Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Considerações gerais sobre a disfunção cerebral

Por

Juebin Huang

, MD, PhD, Memory Impairment and Neurodegenerative Dementia (MIND) Center, University of Mississippi Medical Center

Última revisão/alteração completa fev 2019| Última modificação do conteúdo fev 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A lesão cerebral pode causar vários tipos de disfunções. Essa disfunção varia de perda absoluta de consciência (como acontece no coma), a desorientação e incapacidade de prestar atenção (como acontece no delirium), como também ao comprometimento de uma ou várias das muitas funções específicas que contribuem para a experiência consciente.

O tipo e a gravidade da disfunção cerebral dependem da

  • Extensão da lesão cerebral

  • Localização da lesão cerebral

  • Rapidez com que a doença está progredindo

A disfunção cerebral pode ser

  • Localizada: Limitada a uma área específica

  • Difusa: Generalizada

Causas

A disfunção cerebral localizada é provocada por problemas que afetam uma área específica do cérebro, incluindo:

A disfunção cerebral difusa é causada por problemas que afetam áreas grandes do cérebro, incluindo:

  • Distúrbios que causam anomalias metabólicas, como baixos níveis de açúcar no sangue (hipoglicemia) ou baixos níveis de oxigênio no sangue (hipóxia – geralmente devido a um problema pulmonar ou cardíaco)

  • Infecções, como meningite e encefalite

  • Câncer que se espalhou para diversas áreas do cérebro ou para os tecidos que revestem o cérebro e a medula espinhal (meninges)

A disfunção cerebral difusa também pode resultar de um problema em uma área específica do cérebro se causar inflamação ou exercer pressão sobre uma vasta área do cérebro. Essas doenças incluem as seguintes:

  • Abscessos cerebrais

  • Grandes tumores cerebrais

  • Ferimentos graves ou contusões na cabeça

Certos medicamentos, como os opioides (narcóticos), alguns sedativos (como os barbitúricos e os benzodiazepínicos) e os antidepressivos, podem ser responsáveis pela disfunção cerebral difusa em pessoas sensíveis aos seus efeitos (como é o caso dos idosos) ou quando a concentração do medicamento no sangue é muito alta.

Quando áreas específicas do cérebro são lesionadas

Diferentes áreas do cérebro controlam funções específicas. Consequentemente, o local lesionado do cérebro determina qual função que é perdida.

Quando áreas específicas do cérebro são lesionadas

Sintomas

A lesão cerebral difusa tende a afetar a consciência, tornando as pessoas sonolentas, com despertar difícil (causando estupor) ou impossível (causando coma). As lesões localizadas tendem a afetar funções específicas.

O tipo e a gravidade da disfunção cerebral dependem da localização da lesão cerebral, bem como se afeta o cérebro inteiro (difusa) ou apenas uma parte do cérebro (localizada). Quando o córtex cerebral (a camada externa do telencéfalo, e sua maior parte) é lesionado, o grau de disfunção é muitas vezes proporcional à extensão da lesão: quanto maior a lesão, provavelmente, mais grave será a disfunção. No entanto, a lesão para algumas áreas do cérebro pode causar disfunção severa mesmo quando a área lesionada é pequena. Quando o tronco cerebral (que regula as funções do corpo e os níveis críticos de consciência) é lesionado, uma lesão relativamente pequena pode causar coma e até a morte.

Distúrbios que progridem rapidamente têm mais probabilidades de causar sintomas mais evidentes de disfunção cerebral do que os que evoluem lentamente. Por exemplo, o sangramento que ocorre rapidamente (hemorragia) tem maior probabilidade de causar sintomas visíveis do que um tumor com crescimento lento. O cérebro compensa as alterações graduais mais facilmente do que as alterações aceleradas. Assim, quando a lesão difusa se desenvolve lentamente, essa pode não afetar a consciência.

Prognóstico

O cérebro tem duas características que o ajudam na compensação e na recuperação após uma lesão:

  • Redundância: Mais do que uma área pode executar a mesma função. As áreas com funções um pouco sobrepostas, às vezes, podem compensar funções perdidas.

  • Plasticidade: As células nervosas em certas áreas podem mudar, para que possam desempenhar novas funções.

Você sabia que...

  • Às vezes, outras áreas do cérebro podem assumir as funções de uma área lesionada.

Dessa forma, por vezes, as áreas não lesionadas do cérebro desempenham as funções das áreas lesionadas, contribuindo, assim, para a recuperação neurológica. Não obstante, com o envelhecimento, o cérebro vai perdendo faculdades para transpor funções de uma área para a outra. Algumas funções, como a visão, não podem ser desempenhadas por outras áreas do cérebro. Uma lesão nas zonas que controlam essas funções terá, certamente, efeitos permanentes.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Punção lombar
Vídeo
Punção lombar
A medula espinhal é um feixe de nervos que percorre desde a base do cérebro por todas as costas...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Doença de Parkinson mesencefálica
Modelo 3D
Doença de Parkinson mesencefálica

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS