Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Fornecedores de cuidados: Profissionais

Por

Debra Bakerjian

, PhD, APRN, Betty Irene Moore School of Nursing, UC Davis

Última revisão/alteração completa abr 2018| Última modificação do conteúdo abr 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Por terem diferentes necessidades, as pessoas, especialmente os idosos, geralmente precisam consultar diversos tipos de profissionais de saúde, cujas habilidades correspondam às suas necessidades. Esse tipo de cuidado é chamado cuidado interdisciplinar. Compreender as áreas de especialização de cada profissional pode ajudar as pessoas a fazer melhor uso dos recursos disponíveis a elas.

Médicos

As pessoas idosas podem se consultar com muitos diferentes tipos de médicos: médicos de família, internistas generalistas, especialistas nas áreas como distúrbios do coração (cardiologistas) ou câncer (oncologistas) e cirurgiões. Algumas vezes, os internistas generalistas e diferentes especialistas trabalham juntos em uma clínica em grupo. Uma clínica em grupo faz com que encaminhamentos e comunicações entre os médicos sejam mais fáceis, e as pessoas não precisem viajar para muitos diferentes locais.

Geriatras são médicos, normalmente internistas ou médicos de família, que são treinados especificamente para cuidar de pessoas idosas. Um geriatra pode ser o clínico geral da pessoa ou pode ser chamado por um curto período de tempo para consulta. Os geriatras são treinados para gerenciar vários distúrbios e problemas ao mesmo tempo. Eles se concentram em maximizar a função e a qualidade de vida, bem como controlar problemas de saúde crônicos, em vez de tentar curá-los. Eles estudaram sobre as alterações que o corpo sofre com a idade, assim eles podem distinguir melhor quando um sintoma é devido a um distúrbio e não ao envelhecimento em si. Eles avaliam as pessoas idosas em termos de necessidades físicas, sociais e emocionais. Assim, eles podem ajudar as pessoas idosas a viverem de forma mais independente possível. As pessoas mais prováveis de se beneficiarem da consulta com um geriatra incluem aquelas que

  • São muito frágeis

  • Têm muitos distúrbios

  • Precisam ver vários diferentes tipos de profissionais da área de saúde

  • Tomam muitos medicamentos e por isso são propensas a terem efeitos colaterais medicamentosos

Enfermeiros

Os enfermeiros podem trabalhar em um consultório médico, um hospital, um centro de reabilitação ou uma instituição de cuidados de longo prazo, um centro para a terceira idade ou podem fornecer cuidados no domicílio da pessoa. Os enfermeiros podem ajudar a coordenar os cuidados comunicando as informações aos diferentes profissionais de saúde envolvidos, à pessoa e aos familiares. Também, frequentemente estão disponíveis mais prontamente para perguntas que os idosos possam ter sobre seus distúrbios ou tratamento. Os enfermeiros podem ensinar aos idosos medidas que ajudem a manter boa saúde, como dieta, segurança, gerenciamento do estresse, sono e exercícios. Outras funções incluem verificar os sinais vitais (pressão arterial, pulso e temperatura), colher amostras de sangue, dar os tratamentos e ensinar como se cuidar sozinho. Os enfermeiros podem fazer perguntas sobre a saúde da pessoa (para o histórico médico) e a situação em casa.

Os enfermeiros diplomados frequentemente fornecem a maior parte dos cuidados de saúde de um idoso. Os enfermeiros diplomados supervisionam os cuidados oferecidos pelos enfermeiros práticos e auxiliares de enfermagem. Espera-se que os enfermeiros diplomados façam o exame físico e verifiquem as mudanças que precisam ser avaliadas por um médico. Eles também podem administrar os medicamentos conforme prescrito pelo médico. Os enfermeiros práticos podem realizar várias funções, mas sempre sob a supervisão de um enfermeiro diplomado. Os enfermeiros podem obter treinamento avançado em áreas especializadas. Os enfermeiros que possuem treinamento avançado no cuidado de idosos são chamados de enfermeiros especialistas em cuidados geriátricos.

Profissionais de enfermagem

Os profissionais de enfermagem são enfermeiros diplomados que recebem treinamento adicional em diagnóstico e tratamento. Por isso, esses enfermeiros têm mais responsabilidades do que os enfermeiros diplomados. Eles podem receitar e pedir exames. Alguns profissionais de enfermagem, chamados profissionais de enfermagem geriátrica adulta, são especialmente treinados para cuidar de pessoas idosas. Profissionais de enfermagem familiar também recebem treinamento nos cuidados de adultos mais velhos, mas sem tanta ênfase quanto os profissionais de enfermagem geriátrica adulta.

Assistentes de médico

Os assistentes de médico têm algumas funções iguais aos médicos e profissionais de enfermagem, mas sempre sob a supervisão de um médico. Sua função inclui o seguinte:

  • Perguntar sobre a saúde da pessoa (para histórico médico)

  • Fazer exames físicos

  • Pedir testes diagnósticos

  • Ajudar os médicos a desenvolver planos de tratamento

  • Assistir em cirurgias

  • Fazer os procedimentos de rotina, como aplicar injeções e dar pontos

  • Dar informações sobre o seguimento de seu plano de tratamento e sobre como se cuidar (por exemplo, informações sobre dieta saudável e exercícios)

Os assistentes de médico trabalham na maior parte das instituições de cuidados, incluindo instituições de cuidados de longo prazo. Eles podem fornecer cuidados de saúde no domicílio da pessoa. Alguns assistentes de médico são especializados no tratamento de pessoas idosas.

Farmacêuticos

Além de dispensar medicamentos, os farmacêuticos avaliam as receitas para assegurar-se de que os medicamentos apropriados estão sendo usados. Os farmacêuticos podem fazer as verificações apropriadas para garantir que pessoas idosas não tomem medicamentos que suponham riscos especiais para eles. Os farmacêuticos também garantem que as instruções sejam claras e incluam informações sobre quanto e com que frequência um medicamento deve ser usado. Eles guardam o registro das receitas e novos pedidos de uma pessoa. Assim, eles podem verificar as interações medicamentosas.

Alguns farmacêuticos são especializados em cuidados de pessoas idosas. Muitas vezes, eles são chamados farmacêuticos consultores (cuidados para a terceira idade). Eles frequentemente trabalham em casas de repouso. Eles informam aos outros profissionais sobre como usar os medicamentos de maneira apropriada em pessoas idosas.

Dietistas

Os dietistas avaliam se as necessidades nutricionais estão sendo bem atendidas. Quando as necessidades não estão sendo atendidas, eles dão recomendações específicas sobre quais alimentos escolher e como preparar as refeições. Cerca de uma em cada seis pessoas idosas está malnutrida. Muitas outras pessoas podem se beneficiar da assistência de um dietista.

Terapeutas

Podem ser necessários diferentes tipos de terapeutas, dependendo dos distúrbios e problemas que a pessoa tenha.

Os fisioterapeutas avaliam e tratam pessoas que têm dificuldades de movimentos – por exemplo, dificuldades para caminhar, trocar de posição (levantar, sentar ou deitar), sair da cama para a cadeira, levantar-se ou abaixar-se. Eles trabalham com pessoas que tiveram problemas como acidente vascular cerebral, amputação de um membro ou cirurgia de quadril. Os tratamentos podem incluir exercício, calor, ultrassom e posicionamento (por exemplo, colocá-los em uma cadeira adequada ao seu tamanho e estrutura corporal para que se sintam o mais confortável possível).

Os terapeutas ocupacionais avaliam e tratam pessoas que têm dificuldades de cuidar de si mesmas (por exemplo, vestir-se ou banhar-se), trabalhar e fazer outras atividades diárias.

Os fonoaudiólogos ajudam as pessoas que têm dificuldade em usar e entender a linguagem. Eles também podem ajudar pessoas com dificuldade de deglutição, sobretudo depois de um acidente vascular cerebral.

Assistentes sociais

Os assistentes sociais ajudam a coordenar as altas dos hospitais e fazer as transferências entre instituições. Eles podem ajudar as pessoas a preencherem formulários como os do plano de saúde e outros. Eles ajudam as pessoas a descobrirem os serviços que podem ser fornecidos no domicílio e na comunidade e frequentemente ajudam a organizar esses serviços. Eles também avaliam como as pessoas estão respondendo aos cuidados e serviços obtidos.

Os assistentes sociais podem reunir os familiares para conversas sobre questões importantes sobre os cuidados de saúde. Muitos assistentes sociais trabalham aconselhando as pessoas sobre ansiedade, depressão ou com dificuldades em lidar com um distúrbio ou incapacidade.

A maior parte dos assistentes sociais está familiarizada com as necessidades especiais das pessoas idosas. Mas alguns são especialmente treinados para aconselhar pessoas idosas e determinar se precisam de supervisão ou ajuda adicional.

Auxiliares de enfermagem

Os auxiliares de enfermagem cuidam das pessoas em hospitais, centros de reabilitação, casas de repouso, centros de vida assistida ou outras instituições médicas sob a direção de enfermeiros. Eles geralmente são treinados para realizar algumas avaliações simples de saúde, como medir temperatura, pulsação e pressão arterial.

Eles também são treinados para ajudar em atividades rotineiras básicas, como tomar banho, vestir-se e comer.

Os auxiliares de enfermagem podem responder aos sinais luminosos ou campainhas que indicam que alguém precisa de ajuda.

Auxiliares de enfermagem domiciliar

Os auxiliares de enfermagem domiciliar tendem a prestar serviços relacionados à vida doméstica, como preparar refeições, ajudar com a lavagem de roupa e realizar tarefas domésticas leves.

Especialistas em ética médica

Os especialistas em ética médica ajudam a resolver conflitos sobre questões morais que podem surgir durante os cuidados de saúde. Por exemplo, profissionais da área de saúde e familiares podem discordar sobre parar ou não um tratamento que parece não ser eficaz. Os especialistas em ética médica podem ser médicos, outros profissionais da área de saúde, advogados ou outras pessoas que tenham sido especialmente treinadas em ética médica. Alguns hospitais têm um especialista ou uma equipe de especialistas em ética médica em seu corpo de funcionários.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Continuidade de cuidados
Vídeo
Continuidade de cuidados

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS