Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link
Fatos rápidos

Câncer do colo do útero

Por

The Manual's Editorial Staff

Última revisão/alteração completa out 2019| Última modificação do conteúdo out 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha os detalhes completos
Recursos do assunto

O que é câncer do colo do útero?

O câncer do colo do útero é também chamado de câncer cervical. O colo do útero é a parte inferior (a abertura) do útero. Ele conecta o útero à vagina.

  • O câncer do colo do útero costuma ser causado por infecção pelo HPV (papilomavírus humano), um vírus comum que pode ser transmitido à mulher caso ela pratique relações sexuais sem proteção

  • É possível que a mulher não tenha nenhum sintoma até o câncer já ter se desenvolvido ou disseminado

  • O câncer do colo do útero pode se disseminar para outros órgãos próximos ao colo do útero ou pelo resto do corpo

  • O tratamento pode incluir cirurgia, radiação e quimioterapia

  • O médico consegue detectar a presença de câncer do colo do útero nos estágios muito iniciais por meio de um exame de Papanicolau

  • A vacina contra o HPV ajuda a prevenir o câncer do colo do útero

Internal Female Genital Organs

Internal Female Genital Organs

O que causa o câncer do colo do útero?

O câncer do colo do útero costuma ser causado pelo HPV (papilomavírus humano). O HPV pode ser transmitido à mulher caso ela pratique relações sexuais sem proteção. O HPV também causa verrugas genitais.

Quais são os sintomas do câncer do colo do útero?

Com frequência, não há sintomas nos estágios iniciais do câncer do colo do útero.

O primeiro sintoma é geralmente:

  • Sangramento vaginal anormal, frequentemente após a relação sexual

Os sintomas do câncer do colo do útero nos estágios avançados incluem:

  • Aumento do sangramento durante as menstruações ou sangrar entre as menstruações

  • Secreção (líquido) vaginal com odor fétido

  • Dor na área pélvica (a área que fica sob o umbigo e entre os quadris)

  • Dor na região lombar

Sem tratamento, o câncer do colo do útero pode ser fatal.

De que maneira o médico sabe que a pessoa tem câncer do colo do útero?

O médico consegue detectar câncer do colo do útero e displasia cervical (nódulos pré-cancerosos) através de um exame de Papanicolau. O exame de Papanicolau é realizado durante um exame pélvico.

  • Durante o exame pélvico, o médico olha dentro da vagina e utiliza um pequeno instrumento chamado espéculo para mantê-la aberta

  • Para fazer o exame de Papanicolau, o médico coleta algumas células do colo do útero com um cotonete

  • As células são examinadas sob o microscópio

Se houver alteração na aparência das células, o médico remove um pequeno fragmento do colo do útero para examiná-lo sob o microscópio (biópsia).

Se a mulher tiver câncer do colo do útero, o médico então determina suas dimensões e o quanto ele se disseminou através de exames como:

  • Tomografia computadorizada (TC): um exame de imagem que tira radiografias de muitos ângulos para criar uma imagem detalhada do interior do corpo

  • Ressonância magnética (RM), um exame por imagens que utiliza um forte campo magnético para criar uma imagem detalhada do interior do corpo

De que maneira o médico trata o câncer do colo do útero?

O tratamento pode incluir:

O câncer que se encontra nos estágios iniciais e que não se disseminou além da superfície do colo do útero pode ser removido com cirurgia. Uma vez que o médico precisa apenas remover uma parte do colo do útero, a cirurgia é feita através da vagina. Os procedimentos incluem:

  • Excisão eletrocirúrgica com alça (do inglês, loop electrical excision procedure, LEEP): uma alça de arame fino que conduz corrente elétrica, que é utilizada para remover o câncer

  • Laser: esse procedimento pode ser feito no consultório médico com a aplicação de anestesia local ao redor das áreas de tecido anômalo

  • Bisturi: esse tipo de cirurgia é feito no hospital com a mulher sob sedação

Esses tipos de cirurgia não afetam a capacidade de a mulher engravidar. Contudo, todos os bebês que ela venha a ter precisarão nascer por parto por cesariana.

O câncer nos estágios mais avançados que ainda não tenha se disseminado muito pode ser tratado com uma histerectomia. Durante uma histerectomia, o médico remove o útero e, às vezes, um pouco dos tecidos adjacentes. Às vezes, os médicos indicam radioterapia após uma histerectomia. Caso o câncer tenha se disseminado, é possível que o médico indique radioterapia juntamente com quimioterapia. Após a radioterapia e a quimioterapia, às vezes o médico faz uma cirurgia para remover câncer que tenha permanecido.

De que maneira é possível prevenir o câncer do colo do útero?

A mulher consegue descobrir a presença de câncer do colo do útero antes de ele ter a chance de se desenvolver ou se disseminar ao fazer exames de Papanicolau em intervalos regulares. Os médicos recomendam:

  • Entre 21 e 30 anos de idade, fazer o exame de Papanicolau a cada dois anos

  • Aos 30 anos de idade, fazer tanto o exame de Papanicolau como a pesquisa de HPV

  • Até a mulher completar 65 anos de idade, fazer o exame de Papanicolau a cada três a cinco anos se os resultados dos exames feitos com 30 anos de idade estavam normais

  • Se uma mulher já teve câncer do colo do útero ou um exame de Papanicolau com resultado alterado, ela deve fazer o exame de Papanicolau no mínimo uma vez por ano

É possível ajudar a prevenir o câncer do colo do útero tomando a vacina contra o HPV quando se é jovem.

  • A vacina é administrada em três doses

  • Os médicos recomendam que tanto meninas como meninos tomem a vacina com 11 ou 12 anos de idade

Caso a pessoa não tenha conseguido tomar a vacina com 11 ou 12 anos de idade, o médico pode administrá-la até os 27 anos de idade.

Adultos entre 27 e 45 anos de idade, que não foram vacinados, devem conversar com seu médico e perguntar se devem ser vacinados.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS