Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Identidade de gênero

Por

George R. Brown

, MD, East Tennessee State University

Revisado/Corrigido: jul 2023
VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Sexo diz respeito a características biológicas (tais como os órgãos genitais, cromossomos e hormônios) usadas para classificar uma pessoa como sendo do sexo masculino ou feminino. A identidade de gênero é a maneira pela qual a pessoa vê a si mesma, seja masculino, feminino ou alguma outra identidade de gênero, que pode ou não corresponder ao sexo ao nascimento.

Para a maioria das pessoas, a identidade de gênero é consistente com seu sexo anatômico (de nascimento) e sua expressão de gênero (por exemplo, quando alguém nascido com anatomia masculina [designado como do sexo masculino ao nascimento] tem uma sensação interna de masculinidade e se comporta de maneiras consideradas como sendo masculinas em sua sociedade). O termo cisgênero, que se aplica à maioria das pessoas, é usado para se referir a pessoas cuja identidade de gênero corresponde ao sexo atribuído ao nascimento. Algumas pessoas sentem que sua identidade de gênero não corresponde ao sexo de nascimento. Isso é denominado transgênero ou diversidade de gênero.

As identidades de gênero incluem a masculinidade ou feminilidade tradicionais. No entanto, as definições e as classificações do papel de gênero podem variar entre culturas e sociedades. O fato de que algumas pessoas não se encaixam nas identidades de gênero tradicionais, binárias, masculinas ou femininas está recebendo um reconhecimento cada vez maior. É possível que essas pessoas se refiram a si mesmas como gênero não binário ou genderqueer.

Vários termos são usados para falar sobre sexo e gênero:

  • Sexo diz respeito a características biológicas, tais como os órgãos genitais, cromossomos e hormônios usadas para classificar uma pessoa como sendo do sexo masculino ou feminino. (Em casos raros, uma pessoa pode nascer com órgãos genitais ambíguos Sintomas Sintomas que incluem tanto características masculinas como femininas, algo que é denominado intersexo). Quando uma pessoa é transgênero, usa-se a frase “sexo atribuído ao nascimento” para se referir ao seu sexo de nascimento; uma pessoa pode ser do sexo masculino (“designado como do sexo masculino ao nascimento” [AMAB, na sigla em inglês]) ou feminino (“designado como do sexo feminino ao nascimento” [AFAB, na sigla em inglês]).

  • A identidade de gênero é a maneira pela qual a pessoa vê a si mesma, seja masculino, feminino ou alguma outra identidade de gênero, que pode ou não corresponder ao sexo atribuído ao nascimento. Exemplos de identidades de diversidade de gênero incluem identidades transgênero, genderqueer, gênero não binário e outras identidades de gênero.

  • Expressão de gênero é a maneira pela qual a pessoa se apresenta em público em termos de gênero. Ela pode incluir a maneira pela qual a pessoa se veste, fala ou arruma o cabelo.

  • Cisgênero descreve pessoas cuja identidade de gênero e expressão de gênero se alinham com o sexo atribuído ao nascimento.

  • Transgênero é um termo geral que descreve pessoas cujas identidades de gênero ou expressões de gênero diferem daquelas normalmente associadas ao sexo atribuído ao nascimento (transsexual é um termo desatualizado que parou de ser usado por especialistas em identidade de gênero).

  • O termo não conformidade de gênero descreve pessoas cuja identidade de gênero ou expressão de gênero difere das normas de gênero associadas ao sexo atribuído ao nascimento.

  • O termo gênero não binário descreve pessoas que têm mais de uma identidade de gênero simultaneamente ou em momentos diferentes.

  • O termo genderqueer (não binário) descreve pessoas cuja identidade de gênero não é estritamente masculina nem feminina e pode incluir ambas ou nenhuma delas.

  • Orientação sexual: padrão de atrações emocionais, amorosas e/ou sexuais que a pessoa tem em relação aos outros

(consulte para obter definições mais amplas desses e de outros termos).

Geralmente, a identidade de gênero fica bem estabelecida na primeira infância. No entanto, em qualquer idade, é possível que algumas pessoas comecem a sentir que sua identidade de gênero não corresponde ao sexo de nascimento.

As crianças, ocasionalmente, dão preferência a atividades que muitas pessoas da sociedade a que pertencem consideram ser mais adequadas ao sexo oposto (um comportamento denominado não conformidade com o gênero). Por exemplo, meninas jovens podem gostar de praticar futebol ou luta. É possível que meninos jovens brinquem de boneca e prefiram não participar de brincadeiras mais agressivas. Muitas culturas toleram melhor comportamentos de não conformidade de gênero em meninas jovens do que em meninos.

Esses tipos de comportamento fazem parte do desenvolvimento normal. Isso não significa que a criança tem uma identidade de gênero diferente daquela normalmente associada ao sexo ao nascimento. No entanto, algumas crianças que expressam um comportamento de não conformidade de gênero se identificam como transgênero e algumas podem continuar a ter uma identidade de diversidade de gênero na idade adulta.

Um pequeno número de crianças nasce com órgãos genitais ambíguos Sintomas Sintomas e o manejo de seus cuidados médicos e de identidade de gênero deve envolver profissionais de saúde com treinamento especializado e experiência nessa área.

Ter uma identidade de gênero diversa é uma variante normal da identidade e expressão de gênero humano; não é considerado um transtorno de saúde mental. Algumas pessoas transgênero apresentam angústia emocional significativa ou dificuldades em realizar as atividades diárias e devem consultar um profissional de saúde para serem avaliadas quanto à presença de um quadro clínico denominado disforia de gênero Incongruência de gênero e disforia de gênero A incongruência de gênero é uma experiência marcada e persistente de incompatibilidade entre a identidade de gênero de uma pessoa e o gênero esperado com base no sexo ao nascimento. A disforia... leia mais .

É possível que pessoas cuja identidade de gênero difere daquela normalmente associada ao sexo de nascimento queiram mudar sua expressão de gênero (transição de gênero). Elas talvez procurem ajuda e apoio de amigos, familiares, grupos de apoio ou profissionais de saúde para tomar decisões e tomar medidas para:

  • Fazer uma transição social (por exemplo, viver como o gênero identificado)

  • Fazer uma transição médica (por exemplo, tomando medicamentos ou passando por cirurgia para alterar as características físicas para corresponder ao sexo com o qual se identificam)

Mais informações

Os seguintes recursos em inglês podem ser úteis. Vale ressaltar que O MANUAL não é responsável pelo conteúdo deste recurso.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
VISUALIZAR A VERSÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
quiz link

Test your knowledge

Take a Quiz! 
ANDROID iOS
ANDROID iOS
ANDROID iOS
PRINCIPAIS