Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Artrite infecciosa na articulação artificial

(Artificial Joint Infection; Prosthetic Joint Infection; Prosthetic Joint Infectious Arthritis)

Por

Steven Schmitt

, MD, Cleveland Clinic Lerner College of Medicine at Case Western Reserve University

Última revisão/alteração completa out 2020| Última modificação do conteúdo out 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

Articulações artificiais podem ser infectadas por bactérias.

  • As bactérias podem infectar a articulação artificial durante ou após a cirurgia, causando infecção.

  • Os sintomas podem incluir dor, inchaço e limitação dos movimentos.

  • O diagnóstico baseia-se em sintomas, exames e resultados de um conjunto de testes.

  • Algumas vezes, infecções em articulações artificiais podem ser evitadas tomando-se antibióticos antes de determinados procedimentos.

  • Articulações artificiais infectadas precisam ser substituídas e as pessoas precisam tomar antibióticos por um longo período de tempo.

Causas

Muitas vezes, as pessoas com doenças articulares graves precisam realizar a substituição da articulação (artroplastia). As infecções são mais comuns em articulações artificiais (próteses articulares) do que as infecções em articulações naturais. Frequentemente, essas infecções ocorrem quando bactérias entram

  • Na articulação durante uma cirurgia

  • Na ferida logo após a cirurgia

  • Na corrente sanguínea após a cirurgia

As bactérias podem entrar na corrente sanguínea através de uma infecção de pele, pneumonia, procedimento odontológico, procedimento que requer a inserção de um instrumento no corpo (procedimento invasivo), infecção de um tubo de cateter na corrente sanguínea ou infecção urinária.

Cerca de dois terços das infecções se desenvolvem no período de um ano após a cirurgia. Durante os primeiros meses após a cirurgia, os estafilococos são as bactérias responsáveis mais frequentes.

Sintomas

Os sintomas de uma articulação artificial infectada podem incluir dor, inchaço e limitação da amplitude de movimentos; a temperatura pode ser normal.

Algumas pessoas podem ter sofrido uma queda nas semanas anteriores ao surgimento da infecção.

Cerca de 20% das pessoas passaram por uma cirurgia para corrigir algo em sua articulação artificial antes de os sintomas começarem.

Algumas pessoas desenvolvem dor articular persistente em repouso ou ao se apoiarem em sua articulação, mesmo depois de muitos meses de recuperação após uma cirurgia bem-sucedida.

Diagnóstico

  • Análise e cultura do líquido articular

  • Radiografias e possivelmente uma cintilografia óssea ou cintilografia de leucócitos

Os médicos baseiam o diagnóstico em uma articulação artificial infectada nos sintomas, em exames e nos resultados de um conjunto de testes.

Os médicos examinam a articulação artificial para ver se um trato sinusal se desenvolveu. O trato sinusal é um canal anormal entre a articulação e a pele que pode se desenvolver quando existe uma infecção.

Os médicos retiram uma amostra de líquido da articulação com uma agulha (aspiração articular) e a enviam para ser examinada em um laboratório para verificar se há aumento do número de leucócitos e bactérias e outros organismos. No laboratório, a bactéria infectante é cultivada e identificada (processo chamado cultura).

Os médicos costumam fazer radiografias para ver se a articulação artificial ficou folgada ou se houve formação de osso novo. Uma cintilografia óssea (imagens dos ossos feitas após a injeção de tecnécio radioativo) ou uma cintilografia de leucócitos (imagens feitas após injeção de leucócitos marcados com índio radioativo em uma veia) também podem ser feitas.

Se outros testes não tiverem descartado a possibilidade de infecção, os médicos coletam tecido ao redor da articulação artificial durante um procedimento cirúrgico e o enviam a um laboratório para cultura e análise.

Prevenção

  • Às vezes, tomar antibióticos antes de certos procedimentos

As pessoas com articulações artificiais devem discutir com seu dentista ou médico se elas precisam de antibióticos preventivos antes de procedimentos médicos (chamados profilaxia). Procedimentos para os quais antibióticos preventivos às vezes são dados incluem aqueles que envolvem os dentes, os órgãos digestivos ou o trato urinário.

Às vezes, os médicos verificam a presença de Staphylococcus aureus antes da cirurgia para substituição de uma articulação. Um swab é utilizado para coletar uma amostra de dentro do nariz e a mesma é examinada para a presença de bactérias. Se uma infecção bacteriana for detectada, uma pomada antibiótica pode ser aplicada dentro do nariz para ajudar a evitar infecções.

Tratamento

  • Substituição da articulação artificial

  • Antibioticoterapia a longo prazo

O tratamento completo de uma articulação artificial infectada leva um longo tempo.

Normalmente, a articulação artificial infectada é removida (artroplastia de revisão) parcial ou totalmente e o cimento, coleções de pus (abscessos) e tecidos infectados nas adjacências também são removidos. Uma nova articulação artificial é, então, implantada imediatamente ou é inserido um espaçador preenchido com antibióticos e uma nova articulação artificial é implantada após dois a quatro meses com cimento antibiótico. Pessoas que se submetem a qualquer um desses procedimentos precisam de terapia antibiótica de longo prazo. Independentemente de terem sido substituídas imediatamente ou após meses de espera, muitas das novas articulações artificiais (embora menos da metade) também se tornam infectadas.

Em pessoas que não podem tolerar cirurgia, os médicos podem tentar apenas o tratamento antibiótico de longo prazo.

Às vezes, a articulação ou partes dela são removidas porque as pessoas têm uma infecção descontrolada ou perderam muito osso. Após esse procedimento, os médicos podem ou não fundir os ossos que formam a articulação.

Raramente, se a infecção não puder ser controlada de outra forma, a parte do membro que contém a articulação deverá ser removida cirurgicamente (amputada).

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS