Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Pelos da barba encravados

(pseudofoliculite da barba)

Por

Wendy S. Levinbook

, MD, Hartford Dermatology Associates

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Os pelos de barba encravados ficam inflamados quando os pelos penetram na pele antes de deixar o folículo piloso ou depois de deixar o folículo e se curvam de volta na pele.

Essa alteração capilar ocorre com mais frequência na área da barba e pescoço de homens negros com pelos bem crespos que se barbeiam. Isso também pode ocorrer com mulheres que se raspam, principalmente na área da virilha, e em todo lugar onde pelos são raspados ou arrancados. Cada pelo encravado provoca uma pequena espinha, ligeiramente dolorosa, com um pelo muito pouco visível curvando-se no centro. Pode resultar em cicatrizes.

Os médicos diagnosticam o distúrbio pelo seu aspecto característico.

Tratamento

  • Técnica de barbear adequada e compressas mornas

  • Para inflamação, cremes (corticosteroides, antibióticos, peróxido de benzoíla ou retinoides) ou medicamentos por via oral

O tratamento das espinhas envolve, inicialmente, parar de se barbear e aplicar compressas mornas diversas vezes ao dia para acalmar a área. Pelos encravados podem ser liberados com uma agulha ou palito estéreis.

Se houver inflamação, mas leve, às vezes os médicos administram corticosteroides de potência reduzida ou antibióticos em cremes que são aplicados diretamente na área inflamada.

Se a inflamação for moderada a grave, os médicos podem administrar antibióticos tomados por via oral. Cremes de peróxido de benzoíla e géis, líquidos ou cremes de retinoides podem ser úteis para pessoas com casos leves ou moderados, mas podem irritar a pele.

Algumas pessoas podem precisar de um regime curto de tratamento com corticosteroides tomados por via oral.

Quando a pessoa volta a se barbear, deve seguir técnicas adequadas.

Prevenção

O melhor tratamento preventivo é parar de barbear-se e deixar que a barba cresça. Quando os pelos estão mais compridos, eles não voltam a enrolar e puncionar a pele.

Se o homem não quiser usar barba, pode recorrer a um creme depilatório (uma preparação em líquido ou em creme que elimina os pelos indesejáveis), porque a remoção química dos pelos não desencadeia o problema do mesmo modo que a raspagem, embora os produtos químicos costumem irritar a pele. Além disso, os pelos podem ser permanentemente removidos com eletrólise ou tratamento a laser.

Os pacientes que têm de se barbear devem, primeiramente, molhar a barba e barbeá-la na mesma direção do crescimento do pelo. Deve-se evitar fazer a barba com a lâmina muito próxima e passá-la várias vezes.

A aplicação de eflornitina em creme pode ajudar a retardar o crescimento dos pelos, tornando possível se barbear com menos frequência.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Piolhos púbicos
Vídeo
Piolhos púbicos
As áreas genitais de homens e mulheres maduros muitas vezes estão cobertos por tufos de pelos...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Eritema linear
Modelo 3D
Eritema linear

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS