Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Visão geral das infecções por herpes-vírus

Por

Kenneth M. Kaye

, MD, Brigham and Women’s Hospital, Harvard Medical School

Última modificação do conteúdo fev 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Oito tipos de herpes-vírus infectam seres humanos ( Herpes-vírus que infectam seres humanos). Após a infecção inicial, todos os herpes-vírus permanecem latentes dentro das células específicas do hospedeiro e podem subsequentemente se reativar. Herpes-vírus não sobrevivem muito tempo fora de um hospedeiro; assim, a transmissão geralmente requer contato íntimo. Nas pessoas com infecção latente, o vírus pode se reativar sem provocar sintomas; nesses casos, ocorre a disseminação assintomática e as pessoas podem transmitir a infecção.

O vírus Epstein-Barr (EBV) e o herpes-vírus humano tipo 8 (HHV-8), também conhecido como herpes-vírus associado ao sarcoma de Kaposi (KSHV), podem causar certos cânceres. Roséola infantil é uma doença infantil causada por herpes-vírus 6 (e, às vezes, 7).

Tabela
icon

Herpes-vírus que infectam seres humanos

Nome comum

Outro nome

Manifestações típicas

Herpes-vírus simples tipo 1

Herpes-vírus humano 1

Gengivoestomatite, ceratoconjuntivite, herpes cutâneo, herpes genital, encefalite, herpes labial, meningite viral, esofagite*, pneumonia*, infecção disseminada, hepatite*,†

Herpes-vírus simples tipo 2

Herpes-vírus humano 2

Herpes genital; herpes cutâneo; gengivoestomatite; herpes neonatal; meningites virais; infecção disseminada*; hepatite*,†

Vírus da varicela-zóster

Herpes-vírus humano 3

Varicela; herpes-zóster; herpes-zóster disseminado*

vírus Epstein-Barr

Herpes-vírus humano 4

Mononucleose infecciosa; hepatite; encefalite; carcinoma nasofaríngeo; linfoma de Hodgkin; linfoma de Burkitt; síndromes linfoproliferativas*; leucoplaquia pilosa oral*

Citomegalovírus

Herpes-vírus humano 5

Mononucleose por CVM; hepatite; doença de inclusão citomegálica congênita; hepatite*; retinite*; pneumonia*; colite*

Herpes-vírus humano tipo 6

Roséola do lactente, otite média com febre, encefalite

Herpes-vírus humano tipo 7

Roséola do lactente

Herpes-vírus associado ao sarcoma de Kaposi

Herpes-vírus humano 8

Não se sabe a causa da doença aguda, mas tem um papel causal no sarcoma de Kaposi* e em linfomas não Hodgkin relacionados com a aids que se desenvolvem principalmente na cavidade pleural, pericárdica, ou abdominal, com derrames linfomatosos

Também associado à doença multicêntrica de Castleman

*Em hospedeiros imunocomprometidos.

Raramente causa hepatite fulminante na ausência de lesões cutâneas em hospedeiros imunocompetentes ou gestantes.

Tratamento farmacológico do vírus da herpes

Fármacos que têm atividade contra o herpes-vírus incluem aciclovir, cidofovir, fanciclovir, fomivirseno, foscarnet, ganciclovir, idoxuridina, penciclovir, trifluridina, valaciclovir, valganciclovir e vidarabina ( Fármacos utilizados para tratar infecções pelo herpes-vírus).

Tabela
icon

Fármacos utilizados para tratar infecções pelo herpes-vírus

Fármaco

Atividade

Usos

Efeitos adversos

Aciclovir

Ativo contra (em ordem de potência) HSV tipo 1 (HSV-1), HSV-2, VZV e EBV

Atividade mínima contra CMV

Oral ou IV: indica-se IV quando é necessário nível farmacológico mais alto no soro, como na encefalite por herpes simples

Oral: pouco frequente

IV: raramente ocorre toxicidade renal devido à precipitação de cristais do aciclovir; nos pacientes imunocomprometidos, púrpura trombocitopênica idiopática/síndrome hemolítico-urêmica

Cidofovir

Inibição in vitro de amplo espectro dos vírus, incluindo HSV-1, HSV-2, VZV, CMV, EBV, KSHV, adenovírus, HPV, poxvírus e poliomavírus humano (vírus JC e BK)

IV: geralmente usado para CMV, mas uso limitado pela toxicidade renal

Injeção intravítrea: para retinite por CMV

Toxicidade renal significativa

Fanciclovir (convertido em penciclovir)

Espectro antiviral similar ao aciclovir (cepas resistentes ao aciclovir também resistentes ao fanciclovir)

Oral: tão eficaz quanto aciclovir nos casos de herpes genital e herpes-zóster, e mais biodisponível do que aciclovir após administração oral (que é importante teoricamente para infecção por VZV)

Infrequente

Fomivirsen

Atividade potente contra CMV (oligonucleótide antisense inibe a síntese da proteína de CMV)

Injeção intravítrea: para pacientes com infecção por HIV e retinite por CMV resistente a outras terapias

Aumento da pressão intraocular, uveíte responsiva a corticoides

Foscarnete

Ativo contra EBV, KSHV, herpes-vírus humano tipo 6, HSV e VZV aciclovir-resistentes (e aciclovir-suscetíveis) e CMV ganciclovir-resistente (e ganciclovir-suscetível)

Alguma atividade anti-HIV

Injeção intravítrea ou IV: eficácia semelhante àquela do ganciclovir para tratar e retardar a progressão da retinite por CMV

Toxicidade renal em até um terço dos pacientes se foscarnet for administrado sem hidratação adequada, desequilíbrio eletrolítico

Ganciclovir

Atividade in vitro contra todos os herpes-vírus, inclusive CMV, mas cepas de HSV resistentes ao aciclovir apresentam resistência cruzada ao ganciclovir

Tipicamente o fármaco de escolha para CVM

Usado em pacientes com retinite por HIV e CMV

Forma IV: mais comum

Injeção intravítrea: para retinite por CMV

Oral: somente 6 a 9% biodisponível; requer 12 cápsulas/dia para uma dose padrão (1 g tid), limitando sua utilidade

O principal é a supressão da medula óssea, em particular neutropenia que, às vezes, requer tratamento*

Idoxuridina

Ativa contra HSV-1, HSV-2, VZV, vacínia e CMV

Tópico: por causa de sua alta toxicidade sistêmica, é limitado à terapia tópica de ceratoconjuntivite causada por herpes simples

Irritação, dor, fotofobia, prurido, inflamação ou edema das pálpebras

Raramente, reações alérgicas

Penciclovir

Ativo contra HSV-1, HSV-2, VZV e EBV

Tópico (creme): usado para tratar herpes labial recorrente em adultos

Eritema

Trifluridina (trifluorotimidina)

Ativa contra HSV-1 e HSV-2

Tópico: tratamento oftálmico de ceratoconjuntivite primária e queratite ou ulceração recorrentes causadas por HSV-1 e HSV-2

(Uso sistêmico impossibilitado pela supressão da medula óssea)

Ardor ocular, edema palpebral

Menos frequentemente, queratite pontilhada, reações alérgicas

Valaciclovir (convertido em aciclovir)

Espectro antiviral semelhante ao do aciclovir

Oral: 3–5 vezes mais biodisponível do que o aciclovir

Semelhantes aos do aciclovir

PTT/SHU em alguns pacientes com HIV avançado e em receptores de transplante que receberam valaciclovir em doses mais elevadas do que atualmente recomendado

Vanganciclovir (convertido em penciclovir)

Semelhante ao ganciclovir

Oral: mais biodisponível do que ganciclovir oral

Semelhante ao ganciclovir

Vidarabina (adenina arabinosida, ara-A)

Para infecções por HSV

Forma IV não mais usada por causa da neurotoxicidade

Preparações oftálmicas: eficazes para ceratoconjuntivite aguda e queratite superficial recorrente provocadas por HSV-1 e HSV-2

Queratite pontilhada superficial com lacrimejamento, irritação, dor e fotofobia

*Neutropenia grave (< 500 neutrófilos/μL) pode exigir um dos seguintes:

  • Estimulação da medula óssea com fator estimulante de colônias de granulócitos ou fator estimulante de colônias de granulócitos-macrófagos.

  • Suspensão do ganciclovir

  • Redução da dose

O valaciclovir deve ser usado com precaução nos pacientes com doença avançada pelo HIV e nos recebedores de transplantes.

CMV = citomegalovírus; EBV = vírus de Epstein-Barr; HPV = papilomavírus humano; HSV =vírus do herpes simples; KSHV = herpesvírus associado ao sarcoma de Kaposi; TTP/HUS = púrpura trombocitopênica trombótica/síndrome hemolítico-urêmica; VZV = vírus varicela-zóster.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Visão geral da tuberculose (TB)
Vídeo
Visão geral da tuberculose (TB)
Modelos 3D
Visualizar tudo
Sars-CoV
Modelo 3D
Sars-CoV

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS