Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Pitiríase rosada

Por

Shinjita Das

, MD, Harvard Medical School

Última revisão/alteração completa nov 2018| Última modificação do conteúdo nov 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A pitiríase rosada é uma doença que causa a formação de muitas placas pequenas, descamativas e de coloração rosada ou semelhante a um leve bronzeado na pele.

  • A pitiríase rosada pode ser causada por uma infecção viral.

  • Os sintomas mais comuns são coceira e, inicialmente, uma placa grande, circular, de coloração rosa ou semelhante a um leve bronzeado, seguida de múltiplas placas que aparecem no tronco.

  • O diagnóstico é estabelecido em função dos sintomas.

  • Essa doença geralmente se soluciona sem tratamento, e se a coceira não for grave, pode ser aliviada com luz solar natural ou artificial.

A causa da pitiríase rosada não é certa, mas uma infecção pelo herpesvírus humano tipo 6, 7 ou 8 pode estar envolvida. Entretanto, acredita-se que esse distúrbio não seja contagioso. A pitiríase rosada ocorre mais comumente em pessoas entre as idades de 10 e 35 anos. A pitiríase rosada afeta as mulheres com mais frequência do que os homens.

Mulheres que desenvolvem pitiríase rosada durante a gravidez (sobretudo durante as primeiras quinze semanas de gestação), podem ter um bebê prematuro ou natimorto.

Sintomas

A pitiríase rosada produz uma placa de pele de coloração rosa ou semelhante a um leve bronzeado, entre 2 e 10 cm de diâmetro, que os médicos chamam de placa heráldica ou placa-mãe. A coloração rosa ou semelhante a um leve bronzeado não é evidente em pessoas de pele escura. Essa zona arredondada ou oval costuma surgir no tronco. Por vezes, a placa surge sem sintomas prévios, mas, alguns dias antes do aparecimento de manchas, algumas pessoas têm uma vaga sensação de doença, perda de apetite, febre, dor de cabeça e, às vezes, dor articular.

Num período de 7 a 14 dias, aparecem muitas placas semelhantes, mas menores, em outras partes do corpo. Essas placas secundárias são mais frequentes no tronco, especialmente ao longo da coluna vertebral e em seu redor. Em crianças, as placas começam, na maioria das vezes, na virilha ou axilas e espalham-se pela superfície. Crianças e mulheres grávidas podem ter pouca ou nenhuma descamação. A maioria das pessoas com pitiríase rosada tem coceira e, em alguns casos, esta pode ser intensa.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

O médico costuma fazer o diagnóstico de pitiríase rosada baseado no aspecto da erupção cutânea, especialmente da mancha de aviso.

Prognóstico

Geralmente, a erupção cutânea desaparece em 5 semanas, sem tratamento, apesar de, algumas vezes, durar dois meses ou mais.

Tratamento

  • Para coceira, luz artificial e luz solar ou corticosteroides tópicos

Tanto a luz artificial como a luz solar podem eliminar a pitiríase rosada mais rapidamente e aliviar a coceira.

Outros tratamentos padrão para a coceira podem ser usados, se necessário (consulte tratamento de coceira). Os corticosteroides aplicados diretamente na pele (uso tópico) também podem ser utilizados por breves períodos para ajudar a aliviar a coceira.

Corticosteroides administrados por via oral são necessários apenas para coceira grave.

Gestantes com pitiríase rosada devem receber uma receita de aciclovir, um medicamento antiviral. Entretanto, o tratamento com um medicamento antiviral pode não reduzir o risco de nascimento prematuro ou de bebê natimorto.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Urticária
Vídeo
Urticária
A urticária é uma doença de pele inofensiva causada pelo aumento de fluxo sanguíneo e de líquido...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Eritema linear
Modelo 3D
Eritema linear

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS