honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Mordidas de lagartos

Por

Robert A. Barish

, MD, MBA, University of Illinois at Chicago;


Thomas Arnold

, MD, Department of Emergency Medicine, LSU Health Sciences Center Shreveport

Última revisão/alteração completa mai 2020| Última modificação do conteúdo mai 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

Os dois únicos lagartos que são reconhecidamente venenosos são

  • Lagarto de contas

  • Monstro de Gila

O lagarto de contas está presente no México. O monstro de Gila é encontrado no Arizona, em Sonora, México e em outras áreas próximas.

O veneno desses lagartos tem conteúdo e efeito bastante parecidos aos de algumas serpentes venenosas, mesmo quando os sintomas tendam a ser bem menos graves e a dentada não constitua um risco mortal. Ao contrário da maior parte das serpentes, o monstro de Gila e o lagarto de contas prendem com firmeza quando mordem e introduzem o veneno na vítima pela mastigação, em vez de o injetarem através das presas. Pode ser difícil soltar o lagarto.

Entre os sintomas comuns incluem-se dor, inchaço e descoloração na região em torno da dentada, assim como linfonodos inchados. A pessoa afetada pode ficar fraca e transpirar abundantemente, ter sede, dor de cabeça e sensação de zumbido nos ouvidos (acúfeno). Nos casos graves, é possível que ocorra uma queda da pressão arterial.

As várias sugestões para remover os monstros de Gila incluem o seguinte:

  • Forçá-lo a abrir as mandíbulas utilizando tenazes

  • Colocar uma chama sob o pescoço do lagarto

  • Submergir o lagarto e o membro preso em água

Depois que o lagarto se solta, algumas vezes permanecem fragmentos de dentes na pele, os quais devem ser retirados. O tratamento dos problemas de pressão arterial baixa ou de coagulação sanguínea é semelhante ao de dentadas de serpentes venenosas. Não existe um antídoto específico.

(Consulte também Introdução a mordidas e picadas).

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS