Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Fraturas vertebrais por compressão

Por

Danielle Campagne

, MD, University of San Francisco - Fresno

Última modificação do conteúdo ago 2017
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Recursos do assunto

A maioria das fraturas por compressão vertebral é uma consequência da osteoporose, é assintomática ou minimamente sintomática e ocorre sem nenhum trauma ou um trauma mínimo.

Fraturas vertebrais por compressão decorrente de osteoporose são comuns na coluna torácica (geralmente abaixo da T6) e na coluna lombar, em particular perto da articulação T12-L1. Pode não haver história de trauma, ou apenas trauma mínimo (p. ex., pequena queda, flexão súbita, elevação, tosse). Pacientes com fratura vertebral osteoporóticas têm maior risco de outras fraturas vertebrais e não vertebrais.

Ocasionalmente, a fratura de compressão ou outras fraturas vertebrais são resultado de uma força significativa (p. ex., acidente de trânsito, queda de altura, ferida por arma de fogo). Nesses casos, também costuma haver lesão da coluna vertebral e pode haver fratura da coluna em > 1 local. Se a causa foi queda ou salto de certa altura, também pode ocorrer fratura em um ou ambos os calcâneos; 10% de todos os pacientes com fratura de calcâneo também têm fratura toracolombar (por causa do peso axial que o esqueleto exerce sobre o calcanhar).

Sinais e sintomas

As fraturas vertebrais por osteoporose são assintomáticas ou só causam perda da altura ou cifose em cerca de dois terços dos pacientes. Em outros pacientes, a dor pode aparecer mediatamente ou mais tarde. Pode irradiar ao braço ou abdômen. Dor, fraqueza e anomalias dos reflexos radiculares ou esfincterianas são incomuns. A dor geralmente diminui após cerca de 4 semanas e desaparece aproximadamente depois de 12 semanas.

As fraturas por compressão vertebral sem osteoporose causam dor aguda, sensibilidade óssea no local da fratura e, geralmente, espasmo muscular.

Diagnóstico

  • Radiografia

Em geral, as fraturas por osteoporose são diagnosticadas por radiografia. Os resultados normalmente são

  • Perda da altura vertebral (particularmente > 6 cm ou mais da metade da altura do corpo vertebral)

  • Radiodensidade diminuída

  • Perda da estrutura trabecular

  • Formações em cunha anteriores

As fraturas vertebrais por osteoporose costumam ser diagnosticadas como achados incidentais. Se os pacientes não têm fatores de risco de osteoporose (p. ex., idade avançada), essas fraturas são improváveis.

As fraturas vertebrais acima de T4 sugerem câncer, não osteoporose. Se não se sabe se os pacientes têm osteoporose, deve-se fazer densitometria óssea por densitometria óssea (DXA). Se a osteoporose foi recém-diagnosticada, deve-se avaliar nos pacientes as causas da osteoporose secundária.

E, se tiver ocorrido trauma significativo, a TC é feita para avaliar toda a coluna vertebral e, se há déficits ou sintomas neurológicos, faz-se RM da região apropriada da medula espinhal.

Se a causa foi queda ou salto de certa altura, os médicos devem verificar se há fraturas do calcâneo e outras fraturas vertebrais. Se a ideação suicida é suspeita ou expressa, deve-se consultar um psiquiatra.

Incidência anteroposterior e lateral de uma fratura por compressão
Incidência anteroposterior e lateral de uma fratura por compressão
Scott Camazine/SCIENCE PHOTO LIBRARY
Incidência anteroposterior de uma fratura grave por compressão
Incidência anteroposterior de uma fratura grave por compressão
ZEPHYR/SCIENCE PHOTO LIBRARY
Fratura vertebral por compressão (radiografia)
Fratura vertebral por compressão (radiografia)
Imagem cortesia de Danielle Campagne, MD.
Fratura vertebral grave por compressão (TC)
Fratura vertebral grave por compressão (TC)
© Springer Science+Business Media

Tratamento

  • Analgésicos

  • Mobilização precoce e fisioterapia

O tratamento das fraturas vertebrais focaliza o alívio da dor e a mobilização precoce. Administrar analgésicos. A retomada rápida das atividades normais ajuda a limitar o agravamento da perda óssea e da deficiência.

Os fisioterapeutas podem ajudar ensinando técnicas de levantamento corretas e prescrevendo exercícios para fortalecer os músculos paravertebrais, mas a terapia pode ter de ser adiada até a dor estar controlada.

Osteoporose, se presente, deve ser tratada (p. ex., com bifosfonatos). A calcitonina também ser utilizada e ajuda a aliviar a dor e aumentar a densidade óssea.

Costuma-se prescrever órteses, mas sua eficácia não está clara.

Em alguns casos, a vertebroplastia, às vezes precedida de cifoplastia, pode aliviar dor grave. Na vertebroplastia, metilmetacrilato é injetado no corpo vertebral. Na cifoplastia, o corpo vertebral é expandido com um balão.

Esses procedimentos podem reduzir a deformidade na vértebra injetada, mas não reduzem e podem até aumentar o risco de fraturas nas vértebras adjacentes. Outros riscos podem incluir fraturas nos arcos costais, vazamento do cimento, edema pulmonar ou infarto do miocárdio.

Se as fraturas forem resultantes de trauma importante, a coluna vertebral é imobilizada e fazer TC ou RM imediata para avaliar a estabilidade das fraturas. Lesões da medula espinhal, se presentes, são tratadas imediatamente, com tratamento de suporte (p. ex., analgésicos e/ou imobilização precoce).

Pontos-chave

  • A maioria das fraturas vertebrais resulta de osteoporose.

  • Cerca de dois terços das fraturas por osteoporose vertebrais são assintomáticas ou causam somente perda de altura ou cifose.

  • Suspeitar de câncer se os pacientes tiverem uma fratura solitária acima de T4.

  • Se desconhece-se que os pacientes têm osteoporose, programar densitometria óssea.

  • Incentivar a imobilização precoce.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como examinar o tornozelo
Vídeo
Como examinar o tornozelo
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sistema esquelético
Modelo 3D
Sistema esquelético

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS