Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Pan-encefalite progressiva por rubéola

Por

Brenda L. Tesini

, MD, University of Rochester School of Medicine and Dentistry

Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família

Pan-encefalite progressiva por rubéola é um distúrbio neurológico que ocorre em crianças com rubéola congênita. É presumivelmente decorrente da persistência ou da reativação da infecção pelo vírus da rubéola.

A maioria dos vírus que infectam seres humanos pode afetar adultos e crianças e é discutida em outras partes deste Manual. Viroses com efeitos específicos em recém-nascidos são discutidas em Infecções em recém-nascidos. Este capítulo abrange as infecções virais que são normalmente adquiridas durante a infância (embora muitas também possam afetar adultos).

Algumas crianças com síndrome da rubéola congênita (p. ex., com surdez, catarata, microcefalia e deficiência mental) desenvolvem deficits neurológicos no início da adolescência.

Diagnóstico

  • Exame do líquor e testes sorológicos

  • TC

  • Algumas vezes, biópsia do cérebro

Considera-se o diagnóstico da pan-encefalite por rubéola progressiva quando uma criança com rubéola congênita desenvolve espasticidade progressiva, ataxia, deterioração mental e convulsões. Testes envolvem pelo menos exame de líquor e sorologia. Observam-se proteínas totais e globulinas elevadas no líquor e títulos de anticorpos para rubéola elevados no líquor e no soro.

Tomografia computadorizada (TC) pode mostrar aumento ventricular consequente à atrofia cerebelar e à doença da substância branca.

Biópsia de cérebro pode ser necessária para excluir outras causas de encefalite ou encefalopatia. O vírus da rubéola geralmente não pode ser recuperado por cultura viral ou prova imuno-histoquímica.

Tratamento

Não existe nenhum tratamento específico para panencefalite por rubéola progressiva. Os sintomas (p. ex., convulsões, espasticidade muscular, fraqueza) são tratados conforme apropriado.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Visão geral do vírus da imunodeficiência humana (HIV)
Vídeo
Visão geral do vírus da imunodeficiência humana (HIV)
Modelos 3D
Visualizar tudo
Fibrose cística: transporte defeituoso de cloreto
Modelo 3D
Fibrose cística: transporte defeituoso de cloreto

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS