Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Proctite

Por

Parswa Ansari

, MD,

Última modificação do conteúdo jul 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente

A proctite é uma inflamação da mucosa retal, que pode resultar de infecção, doença inflamatória intestinal ou radiação. Os sintomas são desconforto retal e sangramento. O diagnóstico é feito por sigmoidoscopia, geralmente com culturas e biópsia. O tratamento depende da etiologia.

A proctite pode ser uma manifestação de

Proctite associada ao uso prévio de antibióticos pode ocorrer por causa de Clostridium difficile.

Os patógenos sexualmente transmissíveis causam proctite com mais frequência em homens que fazem sexo com homens. Os pacientes imunocomprometidos são particularmente de risco de infecções por herpes simples e citomegalovírus.

Sinais e sintomas

Tipicamente, os pacientes relatam tenesmo (uma sensação forte de necessidade de defecar quando fezes não estão presentes), sangramento retal ou passagem de muco. A proctite resultante de gonorreia, herpes simples ou citomegalovírus pode causar dor anorretal intensa.

Diagnóstico

  • Proctoscopia ou sigmoidoscopia

  • Testes para doenças sexualmente transmitidas e C. difficile

O diagnóstico da proctite requer proctoscopia ou sigmoidoscopia, que podem revelar mucosa retal inflamada. Úlceras e vesículas pequenas e discretas sugerem infecção herpética. Esfregaços retais devem ser testados a procura de Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia sp (por cultura ou reação em cadeia da ligase), patógenos enterais (por cultura) e patógenos virais (por cultura ou imunoensaio).

São realizados exames sorológicos para sífilis e exames de fezes para toxina do C. difficile. Algumas vezes, é necessária a biópsia da mucosa.

A colonoscopia pode ser importante em alguns pacientes para descartar doença inflamatória intestinal.

Tratamento

  • Tratamentos diversos, dependendo da causa

Proctite infecciosa pode ser tratada com antibióticos. Homens que fazem sexo com homens que têm proctite inespecífica podem ser tratados empiricamente com ceftriaxona 250 mg IM dose única, mais doxiciclina 100 mg VO bid durante 7 dias. A proctite associada a antibióticos é tratada com metronidazol (250 mg VO qid) ou vancomicina (125 mg VO qid) por 7 a 10 dias.

Proctite por radiação que está sangrando costuma ser tratada inicialmente com um fármaco tópico; mas há falta de evidências da eficácia a partir de estudos bem feitos. Tratamento tópico pode ser com corticoides, como espumas (hidrocortisona, 90 mg) ou enemas (hidrocortisona, 100 mg ou metilprednisolona, 40 mg) bid, por 3 semanas ou enema de mesalamina (4 g) antes de dormir durante 3 a 6 semanas. Supositórios de mesalamina 500 mg uma vez ao dia ou bid, mesalamina 800 mg VO tid, ou sulfassalazina 500 a 1000 mg VO qid, por 3 semanas, isoladamente ou em combinação com terapia tópica, podem também ser eficazes. Os pacientes que não respondem a essas formas de terapia podem se beneficiar de um período de corticoides sistêmicos.

Pode-se utilizar terapias endoscópicas. Coagulação de plasma de argônio parece ser eficaz na redução dos sintomas pelo menos a curto prazo (≤ 6 semanas; 1). Outros métodos de coagulação incluem lasers, eletrocoagulação e sondas de calor.

Referência sobre o tratamento

  • 1. Hanson B, MacDonald R, Shaukat A: Endoscopic and medical therapy for chronic radiation proctopathy: A systematic review. Dis Colon Rectum 55(10):1081–1095, 2012. doi: 10.1097/DCR.0b013e3182587aef.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS