Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando
Fatos rápidos

Hidrocefalia

Por

The Manual's Editorial Staff

Última revisão/alteração completa abr 2019| Última modificação do conteúdo abr 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha os detalhes completos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

O que é a hidrocefalia?

“Hidro” significa água e “cefalia” se refere à cabeça. Hidrocefalia é muita água dentro da cabeça. Às vezes, é chamado de “cabeça d'água”.

Seu cérebro tem vários espaços vazios dentro dele que estão cheios de líquido. Na hidrocefalia, há líquido demais nesses espaços.

  • Esse excesso de líquido no cérebro pode aumentar a cabeça do seu bebê

  • Se a pressão no cérebro aumentar muito, seu bebê pode ter problemas de desenvolvimento

  • O líquido pode se acumular por causa de um defeito congênito, sangramento dentro do cérebro ou um tumor cerebral

  • Os médicos fazem procedimentos para drenar o líquido excedente

O que causa a hidrocefalia?

O crânio do bebê é feito de vários ossos diferentes. Durante os primeiros dois anos, esses ossos têm uma ligação fraca. Depois, os ossos crescem se unindo e formando um único osso sólido. Mas antes de os ossos se unirem, a pressão aumentada do líquido dentro do cérebro pode separar os ossos. Isso impede que a pressão fique perigosamente alta, mas aumenta o tamanho da cabeça do bebê. O crânio de crianças mais velhas e de adultos não consegue se expandir e, assim, um aumento da pressão danifica o cérebro e pode ser rapidamente fatal.

Os itens a seguir podem causar excesso de líquido no cérebro:

Os bebês podem nascer com hidrocefalia ou ela pode acontecer após o nascimento.

Quais são os sintomas da hidrocefalia?

Os sintomas da hidrocefalia dependem da localização do líquido e da sua quantidade. Um bebê com hidrocefalia pode:

  • Ter uma cabeça anormalmente grande

  • Ser inquieto ou mostrar pouco interesse em qualquer coisa

  • Desenvolver um choro agudo

  • Ter vômitos intensos

  • Ter convulsões

  • Ter saliências nas áreas moles do crânio

  • Ter um olho virado em direção diferente do outro olho (ser zarolho)

Crianças mais velhas podem ter dor de cabeça, problemas de visão ou ambos.

Se não for tratada, a criança com hidrocefalia pode ter distúrbios de aprendizagem ou perder a visão.

Como os médicos sabem se meu bebê tem hidrocefalia?

Os médicos fazem exames de rotina antes e depois do nascimento de um bebê para procurar por hidrocefalia:

  • Antes do nascimento, os médicos fazem um ultrassom e medem o tamanho da cabeça do bebê

  • Após o nascimento, os médicos medem o tamanho da cabeça com uma fita métrica e, se for grande, eles podem fazer uma TC, RM ou ultrassom da cabeça

Como os médicos tratam a hidrocefalia?

Os médicos tratam a hidrocefalia de formas diferentes, dependendo da sua causa, da quantidade de líquido presente e da sua piora.

Se não houver muito líquido excedente e não estiver piorando, pode não ser necessário tratar o seu bebê.

Para ajudar a aliviar os sintomas temporariamente, os médicos podem:

  • Retirar líquido com uma agulha inserida no cérebro ou, às vezes, na parte inferior das costas (punção lombar)

Se houver muito líquido ou o líquido estiver causando sintomas, os médicos podem:

  • Inserir um tubo fino de plástico denominado derivação no cérebro do bebê para drenar o líquido

  • Fazer uma cirurgia cerebral para corrigir o problema que causou o acúmulo de líquido

Com uma derivação, uma extremidade do tubo de plástico fica no espaço cerebral cheio de líquido. O tubo passa sob a pele do bebê e a outra extremidade fica dentro da barriga. Isso cria um caminho para a drenagem do líquido do cérebro.

Em geral, as derivações são permanentes, mas às vezes, os médicos podem removê-las à medida que a criança vai crescendo.

Uma derivação pode ficar obstruída, se romper ou ficar infectada. Nesses casos, pode ser necessário substituir a derivação.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS