Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Fígado gorduroso

(Steatosis)

Por

Danielle Tholey

, MD, Thomas Jefferson University Hospital

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

O fígado gorduroso é o acúmulo anormal de determinadas gorduras (triglicerídeos) dentro dos hepatócitos.

  • As pessoas com fígado gorduroso podem se sentir cansadas ou ter um leve desconforto abdominal, caso contrário, podem não apresentar sintomas.

  • Às vezes, o fígado gorduroso causa doença hepática avançada, como fibrose e cirrose.

  • Uma biópsia de fígado pode ser necessária para confirmar o diagnóstico e para determinar a causa e a extensão da lesão.

  • Os médicos focam no controle ou na eliminação da causa do fígado gorduroso, como síndrome metabólica ou consumo de grandes quantidades de álcool.

O fígado gorduroso pode ou não apresentar inflamação. A inflamação do fígado devido a fígado gorduroso é chamada esteato-hepatite. A inflamação pode evoluir para cicatrização (fibrose). A fibrose frequentemente evolui para cirrose (cicatrização que distorce a estrutura do fígado e compromete a sua função).

O fígado gorduroso (com ou sem fibrose), devido a qualquer quadro clínico que não seja o consumo de grandes quantidades de álcool, é denominado doença do fígado gorduroso não alcoólico (DHGNA). A DHGNA se desenvolve mais frequentemente em pessoas com pelo menos um dos componentes da síndrome metabólica:

  • Excesso de peso corporal

  • Altos níveis de gordura no sangue (triglicerídeos e colesterol)

  • Resistência à insulina

A inflamação do fígado devido a DHGNA é denominada esteato-hepatite não alcoólica (EHNA). Esta inflamação pode evoluir para cicatrização (fibrose) e cirrose.

Causas

Nos Estados Unidos e em outros países ocidentais, as causas mais comuns de fígado gorduroso são

  • Consumo de grandes quantidades de álcool

  • Obesidade

  • Anormalidades metabólicas, como excesso de peso corporal, resistência à insulina (como pode ocorrer no diabetes) e níveis altos de gordura (triglicerídeos e colesterol) no sangue

  • Toxinas

  • Certos medicamentos, incluindo corticosteroides, tamoxifeno e certos medicamentos para quimioterapia

  • Distúrbios metabólicos hereditários

  • Gravidez

A combinação de excesso de peso corporal, resistência à insulina e altos níveis de triglicerídeos é denominada síndrome metabólica. Todos esses quadros clínicos provocam o acúmulo de gordura nos hepatócitos, fazendo com que o corpo sintetize mais gordura, ou processando (metabolizando) e excretando a gordura mais lentamente. Como resultado, a gordura se acumula e é, em seguida, armazenada dentro dos hepatócitos. Somente consumir comida muito gordurosa não resulta em fígado gorduroso.

Raramente, a gordura se acumula no fígado durante o final da gestação. Esse distúrbio, denominado fígado gorduroso da gravidez ou esteatose microvesicular, é geralmente considerado um distúrbio diferente do fígado gorduroso.

Did You Know...

  • Comer alimentos com alto teor de gordura, por si só, não provoca fígado gorduroso.

Sintomas

O fígado gorduroso quase nunca provoca sintomas. Algumas pessoas sentem cansaço ou um desconforto abdominal indefinido. O fígado costuma aumentar e pode ser palpado pelos médicos durante o exame físico.

Diagnóstico

  • Exames de sangue

  • Exames de imagem, como ultrassonografia

  • Às vezes, biópsia de fígado

Se os médicos suspeitarem de fígado gorduroso, eles perguntarão sobre o uso de álcool. Essa informação é crucial. Uso de álcool continuado e excessivo pode provocar lesão hepática grave.

Exames de sangue para detectar anormalidades hepáticas, como a inflamação, são importantes porque elas podem levar à cirrose. Os exames de sangue adicionais ajudam a excluir outras causas de anormalidades hepáticas, como hepatite viral. Ultrassonografia, tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM) do abdômen podem detectar o excesso de gordura no fígado, mas nem sempre conseguem determinar se existe inflamação ou fibrose (consulte Exames de imagem do fígado e vesícula biliar). Além disso, novos exames de imagem, como a elastografia por ressonância magnética (ERM) ou elastrografia por ultrassom podem determinar se existe a presença de tecido cicatricial ou cirrose. No entanto, em pessoas obesas, a pontuação de fibrose pode, às vezes, ter uma elevação falsa devido ao alto teor de gordura, e as pessoas podem precisar de uma biópsia do fígado.

Uma biópsia do fígado é o teste mais preciso e pode ser necessária para confirmar o diagnóstico. Na biópsia, um médico aplica um anestésico local para diminuir qualquer dor e, em seguida, insere uma agulha oca longa pela pele até o fígado, com o objetivo de obter um pequeno pedaço de tecido hepático para exame sob microscópio. A biópsia pode ajudar a determinar se o fígado gorduroso está presente, se ele foi provocado por álcool ou determinadas causas específicas, e a gravidade da lesão hepática.

Prognóstico

A gordura em excesso no fígado propriamente dita não é necessariamente um problema grave. Por exemplo, se o álcool for a causa, a gordura irá desaparecer, geralmente em seis semanas, quando a pessoa parar de beber. Entretanto, se a causa não for identificada e corrigida, o fígado gorduroso poderá ter graves consequências. Por exemplo, se as pessoas continuam a beber grandes quantidades de álcool ou se um medicamento que provoca fígado gorduroso não for descontinuado, a lesão hepática repetida pode acabar levando à cirrose.

Mulheres com fígado gorduroso da gravidez têm um pior prognóstico.

Tratamento

  • Controle ou eliminação da causa

O tratamento do fígado gorduroso baseia-se no controle ou na eliminação da causa do fígado gorduroso. Por exemplo, as pessoas devem

  • Descontinuar qualquer medicamento que possa estar provocando o fígado gorduroso

  • Perder peso

  • Tomar medidas para controlar a diabetes ou diminuir os níveis de triglicerídeos

  • Parar de ingerir bebidas alcoólicas

Uma redução de 5% no peso corporal pode diminuir o teor de gordura no fígado, uma redução de 7% pode reduzir a inflamação e esteato-hepatite não alcoólica, e uma redução de 10% pode ajudar a reverter as cicatrizes e a fibrose.

Às vezes, os médicos passam vitamina E e tiazolidinedionas (uma classe de medicamentos, incluindo rosiglitazona e pioglitazona, que são usados para tratar diabetes) para tratar o fígado gorduroso não causado pelo consumo de álcool. Contudo, especialistas estão usando esses medicamentos menos frequentemente, porque eles costumam causar efeitos adversos e podem não fazer diferença ao longo prazo. Novos tratamentos medicamentosos estão sendo desenvolvidos em estudos clínicos. Os médicos podem encaminhar a pessoa a um especialista em fígado (hepatologista) para discutir se seria uma boa candidata para esses novos medicamentos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS