Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Comentário: Será que o seu ronco é apneia do sono? Quatro perguntas que seu médico fará

Comentário
12/08/2020 Kingman P. Strohl, MD, Case School of Medicine, Case Western Reserve University

Nem todo o sono é criado da mesma forma. Muitos fatores diferentes afetam sua capacidade de conseguir uma boa noite de sono. Um fator sério que merece uma atenção cuidadosa é a apneia do sono. A apneia do sono é um quadro clínico caracterizado pela respiração anormal durante o sono. Essas pessoas apresentam pausas longas ou repetidas na respiração que podem torná-las sonolentas no dia seguinte, além de levar a uma série de outros problemas de saúde.

Muitas pessoas suspeitam de apneia do sono pela primeira vez depois que um(a) parceiro(a) exasperado(a), que sofre com a própria falta de sono, reclama do ronco do(a) seu(sua) parceiro(a). Nem todos que roncam têm apneia do sono, mas a maioria das pessoas que sofrem com apneia do sono apresentam engasgos e roncos altos, além de respiração ofegante durante o sono.

Se você tiver esse tipo de ronco e se sentir sonolento durante o dia, é hora de conversar com seu médico sobre apneia do sono. Durante essa consulta, seu médico fará algumas perguntas específicas sobre o seu sono. Dependendo das respostas, seu médico poderá recomendar um estudo do sono chamado polissonografia ou um teste de sono em casa. Enquanto você se prepara para a sua consulta, certifique-se de conseguir responder a essas perguntas que seu médico provavelmente fará.

1. Quais são seus hábitos de sono?

Entender a apneia do sono começa com a compreensão do sono. Apesar de passarmos cerca de um terço das nossas vidas dormindo, a maioria das pessoas não entende sobre o sono nem passa muito pensando sobre ele. Esteja preparado para conversar com seu médico sobre seus hábitos de sono, incluindo:

  • Quanto tempo você dorme à noite
  • Suas preferências de sono – você é uma pessoa matinal ou uma coruja noturna?
  • Sua rotina na hora de dormir – o que você faz nas horas antes de dormir
  • Sua ingestão de cafeína
  • Quais medicamentos você toma e quando

Passe uma a duas semanas antes da sua consulta acompanhando esses fatores e use-os como um ponto de partida para uma conversa honesta sobre seus hábitos de sono.

2. Você tem histórico familiar de apneia do sono?

Muitos dos fatores que contribuem para a apneia do sono tendem a ser hereditários, incluindo garganta estreita, pescoço grosso e cabeça redonda, bem como obesidade e o seu tipo de sono. Como resultado, pessoas com um parente próximo com apneia do sono têm mais probabilidade de apresentar esse quadro clínico. Pessoas que acham que um familiar pode ter apneia do sono não diagnosticada, também devem levantar essa questão com seu médico. A apneia do sono também se torna mais comum com o avançar da idade. Prepare-se para a conversa com seu médico conversando com pais e irmãos sobre se e quando eles foram diagnosticados com apneia do sono.

3. Você adormece durante o dia?

A apneia do sono atinge o nível de distúrbio quando estar cansado afeta sua vida diária. Existe, contudo, uma diferença entre se sentir fatigado (não conseguir fazer nada) e estar, na verdade, sonolento (chegando a adormecer). Se você sentir que tem pouca energia durante o dia, mas não chega a adormecer, a causa subjacente pode ser algo diferente da apneia do sono, como anemia, uma doença da tireoide ou a síndrome da fadiga crônica.

Se você estiver sonolento, observe se a sonolência é ativa ou passiva. A sonolência ativa envolve adormecer enquanto engajado em uma tarefa, como durante uma conversa ou enquanto dirige. Isso é perigoso. A sonolência passiva significa adormecer quando inativo, durante tarefas menos envolventes, como ler ou assistir televisão. Certifique-se de descrever com precisão o cansaço que ocorre durante o dia para que seu médico possa fazer o diagnóstico correto.

4. Quais outros quadros clínicos você tem?

O sono não revigorante e períodos de não respiração que vêm com a apneia do sono aumentam com problemas sérios de saúde, incluindo acidente vascular cerebral, ataque cardíaco e hipertensão arterial. Os médicos perguntarão sobre esses quadros clínicos, bem como sobre obesidade, ao falar sobre apneia do sono. Muitas vezes, o tratamento da apneia do sono pode levar à melhora desses quadros clínicos e de outros aspectos da sua saúde, como a atenção e a sensação de bem-estar.

Tratamento da apneia do sono – O poder de uma atitude positiva

O tratamento da apneia do sono normalmente entra em duas categorias. O primeiro é analisar mudanças de estilo de vida e de comportamento que você pode fazer. Perder peso e consumir menos álcool pode ter um efeito dramático na gravidade da apneia do sono. Em casos mais graves, usar um aparelho oral durante o sono ou uma cirurgia podem abrir as vias aéreas.

Em alguns casos graves, os médicos discutirão o uso de uma máquina de pressão positiva contínua das vias aéreas (CPAP). Essa máquina tem uma máscara conectada a uma pequena bomba de ar que aumenta a pressão nas vias aéreas, ajudando a manter a garganta da pessoa aberta enquanto respira. Embora muitas pessoas não gostem da ideia de ter uma máquina cobrindo parte do seu rosto enquanto dormem, tem havido muito progresso nas máquinas de CPAP em termos de design e conforto. Além disso, sua capacidade de melhorar a vida cotidiana das pessoas pode ser transformadora. Lembre-se de que a finalidade é usá-la durante o sono, portanto, não se permita ficar envergonhado(a)!

O tratamento da apneia do sono começa com o reconhecimento da eficácia do tratamento. Uma boa noite de sono, noite após noite, pode melhorar seus relacionamentos, seus níveis de energia durante o dia e sua perspectiva geral sobre a vida. É um passo significativo na redução do risco ou da gravidade de várias doenças crônicas sérias. Consulte a página sobre apneia do sono nos Manuais MSD para obter mais informações e se preparar para uma conversa com seu médico.