Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Vacina contra herpes zóster

(Vacina contra herpes zóster)

Por

Margot L. Savoy

, MD, MPH, Lewis Katz School of Medicine at Temple University

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Existem duas vacinas contra herpes zóster. A vacina contra herpes zóster mais recente é preferível à vacina contra herpes zóster mais antiga, pois proporciona proteção melhor e mais duradoura.

  • A vacina mais recente contém somente fragmentos não infecciosos do vírus (chamada vacina recombinante).

  • A vacina mais antiga contém o vírus vivo enfraquecido (atenuado).

Essas vacinas ajudam a reduzir o risco de cobreiro (herpes zóster) e a intensa dor residual que ele pode causar (neuralgia pós-herpética).

Para obter mais informações, consulte a Declaração de informações sobre a vacina contra herpes zóster recombinante e a Declaração de informações sobre a vacina viva contra herpes zóster dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças) (CDC).

O vírus do herpes zóster é o mesmo vírus que causa a catapora. Após a catapora se resolver, o vírus permanece no corpo. Ele pode ser reativado anos mais tarde e causar herpes zóster, que é uma erupção cutânea dolorosa, geralmente em apenas uma parte do corpo. A erupção cutânea se resolve após várias semanas, mas a neuralgia pós-herpética, que causa dor crônica grave, pode perdurar por meses ou anos. O herpes zóster também pode causar outros problemas devido à disfunção do sistema nervoso (como problemas com visão, audição ou equilíbrio).

Administração

A vacina recombinante mais nova contra herpes zóster é administrada em duas doses, injetadas em um músculo. As doses são administradas com dois a seis meses de intervalo e pelo menos dois meses após a vacina contra herpes zóster mais antiga.

Recomenda-se a vacina recombinante mais nova para pessoas a partir 50 anos de idade, independentemente de terem tido herpes zóster alguma vez ou de terem recebido a vacina mais antiga contra herpes zóster.

Certos quadros clínicos podem afetar se e quando as pessoas são vacinadas (consulte também CDC: Quem NÃO deve ser vacinado com essas vacinas?). Se as pessoas tiverem uma doença temporária, os médicos costumam aguardar para administrar a vacina até que a doença esteja curada.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns da vacina contra herpes zóster mais recente (recombinante) são dor, vermelhidão e inchaço no local da injeção e dor de cabeça, fadiga, dores musculares, calafrios, febre e problemas digestivos.

Os efeitos colaterais mais comuns da vacina contra herpes zóster mais antiga (vírus vivos atenuados) são dor, vermelhidão, inchaço e coceira no local da injeção e dor de cabeça.

Mais informações

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Como lavar as mãos
Vídeo
Como lavar as mãos
Modelos 3D
Visualizar tudo
Vírus da COVID-19
Modelo 3D
Vírus da COVID-19

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS