honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Visão geral das infecções intestinais por protozoários e microsporídios

Por

Richard D. Pearson

, MD, University of Virginia School of Medicine

Última modificação do conteúdo out 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

Os protozoários patogênicos intestinais mais importantes são

Membros do filo Microsporidia costumavam ser classificados como protozoários, mas são agora, com base em estudos de DNA, considerados fungos ou intimamente relacionados a eles.

Múltiplos parasitas patogênicos e não patogênicos comensais podem estar presentes no intestino ao mesmo tempo.

Doenças sistêmicas por protozoários incluem malária, babesiose, doença de Chagas, leishmaniose, toxoplasmose e tripanossomíase.

Os protozoários intestinais são transmitidos por via fecal-oral, de modo que as infecções são muito disseminadas em áreas onde as condições sanitárias são inadequadas. Também são comuns nos EUA, em locais onde predominam incontinência fecal e higiene precária, como pode ocorrer em instituições para o tratamento da saúde mental e creches. Ocasionalmente, ocorreram nos EUA grandes surtos de infecção intestinal por protozoários transmitidos pela água e por alimentos (p. ex., o surto de infecção por Cyclospora cayetanensis de 2018 em vários estados norte-americanos atribuível a bandejas de verduras contaminadas e o surto maciço de Cryptosporidium transmitido pela água em Milwaukee em 1993). Alguns protozoários GI são disseminados sexualmente, em especial em práticas que envolvem contato oral-anal, e várias espécies de protozoários causam infecções oportunistas graves em pacientes com aids.

Diagnóstico

Fazer o diagnóstico pelos sintomas e achados ao exame físico é difícil; são necessários exame de antígenos parasitários nas fezes, ou exame de DNA e exame direto por microscopia das fezes para cistos ou microrganismos.

Testes de antígenos fecais sensíveis e específicos estão disponíveis para

  • Cryptosporidium sp

  • E. histolytica

  • G. duodenalis

O diagnóstico microscópico pode requerer várias amostras, métodos de concentração e corantes especiais; portanto, o laboratório deve ser notificado sobre qual ou quais patógenos são suspeitos. Alguns pacientes necessitam de técnicas diagnósticas semi-invasivas, como biópsias endoscópicas (ver tabelaColeta e manipulação das amostras para o diagnóstico microscópico das infecções parasitárias).

Pode-se fazer o diagnóstico molecular usando testes de reação em cadeia da polimerase para vários protozoários entéricos.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS