Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Estudos radiográficos do trato digestivo

Por

Jonathan Gotfried

, MD, Lewis Katz School of Medicine at Temple University

Última revisão/alteração completa jun 2019| Última modificação do conteúdo jun 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Frequentemente são usadas radiografias ​​para avaliar problemas digestivos. As radiografias padrão (radiografias simples) não precisam de nenhum tipo de preparo especial ( Radiografias simples). Essas radiografias normalmente conseguem indicar uma obstrução ou paralisia do trato digestivo ou alterações nos padrões de ar na cavidade abdominal. As radiografias comuns também podem indicar um aumento do fígado, rins e baço.

Estudos com radiografia de bário do trato digestivo

Os estudos com radiografia de bário frequentemente fornecem mais informações que as radiografias padrão. As radiografias são feitas depois de a pessoa ingerir bário em uma mistura líquida aromatizada ou através de um alimento revestido com bário. O bário tem aparência branca na radiografia e delineia o trato digestivo, indicando os contornos e o revestimento do esôfago, estômago e intestino delgado. O bário pode se acumular em regiões anômalas, indicando a presença de úlceras, tumores, obstruções, erosões e dilatação das veias do esôfago.

Podem ser feitas radiografias em intervalos de tempo determinados para determinar onde está o bário. Em uma técnica de radiografia contínua denominada fluoroscopia, observa-se como o bário se move através do trato digestivo. Com essa técnica, o médico consegue ver como estão funcionando o esôfago e o estômago, determinar se suas contrações são normais e dizer se o alimento está sendo bloqueado.

O bário também pode ser administrado em forma de enema para delinear a parte inferior do intestino grosso. O bário também pode ser administrado por meio de um tubo fino que é passado pelo nariz, até o estômago e, então, inserido no intestino delgado (enteróclise). No caso do enema de bário ou enteróclise, as radiografias conseguem indicar pólipos, tumores ou outras alterações estruturais. Esse procedimento pode causar cólicas ou um desconforto leve a moderado.

O bário tomado por via oral ou como um enema acaba sendo excretado nas fezes, tornando-as esbranquiçadas. Como o bário pode causar constipação significativa, o médico pode administrar um laxante leve para acelerar a eliminação do bário.

Embora os estudos com bário ainda sejam às vezes realizados para avaliar problemas digestivos, a endoscopia e exames de diagnóstico por imagem alternativa como, por exemplo, a TC ou a RM do trato digestivo têm amplamente substituído os estudos com bário em virtude de a qualidade da imagem ser superior.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS