Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Defeitos dos ureteres

Por

Ronald Rabinowitz

, MD, University of Rochester Medical Center;


Jimena Cubillos

, MD, University of Rochester School of Medicine and Dentistry

Última revisão/alteração completa abr 2019| Última modificação do conteúdo abr 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Os ureteres são os tubos que transportam a urina dos rins (os dois órgãos que filtram impurezas do sangue, o que cria a urina) à bexiga (o saco muscular expansível onde a urina é armazenada). Normalmente, as pessoas têm dois ureteres. Um ureter conecta o rim esquerdo à bexiga e o outro conecta o rim direto à bexiga.

Visualização do interior do trato urinário

Visualização do interior do trato urinário

Complicações de defeitos congênitos dos ureteres

Existem muitos tipos de defeitos congênitos dos ureteres. Muitos desses defeitos podem

  • Bloquear ou retardar o fluxo de urina

  • Permitir que ocorra um retorno do fluxo da urina da bexiga para dentro dos rins (refluxo urinário)

Qualquer defeito do ureter que bloqueie ou retarde o fluxo de urina pode causar a estagnação da urina, o que pode resultar em infecções do trato urinário (ITUs) ou na formação de cálculos renais. O bloqueio do fluxo de urina também pode aumentar a pressão dentro dos rins e danificá-los com o passar do tempo.

Em geral, o refluxo urinário ocorre quando os defeitos englobam o ponto de união onde os ureteres se conectam à bexiga. Normalmente, esses pontos de união permitem um fluxo urinário em apenas um sentido, dos rins para a bexiga. Defeitos desse ponto de união podem permitir que ocorra um retorno do fluxo da urina da bexiga para dentro dos rins (refluxo urinário). O refluxo pode afetar um lado ou ambos os lados.

O refluxo urinário e/ou infecções frequentes podem danificar os rins e os ureteres com o passar do tempo. Danos renais podem causar hipertensão arterial e, em casos raros, insuficiência renal.

Tipos de defeitos congênitos dos ureteres

As anomalias dos ureteres incluem

  • Ureteres sobressalentes (anormalidades de duplicação)

  • Estreitamento ou alargamento dos ureteres

  • Ureteres mal posicionados

  • Protrusão da extremidade inferior do ureter para dentro da bexiga (ureterocele)

Muitas crianças também apresentam defeitos renais congênitos.

Ureteres sobressalentes

Às vezes, durante o período de formação do feto, ocorre uma divisão ou duplicação dos ureteres, o que resulta em dois ureteres saindo de um único rim. Geralmente, o ureter sobressalente entra na bexiga (duplicação total), mas às vezes, os dois ureteres se unem antes de entrarem na bexiga (duplicação parcial).

Muitas crianças que têm ureteres duplicados não têm nenhum sintoma. Contudo, às vezes, as conexões entre os ureteres duplicados e a bexiga são anormais. Algumas conexões anormais bloqueiam o fluxo de urina. Outras conexões anormais permitem o retorno do fluxo de urina da bexiga para os rins (refluxo urinário). Os dois tipos de conexão anormal aumentam o risco de apresentar infecção e danos renais e é possível que seja necessário realizar cirurgia.

Com menos frequência, o ureter duplicado está conectado a uma área fora da bexiga. Em meninas, é possível que o ureter entre na vagina em vez de na bexiga, causando um escorrimento constante de urina pela vagina. Em meninos, é possível que o ureter entre em áreas do sistema reprodutor masculino como, por exemplo, o canal deferente, as vesículas seminais ou os ductos ejaculatórios. Não ocorre o vazamento de urina em meninos, mas eles podem ter infecções recorrentes do órgão afetado.

Órgãos reprodutores masculinos

Órgãos reprodutores masculinos

Estreitamento ou alargamento dos ureteres

O estreitamento do ureter impede que a urina passe normalmente do rim para a bexiga. O estreitamento costuma ocorrer no ponto em que o ureter se une ao rim ou onde o ureter se une à bexiga. O estreitamento dos ureteres bloqueia o fluxo de urina, o que aumenta o risco de apresentar infecção, cálculos renais e danos renais. O estreitamento costuma melhorar conforme a criança cresce.

O alargamento do ureter pode ser o resultado de uma anormalidade do próprio ureter ou do fato de a bexiga estar bloqueada. O alargamento dos ureteres pode permitir que ocorra um retorno do fluxo da urina da bexiga para dentro dos rins (refluxo urinário), o que aumenta o risco de apresentar infecções e danos renais.

Ureteres mal posicionados

Um ureter mal posicionado não entra corretamente na bexiga, o que pode permitir um retorno do fluxo de urina da bexiga para os rins (refluxo urinário), o que aumenta o risco de infecções e lesões renais.

Ureterocele

Ureterocele é uma protrusão da extremidade inferior do ureter para dentro da bexiga. Isso pode afetar o modo pelo qual ocorre a drenagem pelo ureter. Se a ureterocele bloquear o fluxo de urina, ela aumenta o risco de apresentar infecção, cálculos renais e danos renais.

Diagnóstico

  • Ultrassonografia pré-natal

  • Uretrocistografia miccional

Antes do nascimento, os médicos costumam descobrir defeitos dos ureteres durante ultrassonografia pré-natal de rotina.

Após o nascimento, se os médicos suspeitarem que existe um defeito dos ureteres, eles fazem uma ultrassonografia dos rins, ureteres e bexiga antes e depois de a criança urinar. Um exame denominado uretrocistografia miccional (UCM) é realizado. No caso da uretrocistografia miccional, um cateter é inserido na bexiga através da uretra; um líquido que aparece em radiografias (meio de contraste) é administrado através do cateter e são feitas radiografias antes e depois de a criança urinar.

Tratamento

  • Às vezes, antibióticos preventivos (profiláticos)

  • Às vezes, procedimentos cirúrgicos

O tratamento depende tanto do defeito congênito específico como da gravidade das complicações.

Em geral, não é necessário administrar tratamento a crianças que têm poucos sintomas e nenhuma complicação.

Crianças que apresentam infecções do trato urinário frequentes e/ou sinais de danos renais normalmente precisam de tratamento. Se os sintomas não forem muito graves, às vezes o médico receita à criança antibióticos preventivos para serem tomados diariamente para prevenir infecções. Crianças com sintomas mais graves normalmente precisam de cirurgia para corrigir o problema e garantir que a urina está sendo adequadamente drenada.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Síndrome de aspiração de mecônio (SAM)
Vídeo
Síndrome de aspiração de mecônio (SAM)
Durante a gravidez, o trato intestinal do feto é revestido de material fecal verde escuro...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Como a insulina funciona
Modelo 3D
Como a insulina funciona

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS