Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Leucemia mieloide crônica
Leucemia mieloide crônica
Leucemia mieloide crônica

Dentro da área oca dos ossos, há um núcleo esponjoso chamado medula óssea. É aqui onde as células-tronco são produzidas. As células-tronco são células imaturas que podem se desenvolver em componentes do sangue: glóbulos vermelhos, que transportam oxigênio pelo corpo; glóbulos brancos, que combatem infecções; e plaquetas, que ajudam o sangue a coagular.

A leucemia mieloide crônica (LMC) é um câncer dos glóbulos brancos no sangue e na medula óssea. A LMC se desenvolve a partir de uma anormalidade genética adquirida. Durante a divisão celular, parte do DNA do cromossomo n.º 9 é transferida para o cromossomo n.º 22. Essa alteração é chamada “cromossomo Filadélfia”.

Quando essa anormalidade ocorre, o corpo sinaliza para o desenvolvimento de muitas células-tronco em um tipo de glóbulo branco chamado granulócito. Alguns desses granulócitos nunca amadurecem. Os granulócitos imaturos são chamados de blastos.

À medida que os granulócitos e blastos cancerosos se multiplicam no sangue e na medula óssea, menos glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas saudáveis são produzidos. Uma vez que o baço também produz glóbulos brancos, as células cancerosas também podem se desenvolver no baço.

A leucemia mieloide crônica se desenvolve lentamente. Os sintomas comuns são anemia, perda de peso, febre e aumento do baço.

As formas atuais de tratamento para pacientes com LMC incluem: quimioterapia, radiação, transplante de células-tronco e cirurgia para remover o baço. O prognóstico depende de fatores como o estágio da doença e a idade e saúde geral do paciente.

Seu médico é a melhor fonte de informações sobre tratamentos para a sua doença. É importante conversar com o seu médico qual terapia, se houver, é a mais apropriada para você.