Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Hepatite C crônica

Por

Sonal Kumar

, MD, MPH, Weill Cornell Medical College

Última revisão/alteração completa jan 2021| Última modificação do conteúdo jan 2021
Clique aqui para a versão para profissionais

Hepatite C crônica é uma inflamação do fígado causada pelo vírus da hepatite C e que durou por mais de seis meses.

  • A hepatite C frequentemente só causa sintomas depois que o fígado foi gravemente danificado.

  • Os médicos diagnosticam a hepatite C crônica com base nos exames de sangue.

  • Se a hepatite C crônica tiver causado cirrose, triagem para câncer hepático é feita a cada seis meses.

  • A hepatite C crônica é tratada com medicamentos antivirais.

A hepatite C aguda se torna crônica em cerca de 75% das pessoas afetadas.

Estima-se que 2,4 milhões de pessoas nos Estados Unidos tenham hepatite C crônica. Em todo o mundo, estima-se que 71 milhões de pessoas tenham hepatite C crônica.

A hepatite C crônica, se não for tratada, causa cirrose Cirrose hepática Cirrose é a distorção disseminada da estrutura interna do fígado que ocorre quando uma grande quantidade de tecido hepático normal é permanentemente substituída por tecido cicatricial não funcional... leia mais Cirrose hepática em cerca de 20% a 30% dos casos. Contudo, a cirrose pode levar décadas para se desenvolver. O risco de câncer hepático é aumentado apenas na presença de cirrose.

Existem diferentes tipos (genótipos 1 a 6) do vírus da hepatite C, às vezes tratados com medicamentos diferentes.

Sintomas de hepatite C crônica

Muitas pessoas com hepatite C crônica não têm sintomas. Algumas sentem um mal-estar generalizado, perda do apetite, fadiga e desconforto abdominal vago.

Frequentemente, os primeiros sintomas específicos são aqueles da cirrose ou de complicações de cirrose. Esses sintomas podem incluir

A função do cérebro se deteriora porque o fígado gravemente danificado não consegue remover as substâncias tóxicas do sangue como normalmente faz. Estas substâncias se acumulam no sangue e chegam ao cérebro. O fígado normalmente remove estas substâncias do sangue, as degrada e elimina como subprodutos inócuos na bile (o líquido amarelo-esverdeado que auxilia a digestão) ou no sangue (consulte Funções do fígado O fígado, em forma de cunha, consiste no maior e, em determinados aspectos, mais complexo órgão do corpo. É considerado a indústria química do organismo e desempenha muitas funções vitais, desde... leia mais ). O tratamento da encefalopatia hepática é capaz de impedir que a deterioração da função cerebral se torne permanente.

Triagem para hepatite C crônica

Certas pessoas devem conversar com seu médico sobre fazer exames para hepatite C, independente de terem ou não sintomas sugestivos de hepatite. Uma triagem de rotina é recomendada para todas as pessoas a partir de 18 anos de idade, independentemente de fatores de risco.

Um exame de triagem também é recomendado para pessoas com menos de 18 anos de idade com as seguintes características:

  • usam ou já fizeram uso de drogas ilícitas injetáveis, mesmo que tenha sido apenas uma vez

  • Já inalaram drogas ilícitas

  • São homens que fazem sexo com homens

  • Estão em tratamento ou já foram tratadas com hemodiálise prolongada

  • Têm exames hepáticos anormais ou uma doença hepática crônica sem explicação

  • Trabalham em assistência à saúde ou segurança pública e foram expostos a sangue de pessoa com hepatite C por picada de agulha ou outra lesão por um objeto cortante

  • Têm infecção por HIV ou que estão começando a tomar um medicamento antirretroviral antes da exposição ao HIV

  • Já foram presos alguma vez

  • São filhos de mulheres com hepatite C

Esses testes são importantes porque pode não haver o desenvolvimento de sintomas até que a infecção tenha danificado o fígado extensivamente, anos depois de a pessoa ter sido infectada.

Diagnóstico de hepatite C crônica

  • Exames de sangue

Os médicos podem suspeitar de hepatite C crônica quando

  • As pessoas apresentam sintomas típicos.

  • Exames de sangue (feitos por outros motivos) detectam enzimas hepáticas anormalmente elevadas.

  • As pessoas já haviam sido diagnosticadas com hepatite C aguda.

Os testes para hepatite crônica geralmente começam com exames de sangue para determinar como o fígado está funcionando e se ele foi danificado (testes de função hepática Exames de sangue do fígado Os testes de função hepática são exames de sangue que representam uma maneira não invasiva de detectar a presença de doença hepática (por exemplo, hepatite em sangue doado) e medir a gravidade... leia mais ). Os testes de função hepática medem os níveis de enzimas hepáticas e de outras substâncias produzidas pelo fígado. Esses testes também podem ajudar a estabelecer ou excluir o diagnóstico de hepatite C e determinar a gravidade da lesão hepática.

Se os testes sugerirem hepatite, os médicos fazem outros exames de sangue para verificar a presença do vírus da hepatite B e C. Ambos podem causar hepatite crônica. Esses exames de sangue podem identificar partes dos vírus específicos (antígenos), anticorpos específicos produzidos pelo organismo para lutar contra o vírus e, às vezes, material genético (RNA ou DNA) do vírus. Se os médicos suspeitarem fortemente apenas de hepatite C crônica, eles podem fazer exames de sangue para apenas esse vírus.

Se a hepatite C crônica for confirmada, os médicos também investigam infecção pelo HIV e hepatite B, porque a disseminação destas infecções é, frequentemente, feita da mesma maneira: pelo contato com fluidos corporais como sangue e sêmen.

Após o diagnóstico de hepatite C, podem ser realizados exames para determinar o grau de lesão hepática e para investigar outras causas de doença hepática. Os exames podem incluir

A elastografia por ultrassom e elastografia por ressonância magnética usam ondas sonoras, aplicadas ao abdômen, para determinar a rigidez do tecido hepático.

Triagem para câncer de fígado

  • Ultrassonografia

  • Às vezes, exames de sangue para medir o nível de alfa-fetoproteína

O nível de alfa-fetoproteína, uma proteína normalmente produzida por células hepáticas imaturas em fetos, geralmente aumentam na presença de câncer hepático.

Tratamento de hepatite C crônica

  • Medicamentos antivirais

A hepatite C crônica é tratada com medicamentos antivirais chamados antivirais de ação direta. Geralmente, vários fármacos são usados em conjunto.

A hepatite C crônica deve ser tratada, a menos que a pessoa tenha outra doença que não responde ao tratamento e que encurta a expectativa de vida.

O tratamento varia com base no genótipo de vírus da hepatite C causando a infecção, do grau da lesão do fígado e de tratamentos anteriores para hepatite C. Novos medicamentos antivirais para tratar a hepatite C estão sendo desenvolvidos e, portanto, tratamentos recomendados estão mudando rapidamente.

Muitos medicamentos antivirais de ação direta estão disponíveis para tratar a hepatite C. Esses medicamentos são altamente eficazes e apresentam efeitos colaterais mínimos, porque eles atacam o vírus diretamente. Estes incluem sofosbuvir, daclatasvir, paritaprevir, ritonavir, ombitasvir, dasabuvir, simeprevir, elbasvir, grazoprevir, velpatasvir, glecaprevir e pibrentasvir (todos tomados por via oral).

O tratamento pode durar de 8 a 24 semanas. O tratamento da hepatite C pode eliminar o vírus do corpo e, portanto, parar a inflamação, prevenindo a formação de cicatrizes e reduzindo o risco de desenvolver cirrose.

A ribavirina é, às vezes, adicionada ao regime de tratamento para reforçar a eficácia dos medicamentos antivirais. Contudo, a ribavirina pode provocar defeitos congênitos. Homens e mulheres que precisam tomar esses medicamentos devem usar métodos anticoncepcionais durante o tratamento e durante seis meses após o término do tratamento.

Se a infecção crônica pelo vírus da hepatite C tiver causado lesão grave no fígado, pode ser feito um transplante de fígado. Depois do transplante do fígado, pessoas com hepatite C são frequentemente tratadas com medicamentos antivirais, que melhoram suas chances de cura.

Depois de completado o tratamento, os médicos fazem exames de sangue para determinar quanto material genético do vírus está presente. Se nada for detectado 12 semanas após finalizar o tratamento, é provável que a pessoa esteja curada.

Mais informações sobre hepatite C crônica

  • Centros de Controle e Prevenção de Doenças: Perguntas e respostas sobre hepatite C para o público: Esse site fornece informações gerais sobre hepatite C (incluindo definições e estatísticas) e informações sobre transmissão, sintomas, testes, tratamento e sobre hepatite C e trabalho. Acessado no dia 17/12/2020.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Teste os seus conhecimentos
Encefalopatia hepática
A encefalopatia hepática é a deterioração da função cerebral que ocorre porque substâncias tóxicas normalmente eliminadas pelo fígado se acumulam no sangue e alcançam o cérebro. Os médicos recomendam qual das medidas a seguir no caso de pessoas com encefalopatia hepática?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS