Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Problemas de comportamento em adolescentes

Por

Sharon Levy

, MD, MPH, Harvard Medical School

Avaliado clinicamente jul 2022
VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
Fatos rápidos

A adolescência é uma época de desenvolvimento da independência. Normalmente, adolescentes exercem sua independência questionando ou desafiando e, por vezes, quebrando regras. Pais e médicos precisam distinguir entre erros de julgamento ocasionais, que são típicos e esperados para esta faixa etária, de um padrão de comportamento impróprio que exija intervenção profissional. A gravidade e a frequência das infrações são pontos de orientação. Por exemplo, beber habitualmente ou episódios frequentes de brigas, faltar à escola sem permissão e furto são muito mais significativos do que episódios isolados das mesmas atividades. Outros sinais de alerta de um possível transtorno comportamental incluem deterioração do desempenho escolar e fugir de casa. Particularmente preocupantes são adolescentes que causam sérias lesões a si mesmos ou a terceiros ou usam armas em brigas.

Uma vez que os adolescentes são muito mais independentes e móveis do que eram quando crianças, eles estão com frequência além do controle físico direto de adultos. Nessas circunstâncias, o comportamento dos adolescentes é determinado por sua própria tomada de decisões, que ainda não está madura. Os pais guiam as ações dos adolescentes, em vez de controlá-los diretamente. Adolescentes que sentem afeto e apoio dos pais e cujos pais transmitem expectativas claras em relação ao comportamento dos seus filhos e mostram um ajuste de limites e monitoramento consistentes são menos propensos a desenvolver problemas sérios.

Um estilo de criação autoritativo é um estilo de criação no qual as crianças participam no estabelecimento das expectativas e regras familiares. Esse estilo de criação envolve o estabelecimento de limites, que é importante para o desenvolvimento saudável do adolescente. Esse tipo de criação, ao contrário do estilo de criação autoritário (na qual os pais tomam as decisões levando muito pouco em conta as opiniões dos filhos) ou da criação permissiva (na qual os pais estabelecem poucos limites) é a que tem maior probabilidade de promover comportamentos maduros.

O estilo de criação autoritativo usa um sistema de privilégios gradativos, no qual o adolescente recebe de início pequenas doses de responsabilidade, como cuidar de um animal de estimação, realizar tarefas domésticas, comprar suas próprias roupas, decorar o próprio quarto ou administrar sua mesada. Se os adolescentes lidarem bem com esta responsabilidade ou privilégio por um certo período de tempo, eles recebem mais responsabilidades e mais privilégios, como, por exemplo, sair com os amigos sem os pais ou dirigir. Em contraste, mau julgamento ou falta de responsabilidade levam à perda de privilégios. Cada novo privilégio exige monitoramento cuidadoso dos pais para garantir que os adolescentes respeitem as regras acordadas.

Alguns pais e seus filhos adolescentes entram em conflito sobre quase tudo. Nessas situações, o problema central é, na verdade, o controle. Os adolescentes querem sentir que podem tomar decisões ou contribuir para as decisões sobre suas vidas, e os pais têm medo de permitir que seus filhos tomem decisões ruins. Nessas situações, todos podem se beneficiar se os pais agirem de maneira criteriosa e concentrarem seus esforços nas ações do adolescente (como comparecer à escola e cumprir as responsabilidades domésticas) em vez de nas expressões (como em termos de vestuário, corte de cabelo e preferências de entretenimento).

Os adolescentes cujo comportamento é perigoso ou de outra forma inaceitável a despeito dos melhores esforços dos pais podem precisar de intervenção profissional. O uso de substâncias é um desencadeador comum de problemas de comportamento, e os transtornos relacionados ao uso de substâncias Uso de substâncias por adolescentes O uso de substâncias entre os adolescentes varia desde a experimentação a transtornos relacionados ao uso de substâncias graves. Todo o uso de substâncias, mesmo o uso experimental, coloca os... leia mais exigem tratamento específico. Problemas de comportamento também podem ser sintomas de dificuldades de aprendizagem Distúrbios de aprendizagem Os distúrbios de aprendizagem envolvem uma incapacidade de adquirir, reter ou usar habilidades ou informações gerais, o que resulta de dificuldades com a atenção, com a memória ou com o raciocínio... leia mais , depressão Depressão e transtorno da desregulação do humor em crianças e adolescentes A depressão inclui uma sensação de tristeza (ou, em crianças e adolescentes, irritabilidade) e/ou perda do interesse em atividades. No transtorno depressivo maior, esses sintomas duram duas... leia mais ou outros transtornos de saúde mental Considerações gerais sobre distúrbios de saúde mental em crianças A seção de tratamento para transtorno bipolar foi amplamente revisada com seções de tratamento separadas para mania e para depressão. Além disso, informações foram adicionadas por toda a seção... leia mais . Tais transtornos normalmente requerem aconselhamento e adolescentes com transtornos de saúde mental podem se beneficiar do tratamento com medicamentos. Caso os pais não sejam capazes de limitar o comportamento perigoso de um adolescente, eles podem solicitar ajuda do sistema de justiça e ser encaminhados a um assistente social que poderá ajudá-los a fazer valer regras domésticas razoáveis.

Transtornos comportamentais específicos

Os transtornos comportamentais disruptivos são comuns durante a adolescência.

O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) consiste em uma capacidade de concentração ruim e/ou excesso de atividade e impulsividade impróprias para a idade da criança que... leia mais (TDAH) é o distúrbio de saúde mental mais comum da infância e costuma persistir na adolescência e idade adulta. Contudo, os adolescentes que têm dificuldade em prestar atenção podem, ao contrário, ter algum tipo de distúrbio, como depressão Depressão e transtorno da desregulação do humor em crianças e adolescentes A depressão inclui uma sensação de tristeza (ou, em crianças e adolescentes, irritabilidade) e/ou perda do interesse em atividades. No transtorno depressivo maior, esses sintomas duram duas... leia mais ou alguma dificuldade de aprendizagem Distúrbios de aprendizagem Os distúrbios de aprendizagem envolvem uma incapacidade de adquirir, reter ou usar habilidades ou informações gerais, o que resulta de dificuldades com a atenção, com a memória ou com o raciocínio... leia mais . Embora o TDAH seja frequentemente tratado com medicamentos estimulantes (como anfetamina ou o metilfenidato), cujo uso indevido é possível, esse tratamento não parece aumentar o risco de desenvolver um transtorno por abuso substâncias e pode até mesmo diminuir o risco. Por outro lado, alguns adolescentes se queixam de sintomas de desatenção na tentativa de conseguir uma receita médica para adquirir estimulantes para serem usados para ajudar a estudar ou de forma recreativa.

Violência e participação em gangues

As crianças ocasionalmente se envolvem em confrontos físicos e bullying Bullying Muitas crianças e adolescentes ocasionalmente se envolvem em confrontos físicos com outras pessoas, mas a maioria das crianças e adolescentes não continua a apresentar um comportamento violento... leia mais , incluindo ciberbullying. Durante a adolescência, a frequência e a gravidade das interações violentas podem aumentar. Ainda que episódios de violência na escola ganhem muito espaço na mídia, os adolescentes têm muito maior propensão de se envolver em episódios violentos (ou muito mais frequentemente de ameaça de violência) em casa e fora da escola. Muitos fatores contribuem para o aumento do risco de violência para adolescentes, incluindo

Há poucas evidências que sugiram uma relação entre a violência e defeitos genéticos ou anomalias cromossômicas.

A participação em gangues foi vinculada ao comportamento violento. Gangues de jovens são associações autoformadas compostas por três membros ou mais com idade normalmente variando de 13 a 24 anos. As gangues em geral adotam um nome e símbolos identificadores, como um estilo de vestuário específico, o uso de certos sinais manuais, tatuagens ou pichações. Algumas gangues exigem que os possíveis membros realizem atos de violência aleatórios antes de a participação ser autorizada.

A violência crescente em gangues de jovens foi considerada, pelo menos em parte, como sendo devido ao envolvimento das gangues na distribuição e no uso de drogas. Armas de fogo e outras armas são uma característica frequente da violência de gangues.

A prevenção da violência começa na primeira infância com disciplina sem violência. Limitar a exposição à violência através dos meios de comunicação e videogames pode também ajudar, porque a exposição a essas imagens violentas demonstrou tornar as crianças insensíveis à violência e faz com que as crianças aceitem a violência como parte da vida. Crianças em idade escolar precisam ter acesso a um ambiente escolar seguro. Crianças mais velhas e adolescentes não devem ter acesso a armas e devem ser ensinados a evitar situações de alto risco (tais como lugares ou ambientes nos quais outros portam armas ou consomem álcool ou drogas) e a usar estratégias para desarmar essas situações.

Todas as vítimas de violência devem ser encorajadas a conversar com seus pais, professores e até mesmo seu médico sobre os problemas que estão tendo.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
quiz link

Test your knowledge

Take a Quiz! 
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
PRINCIPAIS