Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Infestação por sarna

Por

James G. H. Dinulos

, MD, Geisel School of Medicine at Dartmouth

Última revisão/alteração completa set 2018| Última modificação do conteúdo set 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A sarna é uma infestação de ácaros na pele que provoca pequenas pústulas vermelhas e coceira intensa.

  • A sarna é geralmente transmitida de pessoa para pessoa através do contato físico.

  • Pessoas com sarna apresentam coceira intensa, embora normalmente haja poucos ácaros no corpo.

  • Os médicos apresentam o diagnóstico de sarna examinando as áreas afetadas pela coceira e algumas vezes realizando uma raspagem da pele e observando-a ao microscópio.

  • Os tratamentos da sarna incluem a aplicação de permetrina ou lindano na pele e ivermectina por via oral.

A sarna é provocada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. As infestações ocorrem no mundo inteiro. A fêmea do ácaro cava túneis na camada superficial da pele e deposita os ovos em covas. Os ácaros jovens (larvas) chocam em poucos dias. A infestação provoca uma coceira intensa, possivelmente devido a uma reação alérgica aos ácaros.

A infestação é facilmente transmissível de pessoa para pessoa através do contato físico, afetando com frequência toda a família. Os ácaros que atacam os humanos podem viver em fômites, que são objetos físicos como toalhas, roupas de cama, e vestuário, a partir dos quais as pessoas podem ser infectadas. Entretanto, uma vez longe do corpo humano, os ácaros não vivem por muito tempo. Os ácaros que atacam os animais podem ser transmitidos aos humanos e causar coceira, porém não vivem muito tempo nem necessitam tratamento. Os ácaros que causam sarna são geralmente destruídos na lavagem comum (lavagem na máquina em água quente, seguida de secagem com ar quente ou a ferro) ou lavagem a seco. O principal fator de risco são as condições de aglomeração (como em escolas, abrigos, quartéis e alguns domicílios). A sarna não está relacionada com a má higiene.

Sintomas

A característica mais peculiar da sarna é uma coceira intensa, que geralmente se agrava durante a noite. As covas dos ácaros podem ser frequentemente vistas como linhas muito finas que têm até 1 cm de comprimento e, em alguns casos, como uma pequena protuberância numa das extremidades. Muitas vezes, o ato de coçar as covas causa uma infecção bacteriana da pele (chamada infecção secundária). Por vezes, apenas se observam pústulas minúsculas, muitas das quais ficam escoriadas devido à coceira.

As pústulas podem aparecer em qualquer parte do corpo, incluindo seios e pênis. Em adultos, as pústulas não aparecem no rosto. As pústulas aparecem primeiramente nos espaços entre os dedos, pulsos, cotovelos internos, axilas, ao longo da linha da cintura ou nádegas. Com o passar do tempo, pode ser difícil ver as covas, visto que estas podem ficar ocluídas devido à inflamação provocada pelo ato de se coçar. As pessoas que vivem em climas quentes desenvolvem pequenas pústulas vermelhas com poucas covas.

Em pessoas negras e outras de pele escura, a sarna pode provocar áreas sobrelevadas sólidas. Em crianças as áreas que podem ser afetadas são as palmas das mãos, solas dos pés, e couro cabeludo, principalmente atrás das orelhas. Em idosos, a sarna pode causar coceira intensa, mas sintomas muito leves na pele, dificultando, dessa forma, o diagnóstico dos médicos.

As pessoas que podem desenvolver uma infestação grave (chamada escabiose norueguesa ou crostosa) incluem

  • As que têm um sistema imunológico enfraquecido (em decorrência de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana [HIV], câncer do sangue ou utilização crônica de corticosteroides ou outros medicamentos que suprimem o sistema imunológico)

  • As que têm incapacidades físicas graves ou incapacidade intelectual

  • Aborígenes australianos

Infecções graves provocam formação de grandes áreas de pele espessa e crostosa (principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés de adultos e no couro cabeludo de crianças) que não coçam.

A escabiose incógnita é quando há uma forma diferente da sarna que se desenvolve em pessoas que usam corticoides tópicos durante longos períodos. Ela é, às vezes, difícil de reconhecer, porque ela parece diferente das formas habitual de sarna, e os ácaros podem estar ausentes ou escondidos.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Raspagens das covas

Geralmente, a coceira e o surgimento de pústulas e covas são suficientes para que o diagnóstico de sarna seja estabelecido. Às vezes, os médicos usam lentes para aumentar a visibilidade da pele e, assim, tornar as covas visíveis. No entanto, os médicos frequentemente confirmam a presença de ácaros, seus ovos ou suas fezes através de uma raspagem das pústulas ou covas e da observação ao microscópio.

Tratamento

  • Creme de permetrina ou loção de lindano

  • Às vezes ivermectina

Para crianças maiores e adultos, a sarna pode ser curada pela aplicação de um creme contendo permetrina ou de uma loção contendo lindano no corpo todo, do pescoço para baixo, e lavagem após 8 a 14 horas para remover o produto. Esse tratamento deve ser repetido após uma semana.

Para bebês e crianças pequenas, a permetrina deve ser aplicada na cabeça e no pescoço, evitando a pele em volta dos olhos e da boca, e no corpo todo. As dobras cutâneas, unhas das mãos e dos pés, e o umbigo devem ser tratados por completo. Em crianças pode ser feito o uso de mitenes, assim evitando que elas coloquem a permetrina na boca.

O lindano não é recomendado para crianças com menos de 2 anos de idade, grávidas ou lactantes, ou pessoas com distúrbio convulsivo, devido a possíveis efeitos colaterais tóxicos.

A ivermectina, tomada por via oral em duas doses administradas com uma semana de intervalo, é igualmente eficaz para pessoas que não se beneficiam ou não podem usar medicamentos aplicados diretamente sobre a pele, sendo útil sobretudo para infestações graves nas pessoas com um sistema imunológico enfraquecido.

Mesmo após o tratamento bem-sucedido matar os ácaros, a coceira e as pústulas podem persistir por até três semanas devido a uma reação alérgica contínua aos corpos do ácaro, que permanecem na pele durante algum tempo. A coceira pode ser tratada com um creme corticosteroide de intensidade leve, anti-histamínicos tomados por via oral ou ambos. A irritação da pele e os arranhões profundos levam, ocasionalmente, à infecção bacteriana, que pode requerer o uso de antibióticos tomados via oral.

Os familiares e as pessoas que tiveram contato corporal direto com a pessoa infectada com sarna (em caso de contato sexual, por exemplo) devem ser igualmente tratados. O vestuário, as toalhas e roupas da cama utilizados nos dias anteriores devem ser lavados com água quente e secados com ar quente, lavados a seco ou colocados em um saco plástico fechado por pelo menos três dias.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Urticária
Vídeo
Urticária
A urticária é uma doença de pele inofensiva causada pelo aumento de fluxo sanguíneo e de líquido...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Eritema linear
Modelo 3D
Eritema linear

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS