Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Sangramento vaginal no início da gestação

Por

Geeta K. Swamy

, MD, Duke University Medical Center;


R. Phillip Heine

, MD, Duke University Medical Center

Última revisão/alteração completa jul 2018| Última modificação do conteúdo ago 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

Durante as primeiras 20 semanas de gravidez, 20% a 30% das mulheres têm sangramento vaginal. Em aproximadamente metade dessas mulheres, a gravidez termina em aborto espontâneo. Se o aborto espontâneo não ocorrer imediatamente, problemas mais tarde na gravidez são mais prováveis. Por exemplo, o peso de nascimento do bebê pode ser baixo, ou o bebê pode nascer antes (parto prematuro), nascer morto (natimorto) ou morrer durante o parto ou logo após o nascimento. Se o sangramento for abundante, uma queda perigosa da pressão arterial pode ocorrer, fazendo com que a pessoa entre em choque.

A quantidade de sangue pode variar de manchas de sangue a uma quantidade enorme. Perder uma grande quantidade de sangue é sempre uma preocupação, mas manchas ou sangramento leve também podem indicar um distúrbio grave.

Causas

O sangramento vaginal no início da gestação pode ser causado por distúrbios relacionados com a gravidez (obstétrica) ou não (consulte a tabela Algumas causas e características do sangramento vaginal no início da gestação).

A causa mais comum é:

Existem diferentes graus de aborto espontâneo. Um aborto espontâneo pode ser possível (ameaça de aborto) ou certo (aborto inevitável). Todo o conteúdo do útero (feto e placenta) pode ser expelido (aborto completo) ou não (aborto incompleto). O conteúdo do útero pode ser infectado antes, durante ou após o aborto espontâneo (aborto séptico). O feto pode morrer no útero e permanecer lá (aborto retido). Todo tipo de aborto espontâneo pode causar sangramento vaginal no início da gestação.

A causa mais perigosa de sangramento vaginal é

  • A ruptura de uma gravidez em localização anômala, não no local habitual no útero (gravidez ectópica), por exemplo, uma situada em uma das trompas de Falópio

Outra causa possivelmente perigosa, mas menos comum é a ruptura de um cisto do corpo lúteo. Depois de um óvulo ser liberado, a estrutura que o liberou (o corpo lúteo) pode ficar cheia de líquido ou sangue em vez de se decompor e desaparecer como ocorre normalmente. Caso uma gravidez ectópica ou um cisto no corpo lúteo se rompa, o sangramento pode ser abundante, fazendo com que a pessoa entre em choque.

Avaliação

Primeiramente, o médico determina se a causa é uma gravidez ectópica.

Sinais de alerta

Os seguintes sintomas são motivo de preocupação em gestantes com sangramento vaginal no início da gestação:

  • Desmaios, tonturas ou um ritmo cardíaco acelerado – sintomas que sugerem a pressão arterial muito baixa

  • Perda de grandes quantidades de sangue ou sangue que contém tecido ou coágulos grandes

  • Dor abdominal intensa, que piora quando a mulher se move ou muda de posição

  • Febre, calafrios e secreção vaginal com pus misturado com sangue

Quando consultar um médico

As mulheres com sinais de alerta devem consultar um médico imediatamente.

As mulheres sem sinais de alerta devem visitar o médico no prazo de 48 a 72 horas.

O que o médico faz

O médico faz perguntas sobre os sintomas e o histórico médico (incluindo gestações anteriores, abortos espontâneos e abortos). Em seguida, o médico faz um exame físico. O que ele identifica durante a anamnese e o exame físico geralmente sugere uma causa e os exames que talvez sejam necessários (consulte a tabela Algumas causas e características do sangramento vaginal no início da gestação).

O médico faz perguntas a respeito do sangramento:

  • Quão grave é (por exemplo, quantos absorventes são utilizados ou embebidos em uma hora)

  • Houve formação de coágulos ou tecido

  • Há dor junto com o sangramento

Se a dor estiver presente, o médico faz perguntas sobre quando e como tudo começou, onde ocorre, quanto tempo dura, se é aguda ou surda e se é constante ou vai e volta.

Durante o exame físico, o médico primeiro verifica se há febre e sinais de perda de sangue significativa, como um coração acelerado e pressão arterial baixa. Depois disso, ele faz um exame pélvico, verificando se o colo do útero (a parte inferior do útero) começou a se abrir (dilatar) para permitir que o feto passe. Se algum tecido (possivelmente de um aborto espontâneo) for detectado, ele deve ser removido e enviado para um laboratório para ser analisado.

Além disso, o médico pressiona suavemente o abdômen para ver se está sensível ao toque.

Tabela
icon

Algumas causas e características do sangramento vaginal no início da gestação

Causa

Características comuns*

Exames

Distúrbios (obstétricos) relacionados com a gravidez

Uma gravidez ectópica (uma gravidez em localização anômala, não no local habitual no útero)

Às vezes, apenas um leve sangramento vaginal

Dor abdominal ou pélvica que

  • Costuma ser súbita e constante (não é uma dor do tipo cólica)

  • Começa em um ponto específico

  • É às vezes leve

Normalmente há sensibilidade quando o exame pélvico é feito

Se a gravidez ectópica tiver se rompido, desmaios, tonturas ou coração acelerado

Normalmente exames de sangue para medir um hormônio produzido pela placenta (gonadotrofina coriônica humana, ou hCG)

Ultrassonografia da pelve

Às vezes, laparoscopia (inserção de um tubo de visualização através de uma incisão no abdômen) ou laparotomia (cirurgia que envolve uma incisão no abdômen)

  • Ocorreu ou está ocorrendo

  • Talvez venha a ocorrer (ameaça de aborto)

Dor do tipo cólica na pelve e, muitas vezes, por todo o abdômen

Muitas vezes, o sangramento vaginal, por vezes, com a passagem do tecido a partir do feto

Exames como aqueles para gravidez ectópica

Aborto séptico (infecção do conteúdo do útero)

Febre e calafrios, dor abdominal constante, secreção vaginal com pus

Geralmente em mulheres que tiveram um aborto (frequentemente feito por pessoas não qualificadas ou pela própria mulher)

Exames como aqueles para gravidez ectópica

Culturas de amostras colhidas do colo do útero

Uma mola hidatiforme (o crescimento excessivo de tecido da placenta) ou outra forma de doença trofoblástica gestacional

Útero maior do que o esperado

Nenhum batimento cardíaco ou movimento é detectado no feto

Às vezes, pressão arterial elevada, inchaço dos pés ou das mãos, vômitos intensos ou passagem de tecido que se assemelha a um cacho de uvas

Exames como aqueles para gravidez ectópica

A ruptura de um cisto de corpo lúteo (que se desenvolve na estrutura que libera o óvulo após o óvulo ser liberado)

Dor abdominal ou pélvica que

  • Começa em um ponto específico

  • Às vezes causa náusea e vômito

  • Geralmente começa de repente

Mais comuns durante as primeiras 12 semanas de gravidez

Exames como aqueles para gravidez ectópica

Distúrbios não relacionados com a gravidez

Vaginite (inflamação da vagina, muitas vezes decorrente de infecção)

Apenas manchas de sangue ou um leve sangramento

Secreção vaginal

Às vezes, dor durante a relação sexual, dor pélvica, ou ambos

Um exame médico para descartar outras causas

Culturas de amostras colhidas do colo do útero

Cervicite (infecção do colo do útero)

Apenas manchas de sangue ou um leve sangramento

Algumas vezes, sensibilidade quando o exame pélvico é feito, dor abdominal, ou ambos

Um exame médico para descartar outras causas

Culturas de amostras colhidas do colo do útero

Pólipos (nódulos parecidos com dedos) no colo do útero, que são geralmente benignos

Sangramento leve

Nenhuma dor

Pólipos às vezes vistos saindo do colo do útero

Exame médico

Visitas de acompanhamento para avaliar ainda mais os pólipos

Lesões

Uma laceração no colo do útero ou vagina

Possivelmente devido a um procedimento, como uma amniocentese

Exame médico

*As características incluem sintomas e resultados do exame médico. As características mencionadas são típicas, mas nem sempre estão presentes.

Um exame de gravidez de urina costuma ser feito se a mulher fez apenas um exame de gravidez em casa. Uma vez que uma gravidez ectópica pode ser muito perigosa, são realizados exames para tentar detectar gravidez ectópica na maioria das gestantes com sangramento vaginal, a menos que os sintomas indiquem claramente a presença de outro distúrbio.

Exames

Durante o exame, é possível que o médico use um aparelho de ultrassonografia com Doppler portátil, colocado no abdômen da mulher, para verificar se o feto apresenta batimentos cardíacos.

Se a gravidez não foi confirmada por um profissional de saúde, um exame de gravidez usando uma amostra de urina é feito. Logo que a gravidez seja confirmada, vários exames são feitos:

  • Tipo sanguíneo e fator Rh (positivo ou negativo)

  • Geralmente ultrassonografia

  • Exames de sangue comuns para medir um hormônio (gonadotrofina coriônica humana, ou hCG) produzido pela placenta no início da gestação

O fator Rh é determinado porque uma gestante com sangue com Rh negativo precisa ser tratada com imunoglobulina Rh 0(D) se ela tiver algum sangramento vaginal. O tratamento é necessário para impedir que ela produza anticorpos que possam atacar os glóbulos vermelhos do feto em gestações seguintes.

Se o sangramento for significativo (mais de aproximadamente um copo), o médico também faz um hemograma completo e exames para verificar se há anticorpos anômalos ou para realizar a compatibilidade cruzada de sangue (para determinar se o tipo de sangue da mulher é compatível com o do doador). Se a perda de sangue for significativa ou a mulher entrar em choque, são feitos exames para determinar se a coagulação do sangue está ocorrendo normalmente.

Geralmente, a ultrassonografia é feita utilizando um aparelho de ultrassonografia inserido na vagina, a menos que a análise indique que um aborto espontâneo completo ocorreu. A ultrassonografia pode detectar uma gravidez no útero e pode detectar batimentos cardíacos depois de aproximadamente seis semanas de gravidez. Se não forem detectados batimentos cardíacos após esse tempo, o aborto espontâneo é inevitável. Caso sejam detectados batimentos cardíacos, o aborto espontâneo é muito menos provável, mas pode ocorrer mesmo assim. A ultrassonografia também pode ajudar a identificar um aborto espontâneo que está incompleto, infectado ou que não tenha sido notado. Ela pode detectar quaisquer partes de placenta ou outros tecidos relacionados com a gravidez que permanecem no útero. A ultrassonografia pode ajudar a identificar um cisto do corpo lúteo rompido e uma mola hidatiforme ou outras formas de doença trofoblástica gestacional. Às vezes, a ultrassonografia pode detectar uma gravidez ectópica, dependendo de onde ela está localizada e quão grande ela é.

Medir os níveis de hCG ajuda o médico a interpretar os resultados da ultrassonografia e diferenciar uma gravidez normal de uma gravidez ectópica. Se a probabilidade de uma gravidez ectópica for baixa, os níveis de hCG são medidos periodicamente. Se a chance for moderada ou alta, é possível que o médico faça uma pequena incisão logo abaixo do umbigo e insira um tubo de visualização (laparoscópio) para visualizar diretamente o útero e as estruturas adjacentes (laparoscopia) e, assim, determinar se uma gravidez ectópica está presente.

Tratamento

Se o sangramento for abundante, se a mulher entrar em choque ou se uma gravidez ectópica for provável, uma das primeiras coisas que o médico faz é inserir um cateter grande em uma veia para que o sangue possa ser rapidamente administrado por via intravenosa.

Quando o sangramento resulta de um distúrbio, esse é tratado, se possível. Por exemplo, cirurgia é feita quando uma gravidez ectópica se rompeu.

Embora os médicos normalmente recomendem ficar de repouso quando um aborto espontâneo parece possível, não há nenhuma evidência de que ficar de repouso ajude a prevenir o aborto espontâneo. Abster-se de relações sexuais é aconselhável, embora a relação sexual não esteja definitivamente ligada a abortos espontâneos.

Pontos-chave

  • A causa mais comum de sangramento no início da gestação é um aborto espontâneo.

  • A causa mais grave de sangramento vaginal é uma gravidez ectópica.

  • Uma gestante deve consultar um médico imediatamente se tiver o coração acelerado, desmaios ou se sentir fraca.

  • Os exames de sangue para determinar se o sangue é Rh negativo ou Rh positivo são feitos porque se uma gestante com sangue Rh negativo tiver sangramento vaginal, ela precisa ser tratada com imunoglobulina Rh 0(D) para impedi-la de produzir anticorpos que podem atacar os glóbulos vermelhos do feto em gestações seguintes.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Amamentação
Vídeo
Amamentação
O seio externo é formado pelo mamilo e pela aréola. A ponta do mamilo contém diversos orifícios...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Síndrome do Ovário Policístico
Modelo 3D
Síndrome do Ovário Policístico

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS