honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Opções para próteses de membros

Por

Jan J. Stokosa

, CP, Stokosa Prosthetic Clinic

Última revisão/alteração completa dez 2019| Última modificação do conteúdo dez 2019
Clique aqui para a versão para profissionais

Os componentes protéticos incluem soquete, sistema(s) de suspensão e controle, articulações e o apêndice terminal. Existem muitas opções diferentes para próteses, mas todas as opções objetivam um encaixe estável e confortável para obter máxima função. O protesista ortopédico (um especialista que projeta, adequa, fabrica e ajusta próteses) ajuda as pessoas a escolher o tipo de prótese e as opções que precisam para atingir seus objetivos. Por exemplo, próteses podem ser projetadas para a mobilidade geral do dia a dia, para atividades específicas como natação ou para esportes competitivos de alto impacto, como corrida. As capacidades físicas e cognitivas e a tolerância do dispositivo são importantes na seleção inicial dos componentes da prótese.

Próteses de membro são exoesqueléticas ou endoesqueléticas.

Próteses exoesqueléticas têm um exterior duro de plástico ou metal no formato do membro. Elas são permanentemente fixadas e não ajustáveis. Próteses exoesqueléticas são mais duráveis e podem ser preferidas por pessoas que realizam trabalho físico ou estão em ambientes duros capazes de danificar a prótese.

Próteses endoesqueléticas têm uma estrutura esquelética interna central e são ajustáveis, mas menos duráveis. O sistema endoesquelético é frequentemente coberto por um material macio no formato do membro e uma pele sintética.

Próteses de membros superiores

A mão possui importância psicossocial. A amputação pode afetar a autopercepção e/ou identidade da pessoa e afetar relacionamentos e carreira. O apoio psicológico pode ajudar uma pessoa a lidar com a situação.

A mão humana é complexa. Muitas vezes, são necessárias duas próteses diferentes para oferecer um funcionamento ideal para atividades gerais do dia a dia e para atividades específicas.

Tipos gerais de próteses de membro superior

Existem cinco tipos gerais de próteses de membro superior:

  • Próteses passivas

  • Próteses body-powered

  • Próteses mioelétricas com energização externa

  • Próteses híbridas

  • Próteses para atividades específicas

Próteses passivas auxiliam no equilíbrio, estabilização de objetos (como segurar o papel enquanto escreve) e em atividades recreativas/vocacionais. Elas se parecem com um membro natural e são mais leves e mais baratas, mas não oferecem movimentos ativos da mão e das articulações.

Próteses body-powered são as mais comuns porque tendem a ser mais baratas, mais duráveis e requerem menos manutenção. Um sistema de alças mantém a prótese no lugar e usa o movimento da escápula e do braço para operar o gancho, a mão e/ou articulação do cotovelo. Alguns sistemas usam o braço oposto para desencadear uma função em particular; uma extremidade de uma tira circunda o braço oposto na axila e a outra extremidade se conecta a um cabo que controla o dispositivo terminal (gancho, mão ou dispositivo especializado para a função específica). Em geral, pessoas envolvidas em trabalho físico preferem esse tipo.

Próteses mioelétricas com energização externa fornecem movimento ativo da mão e articulações sem a necessidade de mover ombro ou corpo. Sensores e outros comunicadores usam o movimento muscular do membro residual ou da parte superior do corpo para controlar atuadores eletricamente energizados, que fornecem maior força de preensão em comparação a próteses body-powered.

Próteses híbridas são comumente usadas em amputações de membros superiores em nível mais elevado. Elas combinam recursos específicos da prótese body-powered e mioelétrica. Por exemplo, um cotovelo body-powered pode ser combinado a uma mão ou dispositivo terminal com energização externa.

Próteses para atividades específicas são para pessoas que participam de atividades que poderiam danificar o membro residual ou a prótese do dia a dia, ou quando a prótese do dia a dia não funciona com eficiência. Essas próteses frequentemente incluem uma interface com desenho especializado, soquete, sistema de suspensão e dispositivo terminal. Dispositivos terminais específicos para atividades podem permitir que a pessoa segure um martelo e outras ferramentas, um taco de golfe ou taco de beisebol, ou segure uma luva de beisebol. Outros auxiliam em atividades específicas variadas (por exemplo, natação ou pesca). Essas próteses podem ser passivas ou controladas pela pessoa.

Próteses de membros inferiores

Existem muitas variáveis e opções para próteses de membros inferiores; existem 350 sistemas diferentes de pé/tornozelo e 200 joelhos diferentes. A pessoa amputada e o protesista ortopédico avaliam os diferentes componentes de articulação e pé para determinar qual oferece ótimo equilíbrio, segurança, função e eficiência na marcha.

A maioria das próteses de membro inferior são endoesqueléticas porque são ajustáveis.

Existem três tipos gerais de próteses de membro inferior:

  • Sistemas protéticos de tornozelo e pé

  • Sistemas protéticos de joelho

  • Sistemas protéticos de pé e joelho específicos para esportes

Sistemas protéticos de tornozelo e pé podem incluir um sistema hidráulico para amortecer as forças de impacto. Alguns se ajustam automaticamente a mudanças na velocidade de caminhada. Sistemas de tornozelo/pé controlados por microprocessador regulam a função em tempo real com base nas informações do usuário e/ou nas condições ambientais. Alguns são mecanismos passivos; outros oferecem propulsão ativa, o que reduz consideravelmente a necessidade de energia para caminhar. A rotação axial ou horizontal perdida nas amputações acima do tornozelo pode ser substituída por uma unidade de torção endoesquelética; esse recurso é especialmente útil para situações nas quais o membro precisa girar enquanto sustenta peso, como ao jogar golfe. Pessoas que gostam de usar sapatos com saltos de alturas diferentes (às vezes, um tênis ou sandália rasteira, outras vezes botas de cowboy ou sandálias de salto alto) podem escolher um tornozelo protético que se ajuste a alturas diferentes.

Os sistemas de joelho protético incluem sistemas body-powered passivos com uma articulação de eixo único ou múltiplos eixos. Sistemas de joelho controlados por microprocessador diminuem a quantidade de esforço necessário para caminhar e oferecem maior segurança e controle da estabilidade do joelho protético reduzindo o risco de queda.

Sistemas protéticos de pé e joelho específicos para esportes ajudam as pessoas a atingir o nível mais elevado de desempenho físico. Alguns sistemas são eficazes para várias atividades esportivas e recreativas. Outros são projetados para eventos específicos (como corridas de até 400 metros rasos, corrida de longa distância, esqui ou natação). Correr é mais desafiador para pessoas com amputações acima do joelho do que para aquelas com amputações abaixo do joelho. O soquete e a suspensão são mais críticos para atletas.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS