Manual MSD

Please confirm that you are a health care professional

Carregando

Queimadura solar

Por

Elizabeth H. Page

, MD, Harvard Medical School

Última modificação do conteúdo mar 2018
Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Recursos do assunto

Caracteriza-se por eritema e, às vezes, dor e formação de bolhas, causados pela exposição exagerada à radiação solar UV. Tratamento é semelhante à queimadura térmica, incluindo compressas frias, AINE e, em casos graves, curativos estéreis e antimicrobianos tópicos. A prevenção é crítica, sendo realizada com o uso de fotoprotetores.

A queimadura solar resulta da exposição exagerada da pele aos raios ultravioleta, os comprimentos de onda do espectro UVB (280 a 320 nm) causam os efeitos mais graves.

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas de queimadura solar aparecem em 1 a 24 h e, salvo em reações graves, o pico ocorre em 72 h (geralmente entre 12 e 24 h). As alterações cutâneas variam de eritema leve, com descamação superficial subsequente, a dor, edema, dor ao toque na pele e bolhas. Sintomas constitucionais (p. ex., febre, arrepios, fraqueza, choque), similares aos de uma queimadura térmica, podem se desenvolver se uma grande parte da superfície do corpo é afetada; esses sintomas podem ser causados pela liberação de citocinas inflamatórias como IL-1. A pele muito queimada pelo sol pode descamar dias depois.

As complicações mais comuns são infecção secundária, pigmentação manchada permanente e aumento significativo do risco de câncer de pele. A pele esfoliada é extremamente vulnerável à luz solar por várias semanas.

Queimadura solar leve
Queimadura solar leve
SINCLAIR STAMMERS/SCIENCE PHOTO LIBRARY
Queimadura solar grave
Queimadura solar grave
DR P. MARAZZI/SCIENCE PHOTO LIBRARY

Tratamento

  • Compressas frias, AINEs

As exposições futuras devem ser evitadas até a queimadura solar ceder completamente. Compressas de água fria e AINEs orais ajudam a aliviar os sintomas, assim como os tratamentos tópicos (p. ex., aloe vera, produtos à base de vaselina como geleia de petróleo). Os corticoides tópicos são tão eficazes quanto compressas frias. As áreas bolhosas devem ser tratadas de forma semelhante a outras queimaduras de espessuras médias ( Cuidado inicial do ferimento), com curativos estéreis e sulfadiazina de prata. Emolientes ou loções contendo anestésicos locais (p. ex., benzocaína) ou difenidramina tipicamente devem ser evitados em virtude do risco de dermatite alérgica de contato.

Tratamento inicial de queimadura extensa e grave com corticoide sistêmico (p. ex., prednisona, 20 a 30 mg, VO, 2 vezes/dia, por 4 dias, em adultos ou adolescentes) pode diminuir o desconforto, mas seu uso é controverso.

Prevenção

Precauções simples (p. ex., evitar o sol especialmente ao meio-dia, usar roupas leves e fechadas, chapéu, óculos de sol e fotoprotetores) reduzem significativamente a probabilidade de queimadura solar.

Clique aqui para acessar Educação para o paciente
OBS.: Esta é a versão para profissionais. CONSUMIDORES: Clique aqui para a versão para a família
Profissionais também leram

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS