Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Análise gástrica

Por

Jonathan Gotfried

, MD,

  • Assistant Professor of Medicine, Gastroenterology
  • Lewis Katz School of Medicine at Temple University

Última modificação do conteúdo jun 2019
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

A análise do ácido gástrico raramente é feita na prática atual. Quando é feita, usam-se amostras do conteúdo gástrico obtidas por sonda nasogástrica para medir a produção gástrica ácida em estado basal e estimulado. Este exame pode ser útil em pacientes que apresentam úlceras recorrentes após uma vagotomia cirúrgica para tratamento de uma úlcera péptica. Nesse caso, uma resposta ácida positiva após estímulo (refeição fantasma) indica uma vagotomia incompleta.

Esse teste também é usado para avaliar pacientes com gastrinemia elevada. A hipercloridria na vigência de gastrina alta sugere síndrome de Zollinger-Ellison. A hipocloridria na presença de gastrina alta sugere uma diminuição na produção ácida, como ocorre na anemia perniciosa, na gastrite atrófica e na doença de Ménétrier e após a inibição ácida por fármacos antissecretores potentes.

Para realizar a análise da secreção ácida, introduz-se uma sonda nasogástrica e o conteúdo gástrico é aspirado e descartado. O suco gástrico é então coletado por 1 hora, dividido em quatro amostras em períodos de 15 minutos. Essas amostras representam a produção ácida basal do estômago.

A análise gástrica também pode ser realizada durante o monitoramento de pH esofágico por cateter.

As complicações do exame gástrico são muito raras.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS