Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Aparelhos dentários

Por

Bernard J. Hennessy

, DDS, Texas A&M University, College of Dentistry

Última revisão/alteração completa jun 2019| Última modificação do conteúdo jun 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Os dentes podem ser perdidos devido a uma série de distúrbios, incluindo cáries, doenças periodontais ou lesões. Quando o tratamento falha, eles podem ser extraídos. Dentes perdidos podem causar problemas estéticos e de fala, além de problemas com o alinhamento dos dentes ou com os maxilares inferior e superior. Dentes perdidos podem permitir que os dentes remanescentes próximos se movam.

Os dentes perdidos podem ser substituídos por vários tipos de aparelhos dentários. Esses aparelhos incluem pontes, coroas, implantes e dentaduras.

Pontes, coroas e implantes

A substituição de um dente extraído pode ser uma ponte ou um implante. Dentes gravemente danificados podem ter uma coroa posicionada sobre eles.

Uma ponte é uma dentadura parcial fixa na qual os dentes de qualquer lado do dente perdido são cobertos com coroas. Uma ponte é composta de dentes falsos que são combinados e, em seguida, unidos a uma coroa cimentada a dentes naturais. Uma ponte é unida permanentemente e não pode ser removida. Mais de uma ponte pode ser usada para substituir dentes perdidos.

Uma coroa ou uma capa (restauração) consiste em uma reconstrução que se adapta sobre um dente. Uma coroa bem moldada implica, geralmente, em duas consultas ao dentista, ainda que possam ser necessárias mais. Na primeira consulta, o dentista prepara o dente, limando-o ligeiramente, tira-lhe um molde e coloca uma coroa provisória sobre ele. O molde serve para fazer a coroa definitiva em um laboratório de próteses dentárias. Na visita seguinte, procede-se à substituição da coroa provisória pela definitiva, que é cimentada sobre o dente já preparado. Muitos dentistas atualmente utilizam digitalizadores e fresadoras de coroa que os ajudam a criar e fresar uma coroa para colocação no mesmo dia.

Geralmente, as coroas são feitas de ouro, cerâmica ou porcelana fundida a uma estrutura metálica. O revestimento de porcelana serve para dissimular a cor do metal. Embora a porcelana seja mais dura e abrasiva do que o esmalte do dente e possa desgastar o dente oposto, as cerâmicas mais recentes são menos propensas a fazer isso. As coroas feitas somente de porcelana ou material semelhante são ligeiramente mais propensas a se partir do que as fabricadas inteiramente em metal.

Também podem ser feitos implantes para substituir dentes perdidos. Se as pessoas não tiverem ossos saudáveis o suficiente em sua mandíbula, enxertos de osso podem ser realizados para criar uma base adequada para os implantes. Os implantes são instalações de metal inseridas dentro do maxilar. O metal é uma liga especial à qual as células ósseas conseguem aderir. Após um período de tempo, geralmente de 2 a 6 meses, o implante se torna sólido com o osso, e é colocada uma prótese. Em seguida, um dente artificial (coroa) é unido à prótese. O dente resultante pode suportar a força de uma mastigação normal. Os implantes são considerados mais desejáveis agora porque não atraem cáries e oferecem uma solução fixa para dentaduras parciais removíveis. As pessoas devem manter a área ao redor do implante bastante limpa para evitar infecções.

Coroas, pontes e implantes

Coroas, pontes e implantes

Dentaduras

Dentaduras (completas) ou parciais são úteis para as pessoas que perderam praticamente todos ou todos os dentes. Dentaduras completas podem ser removidas e são usadas por pessoas que não têm dentes. As dentaduras parciais também podem ser removidas e são usadas por pessoas que precisam ter vários dentes substituídos mas que não podem ter ou não conseguem pagar pontes ou implantes.

Os dentistas fabricam cuidadosamente dentaduras que se encaixem bem e pareçam naturais. Normalmente, a fabricação de dentaduras leva vários meses e envolve uma sequência de passos cuidadosamente planejados. Ao ter dentaduras, a pessoa deve consultar o dentista uma vez por ano, no mínimo. O formato da boca e dos ossos do maxilar pode se alterar com o passar do tempo, ou à medida que se ganha ou perde peso, nesses casos, as dentaduras precisam ser readaptadas ou substituídas.

As dentaduras podem aprimorar a aparência e fala, mas estão longe de ser uma solução perfeita. Elas não restauram completamente a sensação natural dos dentes, e restauram menos de 20% da capacidade de mastigação proporcionada pelos dentes naturais. As dentaduras também podem causar desconforto e interferir no sabor.

As dentaduras devem ser mantidas limpas. Elas devem ser retiradas após cada refeição e limpas com pasta de dentes não abrasiva e não branqueadora ou bicarbonato de sódio, com uma escova de dentes macia ou escova para dentaduras. Além disso, a boca deve ser limpa para remover restos de alimentos. As dentaduras devem ser removidas antes de dormir, limpadas com cuidado, e guardadas em um lugar seguro. Mergulhar as dentaduras durante a noite em uma solução de limpeza pode ser útil, mas não é necessário se as dentaduras forem bem limpas com uma escova de dentes.

Problemas com dentaduras

Geralmente, as gengivas debaixo dos dentes ficam vermelhas e inflamadas, e possuem uma aparência aveludada (boca inflamada por dentadura). A inflamação pode não ser dolorosa. As pessoas que têm infecções causadas por fungos Candida possivelmente usam dentaduras com um encaixe deficiente, têm higiene bucal insatisfatória, e dentaduras que se movem excessivamente e, na maioria das vezes, as pessoas que usam dentaduras 24 horas por dia têm um risco maior de inflamação. As pessoas que apresentam crescimento excessivo de fungos têm placas ou feridas como úlceras nas gengivas, que podem ser facilmente tratadas com medicamentos. Se a inflamação persistir, o dentista poderá solicitar uma biópsia para detectar a presença de câncer oral e outros exames para investigar quadros clínicos sistêmicos, tais como diabetes.

Readaptadas ou novas, as dentaduras bem feitas quase sempre melhoram a situação. A melhora da higiene oral e a limpeza mais eficaz da dentadura também podem ajudar a reduzir a inflamação do tecido. Algumas pessoas podem ter que remover as dentaduras por períodos extensos e usar enxaguantes bucais fungicidas, além de deixar as dentaduras em soluções de limpeza durante a noite. O dentista pode receitar uma variedade de antifúngicos tópicos para tratar a infecção por levedura (Candida) que está contribuindo para a inflamação sob as dentaduras.

Aparelhos dentários e cirurgia

Geralmente, todos os aparelhos dentários removíveis são removidos antes da anestesia geral ou cirurgia de garganta para evitar que quebrem ou sejam engolidos ou inalados para os pulmões. Durante um procedimento, os aparelhos dentários são depositados em água para evitar alterações no formato. Algumas vezes, no entanto, os anestesistas (médicos que dão anestesia durante a cirurgia) permitem que as pessoas deixem seus aparelhos no lugar para que possam receber melhor os tubos que passarão pelas vias respiratórias. Manter os aparelhos durante um procedimento também mantém a face em um formato mais normal, a fim de que a máscara anestésica se encaixe melhor e evite que as gengivas sejam lesionadas pelos dentes naturais em áreas onde não houver dentes.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Canal radicular
Vídeo
Canal radicular
Depois de comer, partículas de alimentos e líquidos contendo açúcar e amido são deixadas nos...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Herpes labial
Modelo 3D
Herpes labial

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS