Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

O sono dos recém-nascidos e bebês

Por

Deborah M. Consolini

, MD, Sidney Kimmel Medical College of Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa set 2019| Última modificação do conteúdo set 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Como o sistema nervoso do recém-nascido é imaturo, eles dormem muito, mas somente uma ou duas horas por vez, seja de dia ou de noite. A partir das quatro a seis semanas de idade, muitos bebês se encontram em um ciclo de quatro horas de vigília e quatro horas de sono. A partir dos quatro a seis meses de idade, os bebês geralmente conseguem adotar um padrão de sono de dia e noite. A partir de um ano de idade, a maioria dos bebês dorme oito a nove horas de modo contínuo durante a noite. Contudo, distúrbios do sono são comuns e ocorrem em épocas diferentes durante os primeiros anos de vida ( Problemas do sono em crianças).

Os fatores que influenciam os padrões de sono variam de acordo com a idade. Aos nove meses de idade e novamente aos 18 meses de idade aproximadamente, os distúrbios do sono se tornam mais comuns porque

  • Ocorre o desenvolvimento da ansiedade de separação.

  • A criança consegue se mover independentemente e controlar seu ambiente.

  • Pode ser que ela tire sonecas longas no final da tarde.

  • Ela pode ficar excessivamente estimulada quando estiver brincando antes de dormir.

  • Os pesadelos tendem a ocorrer com mais frequência.

Os pais podem ajudar os bebês a dormirem corretamente à noite estimulando menos a criança durante a noite e mantendo o quarto da criança escuro, o que é importante para o desenvolvimento de uma visão normal. Os bebês devem ser encorajados em uma idade precoce a dormir sozinhos e não nos braços dos pais. Desse modo, eles poderão se acalmar por si mesmos ao acordar no meio da noite.

Para minimizar o risco da síndrome da morte súbita infantil (SMSI), os bebês devem sempre dormir de barriga para cima e não de bruços ou de lado. Essa recomendação ajudou a reduzir a incidência de SMSI nos últimos anos. Além disso, os bebês não devem dormir com travesseiros macios, brinquedos ou cobertores pesados que possam bloquear sua respiração. Colocar o bebê para dormir com uma chupeta também previne a SMSI (os bebês amamentados devem ter pelo menos um mês de idade ou devem estar acostumados a serem amamentados antes de receber a chupeta).

Dormir juntos

A prática de dormir juntos é quando os pais e o bebê dormem próximos um ao outro para poderem ver, ouvir e/ou tocar um ao outro. A prática de dormir juntos pode incluir:

  • Compartilhar a cama (o bebê dorme na mesma cama dos pais)

  • Compartilhar o quarto (o bebê dorme em uma cama separada, mas no mesmo quarto que os pais)

A prática de os pais compartilharem a cama com os bebês é algo comum, mas controverso. Frequentemente existem motivos culturais e pessoais que fazem com que os pais optem por compartilhar a cama, incluindo a conveniência que isso traz para alimentar, a formação de laços afetivos, a crença de que a sua própria vigilância é a única maneira de preservar a segurança do bebê e a crença de que compartilhar a cama permite que eles continuem a vigiar o bebê mesmo quando estão dormindo. Entretanto, a prática de compartilhar a cama foi associada com um aumento do risco de ocorrer SMSI e pode resultar em lesões ou morte, porque os bebês podem ser sufocados, estrangulados ou aprisionados.

A prática de compartilhar o quarto sem compartilhar a cama ainda permite aos pais ficarem fisicamente próximos ao bebê para facilitar a alimentação e a vigilância, é mais seguro que compartilhar a cama ou dormir sozinho (o bebê dorme em um quarto em separado) e está associada a um risco mais baixo de ocorrer SMSI. Por esses motivos, os médicos recomendam compartilhar o quarto sem compartilhar a cama como sendo a maneira preferida de dormir para os pais e bebês nos primeiros meses de vida.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Sarampo
Vídeo
Sarampo
O sarampo é uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus do sarampo. O vírus do sarampo...
Modelos 3D
Visualizar tudo
O resfriado comum
Modelo 3D
O resfriado comum

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS