Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Agentes vesicantes em guerra química

Por

James M. Madsen

, MD, MPH, U.S. Army Medical Research Institute of Chemical Defense (USAMRICD)

Última revisão/alteração completa mai 2019| Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para a versão para profissionais

Existem muitos tipos de agentes de guerra química que afetam diferentes partes do corpo. Os agentes vesicantes afetam a pele e incluem

  • Gases mostarda, incluindo gás mostarda e mostarda de azoto

  • Lewisite

  • Fosgênio oxima

Os agentes vesicantes, que causam bolhas na pele, também podem danificar os pulmões e as vias respiratórias. Os gases mostarda também podem afetar a capacidade de a medula óssea produzir glóbulos brancos do sangue que combatem a infecção e, por vezes, causam câncer de pele ou das vias respiratórias a longo prazo.

Alguns agentes têm odores característicos. Por exemplo, o gás mostarda tem sido descrito como tendo um cheiro de mostarda, alho, rabanete picante ou asfalto. Lewisite pode ter um odor a gerânio e o fosgênio oxima foi descrito simplesmente como irritante. No entanto, as percepções desses odores são tão subjetivas que não podem ser indicadores confiáveis da presença ou identidade desses componentes.

Sintomas

Os componentes mostarda causam dor intensa e vermelhidão na pele. Algumas horas após a exposição (por vezes até 36 horas depois), formam-se bolhas. As bolhas causadas por gás mostarda geralmente parecem-se com uma cadeia de pérolas em torno de uma área central que parece não ter sido afetada, mas que na verdade está danificada demais para formar bolhas. As bolhas causadas por mostarda de azoto têm uma menor probabilidade de mostrar este padrão. As bolhas podem ficar grandes e cheias de líquido. Os olhos podem ficar dolorosamente inflamados e as córneas podem ficar turvas. As pessoas tossem, têm rouquidão, respiração sibilante, dificuldade respiratória e espasmos na traqueia. Elas podem sentir pressão no peito e dificuldade respiratória. Pode ocorrer enjoo.

Lewisite pode causar dor após um minuto da exposição da pele. A vermelhidão na pele é muitas vezes observável após 15 a 30 minutos e as bolhas desenvolvem-se após várias horas. As bolhas geralmente formam-se no centro da área avermelhada e dissemina-se para fora. A dor começa a diminuir após a formação das bolhas. A irritação das vias aéreas ocorre logo após a inalação e causa tosse, espirros, sibilos e falta de ar devido ao vazamento de líquidos dos pequenos vasos sanguíneos dentro dos alvéolos (minúsculos sacos de ar nos pulmões). Após algumas horas, as pessoas podem sentir pressão no peito e dificuldade respiratória.

O contato da pele com fosgênio oxima causa dor intensa e ardor e clareamento em 5 a 20 segundos. A pele afetada fica, então, cinzenta com uma extremidade vermelha. Após 30 minutos de exposição, desenvolvem-se inchaços pálidos e ligeiramente altos chamados pápulas (semelhantes aos da urticária). Durante os próximos 7 dias, a pele fica castanho-escuro e, então, preta à medida que a pele e os tecidos subjacentes morrem. Se não forem cirurgicamente removidas, as pápulas podem persistir por mais de 6 meses.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico

  • Às vezes, exames laboratoriais especiais

A dor que ocorre durante ou logo após a exposição sugere aos socorristas que o agente químico envolvido é o Lewisite ou fosgênio oxima. O início tardio da dor (por vezes um dia após a exposição) sugere exposição a gás mostarda. Os exames disponíveis somente em laboratórios especiais podem confirmar o diagnóstico.

As pessoas expostas aos compostos do gás mostarda devem realizar exames de sangue regularmente por duas semanas para monitorar uma eventual redução na contagem de glóbulos brancos.

Tratamento

  • Descontaminação dos olhos e da pele

  • Tratamento das bolhas

  • Às vezes, suplementação de oxigênio

Os socorristas tentam descontaminar rapidamente os olhos e a pele das pessoas. Eles usam um produto de descontaminação da pele tópico comercial especialmente formulado (chamado loção reativa de descontaminação da pele ou RSDL®). Água e sabão podem espalhar o gás mostarda em vez de removê-lo, mas ainda podem ser usados quando não há outras opções para a descontaminação rápida nesses casos. Água de baixa pressão e fluxo alto (por exemplo, de uma mangueira de jardim) por si só pode ser usada para descontaminar os olhos e a pele.

Os médicos tratam as bolhas como se fossem queimaduras normais por calor ou fogo, administram líquido por via intravenosa à pessoa e cobrem as queimaduras com curativos estéreis. Uma higiene escrupulosa é importante para evitar a infecção. A pomada antibiótica é aplicada às extremidades das pálpebras para impedir que as mesmas colem.

É necessário oxigênio suplementar para as pessoas com dificuldade respiratória. O enjoo pode ser tratado com medicamentos como atropina.

As opiniões expressas neste artigo são as do autor e não refletem a política oficial do Departamento do Exército, do Departamento da Defesa ou do governo dos EUA.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Terapia de células-tronco alogênicas
Vídeo
Terapia de células-tronco alogênicas
Células-tronco são células ímpares localizadas na medula óssea ou no sangue periférico capazes...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Tórax
Modelo 3D
Tórax

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS