Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Voyeurismo

(Transtorno de voyeurismo)

Por

George R. Brown

, MD, East Tennessee State University

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

No

voyeurismo, uma pessoa sente excitação sexual ao ver uma pessoa desprevenida se despir, nua ou praticando uma atividade sexual. O transtorno de voyeurismo envolve pôr em prática desejos ou fantasias voyeurísticas ou sentir angústia devido a essas vontades e fantasias ou ser incapaz de desempenhar funções devido a elas.

  • A maioria dos voyeurs não tem transtorno de voyeurismo.

  • O médico diagnostica a pessoa com transtorno de voyeurismo quando ela se sente extremamente angustiada ou há prejuízo da sua capacidade de funcionamento devido ao seu comportamento ou quando ela pôs em prática seus desejos com uma pessoa que não consentiu.

  • O tratamento, que costuma começar após o voyeur ser preso, inclui psicoterapia, grupos de apoio e determinados antidepressivos.

O voyeurismo é uma forma de parafilia. A maioria das pessoas com tendências voyeurísticas não apresenta um transtorno de voyeurismo.

O que excita estas pessoas é o ato da observação (espionar) e não a atividade sexual com a pessoa observada. Voyeurs não buscam contato sexual com a pessoa sendo observada. Quando um voyeur observa pessoas desavisadas, eles podem ter problemas legais.

O voyeurismo normalmente começa na adolescência ou no início da idade adulta. Certo grau de voyeurismo é comum, sobretudo entre crianças e adultos do sexo masculino, mas também está em crescimento entre as mulheres. Muitas vezes, a sociedade considera normais formas leves desse comportamento quando praticadas por adultos com consentimento. Assistir a filmes e números de sexo explícito, agora amplamente disponíveis, em particular na Internet, não é considerado voyeurismo porque falta o elemento de observação secreta, que é a marca do voyeurismo.

O transtorno de voyeurismo é um dos tipos de parafilia mais comuns e ocorre com mais frequência em homens.

Quando o voyeurismo se torna um transtorno, os praticantes de voyeurismo passam muito tempo procurando oportunidades de observação. Como resultado, eles podem negligenciar aspectos importantes da sua vida e não cumprir com suas responsabilidades. O voyeurismo pode se tornar o modo preferido de atividade sexual e consumir inúmeras horas de observação.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico com base em critérios específicos

O médico diagnostica a presença de transtorno de voyeurismo quando

  • A pessoa repetidamente sente um intenso desejo sexual ao observar uma pessoa desprevenida que está nua, tirando a roupa ou tendo relações sexuais e essa excitação sexual foi demonstrada através de fantasias, desejos ou comportamentos.

  • Assim, a pessoa se sente extremamente angustiada ou há prejuízo da sua capacidade de funcionamento (no trabalho, na família ou ao interagir com amigos) ou ela pôs em prática seus desejos com uma pessoa que não consentiu.

  • A pessoa tem tido esse quadro clínico por seis meses ou mais.

Tratamento

  • Psicoterapia, grupos de suporte e determinados antidepressivos

  • Às vezes outros medicamentos

O tratamento normalmente começa quando os praticantes de voyeurismo são presos. Ele inclui psicoterapia, grupos de apoio e antidepressivos denominados inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRSs).

Caso esses medicamentos sejam ineficazes e o transtorno seja grave, é possível que sejam usados medicamentos que reduzem a concentração de testosterona e, com isso, reduzem o desejo sexual. Esses medicamentos incluem leuprolida e acetato de medroxiprogesterona. As pessoas devem dar o seu consentimento informado para usar esses medicamentos e os médicos realizam exames de sangue periódicos para monitorar os efeitos dos medicamentos na função hepática, bem como outros exames (incluindo exames da densidade óssea e exames de sangue para medir os níveis de testosterona).

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS