otite externa necrosante ou maligna é uma forma particularmente grave de infecção do ouvido externo, que geralmente ocorre apenas nas pessoas com diabetes ou naquelas que têm um sistema imunológico comprometido (devido a infecção por HIV ou quimioterapia para tratamento de câncer).

Algumas pessoas com otite média crônica desenvolvem um tumor não cancerígeno (benigno) de células epiteliais no ouvido médio (colesteatoma), que pode produzir secreção. Embora um colesteatoma não seja canceroso, pode causar danos significativos ao ouvido e às estruturas próximas. Em casos graves, um colesteatoma pode levar à surdez, flacidez ou paralisia facial e complicações no cérebro, como um abscesso e outras infecções.

Avaliação

As informações a seguir podem ajudar as pessoas a decidir quando a avaliação médica é necessária e a saber o que esperar durante a avaliação.

Sinais de alerta

Em pessoas com secreção de ouvido, certos sintomas e características são motivo de preocupação:

  • Uma lesão grande e recente do crânio

  • Quaisquer sintomas neurológicos (como vertigem ou dificuldade para enxergar, falar, engolir e/ou conversar)

  • Perda auditiva do ouvido afetado

  • Febre

  • Rubor e/ou edema do ouvido, ou da área em torno dele

  • Diabetes ou sistema imunológico comprometido

Quando consultar um médico

Pessoas com sinais de alerta devem procurar um médico imediatamente. Pessoas com sinais de alerta devem se consultar com um médico assim que for possível e evitar água no ouvido até que possam ser avaliadas.

O que o médico faz

Em pessoas com secreção do ouvido, primeiro os médicos fazem perguntas sobre os sintomas e o histórico médico. Em seguida, os médicos fazem um exame físico. O que eles identificam no histórico e durante o exame físico frequentemente sugere uma causa para a secreção e os exames que podem ser necessários (consulte a tabela Algumas causas e características da secreção do ouvido).

Durante a anamnese, os médicos perguntam acerca do seguinte:

  • Atividades que podem afetar o canal auditivo ou o tímpano (por exemplo, natação, inserção de objetos, inclusive hastes flexíveis com pontas de algodão e uso de gotas otológicas)

  • Se as pessoas tiveram infecções de ouvido recorrentes

  • Qualquer traumatismo craniano grave

Durante o exame físico, os médicos concentram-se no exame dos ouvidos, nariz, garganta e sistema neurológico. Examinando o canal auditivo com uma luz, os médicos normalmente conseguem diagnosticar um tímpano perfurado, otite externa, corpo estranho e outras causas comuns de secreção do ouvido. Outros achados sugerem o diagnóstico.

Tabela
icon

Algumas causas e características da secreção do ouvido

Causa

Características comuns*

Diagnóstico†

Secreção aguda (com duração de menos de 6 semanas)

Dor de ouvido intensa que é aliviada significativamente quando começa a sair do ouvido uma secreção espessa e esbranquiçada

Exame médico

Otite média crônica (surto agudo)

Histórico de perfuração do tímpano e/ou colesteatoma (um tumor não canceroso de células epiteliais no ouvido médio) e secreção prévia

O tímpano parece anormal ao exame médico

Exame médico

Algumas vezes, TC de alta resolução do osso temporal

Líquido cefalorraquidiano vazando, decorrente de traumatismo craniano grave ou neurocirurgia recente

Traumatismo craniano ou neurocirurgia notadamente recentes

O líquido varia de cristalino a sanguinolento

Estudos de imagem, como TC de crânio incluindo base do crânio ou RM com gadolínio

Otite externa (infecciosa ou alérgica)

Infecciosa: Geralmente, após natação ou lesão; dor intensa, que piora quando se puxa a orelha

Alérgica: Geralmente, depois de usar gotas otológicas, mais coceira e vermelhidão e menos dor do que num processo infeccioso.

Erupção típica no lóbulo da orelha, onde as gotas otológicas pingaram fora do canal auditivo

Ambas: O canal auditivo apresenta vermelhidão, edema e se encontra cheio de detritos; o tímpano parece normal

Exame médico

Secreção crônica (duração por mais de 6 semanas)

Secreção geralmente sanguínea, dor leve

Algumas vezes, o médico consegue ver uma tumoração no canal auditivo

Geralmente em pessoas mais idosas

Remoção e exame (biópsia) do tecido do ouvido

Geralmente TC e RM

Histórico de infecções do ouvido e, habitualmente, perfuração do tímpano e/ou colesteatoma

Menos dor do que na otite externa

O tímpano parece anormal ao exame médico

Exame médico

Geralmente tumor e exame de uma amostra da secreção do ouvido (cultura)

Geralmente, em crianças

Secreção com mau cheiro, cheia de pus (purulenta)

Corpo estranho normalmente visível durante o exame, a não ser quando a visibilidade é bloqueada por edema e/ou secreção

Exame médico

Frequentemente, febre, histórico de otite média não tratada ou mal curada

Vermelhidão, sensibilidade sobre o mastoide

Exame médico

Às vezes, TC

Normalmente as pessoas têm imunodeficiência ou diabetes

Dor crônica intensa

Edema e sensibilidade ao redor do ouvido, tecido anômalo no canal auditivo

Às vezes, flacidez dos músculos faciais no lado afetado

TC ou RM

* As características incluem os sintomas e os resultados do exame médico. As características mencionadas são típicas, mas nem sempre estão presentes.

† Embora um exame médico seja sempre realizado, ele só é mencionado nesta coluna se o diagnóstico puder ser feito, algumas vezes, somente pelo exame médico por si só, sem qualquer outro exame. Em outras palavras, exames adicionais podem não ser necessários.

TC = tomografia computadorizada; RM = ressonância magnética.

Exames

Muitas causas de secreção do ouvido ficam evidentes após o exame médico. Possíveis exames incluem

  • Audiometria

  • TC ou RM

Se a causa não estiver evidente, os médicos normalmente fazem um teste de audição (audiometria) e tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética com contraste à base de gadolínio (RM). Se houver tecido anômalo no canal auditivo, poderá ser retirada uma amostra do tecido (biópsia). Por vezes, a secreção é coletada com um swab para cultura, para identificar a infecção.

Tratamento

O tratamento para secreção do ouvido é direcionado à causa. As pessoas com uma grande perfuração do tímpano são advertidas para que mantenham o ouvido longe de água. As pessoas podem manter o ouvido livre de água durante o banho ou quando lavarem o cabelo, colocando um tampão de algodão com vaselina na entrada do canal auditivo. Os médicos também podem fazer tampões de silicone e colocá-los no canal. Tais tampões são cuidadosamente medidos e moldados, de modo que não se alojem profundamente no canal auditivo e, desse modo, não possam ser removidos. As pessoas que têm uma perfuração pequena, como as que foram causadas por um tubo de ventilação (timpanostomia), devem perguntar ao médico se precisam manter o ouvido longe de água. Um colesteatoma é tratado cirurgicamente.

Pontos-chave

  • A secreção aguda em pessoas sem problemas de ouvido de longa duração, nem um sistema imunológico deprimido, geralmente não é perigosa e é tipicamente devido a uma infecção do ouvido externo ou à perfuração do tímpano resultante de uma infecção do ouvido médio.

  • As pessoas que têm sintomas crônicos do ouvido ou quaisquer sintomas além da secreção (particularmente quaisquer sintomas neurológicos) devem ser avaliadas por um especialista.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Tonsilectomia
Vídeo
Tonsilectomia
As amígdalas são duas massas glandulares de tecido semelhante a linfonodo que estão localizadas...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Dor de ouvido
Modelo 3D
Dor de ouvido

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS