Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Armas biológicas

Por

James M. Madsen

, MD, MPH, U.S. Army Medical Research Institute of Chemical Defense (USAMRICD)

Última revisão/alteração completa mai 2019| Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A guerra biológica é o uso de agentes microbiológicos como armas. Essa utilização é contrária às leis internacionais e, na verdade, raramente ocorreu durante guerras formais na história moderna, apesar dos preparos extensos e armazenamento de agentes biológicos realizado durante o século XX.

As armas biológicas são consideradas por alguns como armas ideais para os terroristas. Esses agentes podem ser fornecidos secretamente e podem ter efeitos retardados – permitindo ao usuário permanecer sem detecção.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) criaram uma lista prioritária de toxinas e agentes biológicos (consulte a tabela Toxinas e agentes biológicos de alta prioridade do CDC). A maior prioridade é a categoria A.

O uso deliberado de armas biológicas para causar baixas em massa provavelmente implicaria o uso de aerossóis. O carbúnculo por inalação e a peste pneumônica são as duas doenças mais prováveis de ocorrer nestas circunstâncias.

Tabela
icon

Toxinas e agentes biológicos de alta prioridade do CDC

Categoria

Agente

Opção A: Maior prioridade

Bacillus anthracis, causando carbúnculo

Toxina botulínica de Clostridium botulinum, causando botulismo

Yersinia pestis, causando a peste

Francisella tularensis, causando tularemia

Vírus da varíola, causando varíola principal (varíola clássica)

B: 2.ª maior prioridade

Espécies de Brucella, causando brucelose

Toxina épsilon de Clostridium perfringens, causando intoxicação alimentar

Espécies de Salmonella, que causam intoxicação alimentar; infecção por Escherichia coli 0157:H7 e Shigella, que causa a shigelose

Burkholderia mallei, causando mormo

Burkholderia pseudomallei, causando melioidose

Chlamydia psittaci, causando psitacose

Coxiella burnetii, causando febre Q

Toxina de ricina de Ricinus communis, causando sintomas diferentes dependendo do tipo de exposição

Enterotoxina estafilocócica B, que causa intoxicação alimentar por estafilococos e outros sintomas dependendo do tipo de exposição

Rickettsia prowazekii, causando febre do tifo

Alfavírus que causam encefalites (por exemplo, encefalite venezuelana, encefalite equina oriental e ocidental)

Vibrio cholerae, causando cólera; Cryptosporidium parvum, causando criptosporidiose e outros agentes, causando doenças transmitidas pela água

C: 3.ª maior prioridade

Vírus Nipah, hantavírus, coronavírus SARS e vírus influenza capazes de causar gripe pandêmica

Outros agentes associados a doenças infecciosas emergentes

CDC = Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA; SARS = síndrome respiratória aguda grave.

*Uma lista de doenças e agentes de bioterrorismo em ordem alfabética pode ser encontrada nos Centros de Controle e Prevenção de Doenças: Preparação e resposta a emergências.

Reconhecimento

Pode ser difícil diferenciar o uso de uma arma biológica de um surto natural da doença. As pistas para considerar se é uma origem natural de um surto inclui o seguinte:

  • Casos de doença normalmente não observados nessa área geográfica

  • Distribuição incomum de casos entre segmentos da população

  • Índices de doença significativamente diferentes dos do interior e exterior de edifícios

  • Surtos separados em áreas geograficamente diversificadas

  • Surtos múltiplos simultâneos ou em série de doenças diferentes na mesma população

  • Vias de exposição incomuns (como inalação)

  • Uma doença que normalmente afeta animais em humanos

  • Uma doença que normalmente afeta animais surgindo em uma área na qual essa espécie não está presente

  • Gravidade incomum da doença

  • Cepas incomuns de agentes infecciosos

  • Insucesso em responder à terapia padrão

Os sintomas, diagnóstico e tratamento de pessoas com as seguintes doenças causadas por armas biológicas de alto risco são discutidos numa outra seção dos Manuais:

Pode ser necessário isolar as pessoas expostas a armas biológicas e colocar em quarentena quaisquer pessoas que tenham entrado em contato com uma pessoa exposta.

Resposta

Devido aos períodos relativamente longos de incubação das doenças causadas por armas biológicas, as pessoas serão tratadas num hospital. Serão administradas vacinas, antibióticos ou medicamentos antivirais, dependendo do organismo infeccioso específico envolvido. Por vezes, as pessoas que entraram em contato com as pessoas afetadas recebem tratamento de prevenção. Relativamente a diversas armas biológicas, não há tratamento nem vacina específica.

As opiniões expressas neste artigo são as do autor e não refletem a política oficial do Departamento do Exército, do Departamento da Defesa ou do governo dos EUA.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Terapia de células-tronco alogênicas
Vídeo
Terapia de células-tronco alogênicas
Células-tronco são células ímpares localizadas na medula óssea ou no sangue periférico capazes...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Ossos do quadril
Modelo 3D
Ossos do quadril

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS