Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Algumas causas e características do sangramento vaginal

Algumas causas e características do sangramento vaginal

Causa

Características comuns*

Exames

Durante a fase de bebê

Exposição ao estrogênio da mãe antes do nascimento

Pequenos sangramentos durante a primeira, ou as primeiras duas semanas de vida

Exame médico

Durante a infância

Algum corpo estranho na vagina

Geralmente, secreção com odor fétido e frequentemente acompanhada de uma pequena quantidade de sangue

Às vezes, ocorrência da inserção de algum objeto na vagina

Às vezes, algum exame médico realizado depois de a menina ter sido sedada ou submetida à anestesia geral

Desenvolvimento dos seios e surgimento de pelo pubiano e das axilas (conforme ocorre durante a puberdade) em idade precoce

Radiografias da mão e do punho

Exames de sangue para medir os níveis hormonais

Abuso sexual

Dificuldade para andar ou estar sentada e/ou lesões ou lacerações ao redor dos órgãos genitais, ânus ou boca

Secreção ou prurido vaginal

Exame médico

Exames para doenças sexualmente transmissíveis

Durante a idade fértil

Sangramento uterino anômalo, especialmente sangramento uterino anovulatório

Geralmente, sangramento que ocorre de maneira frequente e irregular ou que dure mais ou seja mais forte do que as menstruações normais

Exames para descartar outras possíveis causas, incluindo exames de sangue e ultrassonografia, frequentemente por meio de aparelho de ultrassom portátil inserido na vagina

Endometriose (restos de tecido anômalo geralmente localizados apenas no revestimento do útero)

Dor aguda ou acompanhada de cólicas que ocorre antes e durante os primeiros dias da menstruação

Frequentemente, dor durante a relação sexual e/ou a evacuação

Pode acabar causando dor não relacionada ao ciclo menstrual

Às vezes, infertilidade

Exame médico

Inserção de um tubo fino de visualização (laparoscópio) na cavidade abdominal para descobrir tecido anômalo e obter uma amostra para biópsia

Frequentemente, nenhum outro sintoma

Com grandes miomas, às vezes, dor, pressão ou sensação de peso na região pélvica

Exame médico

Geralmente, ultrassonografia ou histerossonografia (ultrassonografia depois de infundir líquido no útero)

RM, caso os resultados sejam incongruentes

Distúrbios hormonais, como uma glândula tireoide com baixa atividade (hipotireoidismo)

  • Frequência cardíaca baixa

  • Ganho de peso

  • Intolerância ao frio

  • Pele seca e áspera

  • Características faciais grosseiras e expressão facial impassível

  • Falta de energia

Exames de sangue para medir as concentrações dos hormônios tireoidianos

Excesso de pelo no corpo (hirsutismo)

Menstruações irregulares ou ausência delas, acne e excesso de gordura no torso

Pele grossa e enegrecida nas axilas, na nuca do pescoço e nas pregas cutâneas

Exame médico

Exames de sangue para medir as concentrações hormonais, como a testosterona (um hormônio masculino) e o hormônio folículo-estimulante (que ajuda a estimular os ovários a produzir estrogênio e progesterona)

Ultrassonografia da pelve

Com frequência, nenhum outro sintoma

Sangramento que ocorre entre as menstruações ou após a relação sexual

Complicações de gestação de uma gravidez desconhecida

  • Um aborto espontâneo ou qualquer outro que possa ocorrer (ameaça de aborto)

  • Gravidez ectópica (uma gravidez de localização anômala, fora de sua localização normal no útero)

Dor pélvica acompanhada de cólicas, na parte inferior do torso, ou dor nas costas

Às vezes, passagem de tecido pela vagina; normalmente, ocorre em um aborto espontâneo

Em caso de uma gravidez ectópica romper, dor pélvica constante e, às vezes, tonturas, desmaio ou queda perigosa da pressão arterial (choque)

Exame médico

Ultrassonografia da pelve

Em suspeita de gravidez ectópica:

  • Exames de sangue e urina para medir um hormônio produzido pela placenta, chamado gonadotrofina coriônica humana ou hCG

  • Às vezes, no caso de haver suspeita de gravidez ectópica, laparoscopia (inserção de um tubo de visualização fino no abdômen) ou laparotomia (grande incisão no abdômen que permite ao médico visualizar os órgãos diretamente)

Manchas de sangue ou sangramento entre as menstruações (sangramento episódico) durante os primeiros meses de uso de contraceptivos hormonais orais ou de outro tipo

Frequentemente, nenhum outro sintoma

Exame médico

Após a menopausa

Adelgaçamento do revestimento da vagina (vaginite atrófica)

Secreção pequena

Dor durante a relação sexual

Exame médico

Exame ao microscópio e análise de amostra da secreção

Espessamento do revestimento do útero, hiperplasia do endométrio

Frequentemente, nenhum outro sintoma

Histeroscopia (inserção de um tubo de visualização pela vagina para examinar o útero) ou histerossonografia

Biópsia de tecido coletado do revestimento do útero

Frequentemente, nenhum sintoma até que o câncer esteja avançado

Às vezes, sangramento vaginal ou secreção vaginal de cor marrom ou sanguinolenta

Dor que surge gradativamente

Às vezes, perda de peso

Uma biópsia

Às vezes, exames de diagnóstico por imagem da pelve, como ultrassonografia, RM ou TC

Em qualquer idade

Facilidade de hematoma

Sangramento excessivo durante a escovação dentária ou após pequenos cortes

Eritema com pequenas marcas roxas avermelhadas (petéquia) ou manchas maiores (policlonal), indicando sangramento na pele

Contagem total de células sanguíneas, incluindo número de plaquetas

Exames de sangue para avaliar a capacidade de coagulação do sangue (tempo de protrombina e tempo de tromboplastina parcial)

Exame de amostra de sangue ao microscópio

Lesão, incluindo aquela resultante de abuso sexual

Às vezes, histórico de lesões

Frequentemente, secreção vaginal

Exame médico

Em caso de suspeita de abuso sexual:

  • Exame ao microscópio e análise de amostra da secreção

  • Exames para detecção de doenças sexualmente transmissíveis por meio de amostra de secreções coletadas do colo do útero

*As características incluem sintomas e resultados do exame médico. As características mencionadas são típicas, mas nem sempre estão presentes.

No sangramento uterino anovulatório, os ovários não liberam um óvulo (ovulação). Esse tipo de sangramento é causado por alterações no controle hormonal do ciclo menstrual.

TC = tomografia computadorizada; RM = ressonância magnética.