Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Líquen simples crônico

(neurodermatite)

Por

Mercedes E. Gonzalez

, MD, University of Miami Miller School of Medicine

Última revisão/alteração completa mar 2018| Última modificação do conteúdo mar 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

O líquen simples crônico é uma inflamação com coceira da camada superior da pele.

  • O líquen simples crônico envolve um ciclo em que coçar provoca mais coceira, e mais a pessoa coça.

  • Essa inflamação afeta com mais frequência a cabeça, os braços, o pescoço e as pernas.

  • A aplicação de corticosteroides na pele pode ajudar, mas o tratamento mais importante é parar de coçar.

O líquen simples crônico é causado pelo ato crônico de coçar uma área da pele. O ato de coçar desencadeia mais coceira e começa um ciclo vicioso de coceira-coçar-coceira.

Por vezes, a coceira começa sem razão aparente. Outras vezes, inicia-se devido a uma dermatite crônica ou outro distúrbio, mas a pessoa afetada continua a coçar-se, muito depois do desaparecimento da causa. Os médicos desconhecem a sua causa, mas alguns fatores psicológicos podem ter um papel importante. Esse distúrbio não parece ser causado por uma alergia. É frequente o seu desenvolvimento entre os 20 e os 50 anos de idade.

Sintomas

O líquen simples crônico pode ocorrer em qualquer lugar do corpo, incluindo o ânus (consulte Prurido anal) e a região da vagina (prurido vulvar – consulte Prurido genital), mas é mais comum na parte superior do peito ou das costas, nos braços, no pescoço e nas pernas. Nos estágios iniciais, a pele parece normal, mas ela coça. Em seguida, surgem secura, escamação, espessamento e placas escuras, como resultado do ato de coçar e esfregar. Esse processo, chamado de liquenificação, faz com que a pele adquira um aspecto semelhante a couro.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Para coceira anal ou vaginal, testes para descartar outras possíveis causas

Os médicos começam por averiguar a possível existência de alguma alergia subjacente ou doença que possa provocar a coceira inicial.

Quando o distúrbio ocorre ao redor do ânus ou da vagina, o médico pode investigar a possibilidade de causas como

Tratamento

  • Parar de coçar e esfregar

  • Medidas para aliviar a coceira

  • Corticosteroides

Para que se cure essa doença, a pessoa deve deixar de se coçar e de esfregar a zona afetada. Devem ser seguidos tratamentos para coceira convencionais. A aplicação de fita cirúrgica saturada com um corticosteroide (aplicada pela manhã e substituída no começo da noite) ajuda a aliviar a coceira e a inflamação e protege a pele do ato de coçar. Em pequenas áreas, o médico pode injetar corticosteroides de efeito prolongado sob a pele para controlar a coceira. Os médicos podem prescrever anti-histamínicos por via oral.

Quando a doença se desenvolve à volta do ânus ou da vagina, o melhor tratamento é um creme com corticosteroides. A pasta de óxido de zinco pode ser aplicada sobre o creme para proteger a área. Essa pasta pode ser removida com óleo mineral.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Acne
Vídeo
Acne
A pele contém muitos folículos pilosos diminutos, ou poros. Cada poro contém um pelo e uma...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Eritema linear
Modelo 3D
Eritema linear

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS