Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Endocardite não infecciosa

Por

Guy P. Armstrong

, MD, North Shore Hospital, Auckland

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

A endocardite normalmente envolve infecção do revestimento interno do coração (endocárdio) e/ou válvulas cardíacas (endocardite infecciosa). No entanto, a endocardite também pode ocorrer sem infecção. Essa forma é chamada endocardite não infecciosa.

A endocardite não infecciosa se desenvolve quando coágulos sanguíneos fibrosos sem micro-organismos (vegetações estéreis) se formam em válvulas cardíacas danificadas. Os danos podem ser decorrentes de defeito congênito, febre reumática ou doença autoimune (em que os anticorpos atacam as válvulas cardíacas). Raramente, o dano é resultante da inserção de um cateter no coração. As pessoas com as seguintes condições estão em maior risco:

A endocardite não infecciosa, assim como a endocardite infecciosa, pode fazer com que as válvulas cardíacas apresentem vazamento ou não abram normalmente. As artérias podem ficar obstruídas se vegetações se desprenderem (tornando-se êmbolos), viajarem através da corrente sanguínea para outras partes do corpo e se alojarem em uma artéria, obstruindo-a. Às vezes, a obstrução pode ter consequências graves. A obstrução de uma artéria no cérebro pode causar um acidente vascular cerebral e a obstrução de uma artéria do coração pode causar um ataque cardíaco. Os órgãos afetados frequentemente incluem os pulmões, rins, baço e cérebro. Frequentemente, o êmbolo também viaja para a pele e para a parte posterior do olho (retina).

Defeitos das válvulas cardíacas podem causar insuficiência cardíaca. Os sintomas de insuficiência cardíaca incluem tosse, falta de ar e inchaço das pernas.

Os sintomas de endocardite não infecciosa surgem quando se formam êmbolos. Os sintomas dependem da parte do corpo que for afetada.

Diagnóstico

  • Ecocardiograma

  • Culturas de sangue

Definir se a endocardite é infecciosa ou não infecciosa é difícil, porém importante, pois seus tratamentos são diferentes. A endocardite não infecciosa pode ser diagnosticada quando um ecocardiograma detecta vegetações nas válvulas cardíacas. O ecocardiograma não pode determinar se as vegetações estão infectadas. Para detectar se micro-organismos estão presentes, são realizadas culturas de sangue. Se bactérias ou outros micro-organismos não forem detectados pela cultura de sangue, é mais provável que a endocardite seja não infecciosa. Podem ser necessários exames de sangue para detectar substâncias que indiquem a causa da endocardite não infecciosa.

Tratamento

  • Tratamento da doença subjacente

  • Anticoagulantes

Podem ser utilizados anticoagulantes, como varfarina e heparina, para evitar a coagulação, mas os seus benefícios ainda não foram confirmados. Qualquer doença subjacente que tenha contribuído para o desenvolvimento da endocardite não infecciosa deve ser tratada.

O prognóstico geralmente é reservado, mais devido à gravidade do distúrbio subjacente do que por causa do problema cardíaco.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Considerações gerais sobre o coração e os vasos sanguíneos
Vídeo
Considerações gerais sobre o coração e os vasos sanguíneos
Modelos 3D
Visualizar tudo
Pulso arterial
Modelo 3D
Pulso arterial

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS