Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Visão geral de corpos estranhos no trato GI

Por

Raghav Bansal

, MBBS, Ichan School of Medicine at Mount Sinai, NY;


Aaron E. Walfish

, MD,

  • Mount Sinai Medical Center

Última modificação do conteúdo ago 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
Recursos do assunto

Uma variedade de corpos estranhos pode entrar no trato Gi de maneira intencional ou acidental. Muitos corpos estranhos atravessam o trato GI espontaneamente, mas alguns tornam-se impactados, causando sintomas e, às vezes, complicações. O papel da imagiologia no tratamento de corpos estranhos ingeridos não é padronizado. Praticamente todos os objetos impactados podem ser removidos por endoscópio, mas algumas vezes a cirurgia pode ser necessária. O momento de realização da endoscopia varia com base no tipo de corpo estranho ingerido.

Corpos estranhos no trato GI podem ser

A maioria das ingestões de corpo estranho ocorre em crianças. A ingestão deliberada e recorrente de corpos estranhos é mais comumente descrita entre presidiários e pacientes psiquiátricos. Indivíduos com próteses dentárias, idosos e pessoas com alteração do nível de consciência são propensas a deglutirem por acidente alimentos inadequadamente mastigados (em particular carne), que pode se impactar no esôfago. Traficantes que engolem balões, frascos ou pacotes com fármacos para escaparem à detecção (ver Transporte de fármacos por ingestão ou inserção no corpo) podem desenvolver obstrução intestinal. Os pacotes podem se romper, causando overdose da droga transportada.

As complicações comuns da ingestão de corpo estranho incluem

  • Obstrução GI

  • Perfuração

  • Ulceração

  • Sangramento

  • Formação de fístulas

  • Bacteremia

Referência sobre o tratamento

1. ASGE Standards of Practice Committee, Ikenberry SO, Jue TL, Anderson MA, et al: Management of ingested foreign bodies and food impactions. Gastrointest Endosc 73:1085–1091, 2011. doi: 10.1016/j.gie.2010.11.010.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS