Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Ereção persistente

(Priapismo)

Por

Anuja P. Shah

, MD, David Geffen School of Medicine at UCLA

Última revisão/alteração completa set 2019| Última modificação do conteúdo set 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A ereção persistente (priapismo) consiste numa ereção anormal, persistente e dolorosa que não é acompanhada de desejo sexual nem de excitação. É mais comum em meninos de 5 a 10 anos de idade e em homens de 20 a 50 anos. (Consulte também Considerações gerais sobre sintomas do trato urinário Considerações gerais sobre sintomas do trato urinário Os distúrbios renais e urinários podem envolver um ou ambos os rins, um ou ambos os ureteres, a bexiga ou a uretra e, nos homens, a próstata, um ou ambos os testículos ou o epidídimo. Problemas... leia mais .)

O pênis é composto por três espaços cilíndricos (cavidades) de tecido através dos quais o sangue pode passar (chamado de tecido erétil). As duas maiores cavidades, os corpos cavernosos, localizam-se lado a lado. A terceira cavidade (o corpo esponjoso) circunda a uretra e termina na extremidade com formato de cone do pênis (glande). Quando essas cavidades se enchem de sangue, o pênis fica maior e rígido (ereto). Os músculos, então, se enrijecem ao redor das veias da virilha, evitando que o sangue saia do pênis e mantendo-o ereto.

Você sabia que...

  • As ereções podem durar mais tempo do que a excitação sexual de um homem e tornarem-se dolorosas.

  • Um menino ou homem com uma ereção dolorosa prolongada deve procurar um médico imediatamente.

Priapismo isquêmico

A maioria dos casos de ereção persistente envolve um problema no fluxo sanguíneo para fora do pênis. O sangue volta, evitando que sangue novo, rico em oxigênio, entre no pênis. Como resultado, o pênis pode ficar sem oxigênio. Este quadro clínico é conhecido como priapismo isquêmico ou priapismo de baixo fluxo. Dor intensa ocorre se uma ereção durar mais do que quatro horas. O pênis pode estar ereto enquanto a glande pode estar macia. O priapismo prolongado pode causar disfunção erétil Disfunção erétil (DE) A disfunção erétil (DE) é a incapacidade de alcançar ou manter uma ereção satisfatória para poder ter relações sexuais (consulte também Considerações gerais sobre a disfunção sexual em homens)... leia mais ou mesmo a morte do tecido peniano.

Priapismo recorrente é uma forma periódica de priapismo isquêmico em que os episódios de ereção se alternam com períodos em que o pênis não está ereto.

Priapismo não isquêmico

Menos comum, o priapismo é devido a um fluxo sem controle do sangue no pênis. Tal fluxo sanguíneo anormal normalmente resulta de uma lesão em uma artéria na área da virilha. O priapismo não isquêmico também é conhecido como priapismo de alto fluxo. É menos doloroso do que o priapismo isquêmico e não leva à morte do tecido. O pênis fica ereto, mas não totalmente rígido. A disfunção erétil subsequente é muito menos comum do que no priapismo isquêmico.

Causas de uma ereção persistente

O priapismo provavelmente resulta de anormalidades dos vasos sanguíneos, glóbulos vermelhos ou nervos que fazem o sangue ficar preso no tecido erétil do pênis. Algumas vezes os médicos não são capazes de determinar a causa do priapismo.

Causas comuns

Causas menos comuns

Avaliação de uma ereção persistente

As informações a seguir podem ajudar as pessoas a saber quando procurar um médico e o que esperar durante a avaliação.

Sinais de alerta

Em meninos e homens com priapismo, certos sintomas e características causam preocupações. Incluem

  • Dor intensa

  • Idade abaixo de 10 anos

  • Lesão recente no pênis ou área da virilha

  • Febre e sudorese noturna

Quando consultar um médico

Todos os meninos e homens que têm priapismo devem consultar um médico imediatamente para tratamento. Se sinais de alerta ocorrerem, uma avaliação adicional pode ser necessária para determinar se a causa do priapismo é algo não usual ou sério.

O que o médico faz

Os médicos primeiramente fazem perguntas sobre os sintomas e histórico médico e, em seguida, realizam um exame físico. O que eles identificam no histórico e exame físico frequentemente sugere uma causa para o priapismo e os exames que podem ser necessários (consulte a tabela Algumas causas e características do priapismo Algumas causas e características do priapismo A ereção persistente (priapismo) consiste numa ereção anormal, persistente e dolorosa que não é acompanhada de desejo sexual nem de excitação. É mais comum em meninos de 5 a 10 anos de idade... leia mais ).

Os médicos perguntam

Embora os médicos foquem no exame físico dos genitais para detectar sinais de lesão ou câncer, também examinam o abdômen e realizam um exame de toque retal. Os médicos também podem realizar um exame neurológico para verificar sinais de distúrbio da medula espinhal.

Tabela
icon

Exames

A necessidade de exames depende do que os médicos encontram no histórico e no exame físico. Frequentemente, o tipo de priapismo (isquêmico ou não isquêmico) e a causa são óbvios, como o uso de um medicamento para tratar a disfunção erétil Disfunção erétil (DE) A disfunção erétil (DE) é a incapacidade de alcançar ou manter uma ereção satisfatória para poder ter relações sexuais (consulte também Considerações gerais sobre a disfunção sexual em homens)... leia mais . Se não estiver claro se o priapismo é isquêmico ou não isquêmico, os médicos podem tirar uma amostra de sangue do pênis para testar a presença de oxigênio e outros gases (medição de gás do sangue arterial). Ultrassonografia duplex do pênis (ultrassonografia que mede o fluxo sanguíneo e mostra a estrutura dos vasos sanguíneos através do qual o sangue flui). Esses exames ajudam a diferenciar o priapismo isquêmico do não isquêmico. A ultrassonografia também pode apresentar os padrões de fluxo sanguíneo no priapismo e as anormalidades anatômicas que contribuem para o priapismo. Se a causa ainda não for óbvia, os médicos fazem exames para verificar distúrbios sanguíneos e infecções do trato urinário Considerações gerais sobre infecções do trato urinário (ITUs) Em pessoas saudáveis, a urina na bexiga é estéril – não tem bactérias ou outros micro-organismos infecciosos. O tubo que transporta a urina da bexiga até o exterior do corpo (uretra) não contém... leia mais . Os exames incluem

A eletroforese de hemoglobina é um exame de sangue para verificar a presença de hemoglobina (a proteína que transporta o oxigênio nos glóbulos vermelhos) anormal, como ocorre na anemia falciforme.

Tratamento de uma ereção persistente

Medidas simples que podem ser tomadas imediatamente incluem aplicar gelo, subir escadas ou ambos. Entretanto, o priapismo é uma emergência. O tratamento deve ser iniciado o mais cedo possível, de preferência por um urologista em um pronto-socorro.

Os médicos prescrevem para os meninos e homens que sentem dor significativa um remédio para a dor (analgésico). Outras medidas normalmente são necessárias se o priapismo for isquêmico. Após o entorpecimento do pênis com anestesia local, os médicos podem injetar no pênis um medicamento que faz com que os vasos sanguíneos que transportam o sangue para o pênis se estreitem (por exemplo, fenilefrina), diminuindo o fluxo sanguíneo para o pênis e fazendo o inchaço diminuir. Os médicos também podem retirar sangue do pênis com o uso de uma agulha e seringa (aspiração). Retirar o sangue ajuda a reduzir a pressão e o inchaço. Algumas vezes os médicos também lavam as veias do pênis com solução de água e sal (salina) para ajudar a remover o sangue pobre em oxigênio ou coágulos sanguíneos.

Essas medidas podem ser repetidas. Se ainda assim não tiverem êxito, os médicos podem criar um desvio cirúrgico. Um desvio é uma passagem cirurgicamente inserida no pênis para desviar o fluxo de sangue e permitir que a circulação no pênis volte ao normal.

Pontos-chave sobre ereção persistente

  • O priapismo é uma emergência que requer avaliação e tratamento urgentes.

  • Os medicamentos, inclusive aqueles usados para tratar a disfunção erétil e a anemia falciforme são as causas mais comuns.

  • O tratamento normalmente inclui a injeção de um medicamento no pênis e a remoção do sangue em excesso.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Teste os seus conhecimentos
Nefropatia de refluxo
O retorno de urina em pacientes com refluxo vesicoureteral (RVU) torna qual dos seguintes mais provável de se desenvolver?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS