Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Trombose da veia renal

Por

Zhiwei Zhang

, MD, Loma Linda University School of Medicine

Última revisão/alteração completa mar 2021| Última modificação do conteúdo mar 2021
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

A trombose da veia renal é o bloqueio da veia renal, encarregada de transportar o sangue para fora do rim, por um coágulo.

  • O coágulo pode lesionar os rins.

  • Os sintomas podem ser mínimos, a menos que o coágulo se desenvolva repentinamente.

  • O diagnóstico é feito com angiografia por ressonância nuclear magnética, ultrassonografia Doppler ou angiografia por tomografia computadorizada.

  • O tratamento pode incluir medicamentos anticoagulantes, medicamentos para dissolver o coágulo (fibrinolíticos) e a remoção do coágulo.

Causas de trombose da veia renal

Em adultos, a causa mais comum de trombose da veia renal é

Na síndrome nefrótica, grandes quantidades de proteína são perdidas pela urina e o sangue apresenta uma maior tendência a formar coágulos.

A trombose da veia renal também pode ser causada por câncer renal ou por quadros clínicos que exerçam pressão na veia renal (por exemplo, um tumor) ou na veia cava inferior, na qual a veia renal desemboca. Outras causas possíveis são distúrbios de coagulação sanguínea (distúrbios de hipercoagulabilidade), vasculite Considerações gerais sobre a vasculite Os distúrbios vasculíticos são causados ​​pela inflamação dos vasos sanguíneos (vasculite). A vasculite pode ser desencadeada por certos tipos de infecções, por medicamentos, ou pode ocorrer... leia mais Considerações gerais sobre a vasculite , lúpus eritematoso sistêmico Lúpus eritematoso sistêmico (LES) O lúpus eritematoso sistêmico é uma doença inflamatória autoimune crônica do tecido conjuntivo, que pode envolver as articulações, rins, pele, membranas mucosas e paredes dos vasos sanguíneos... leia mais Lúpus eritematoso sistêmico (LES) lúpus), anemia falciforme Anemia falciforme A anemia falciforme é uma anormalidade da hemoglobina (a proteína transportadora de oxigênio encontrada em glóbulos vermelhos), herdada geneticamente, caracterizada por glóbulos vermelhos em... leia mais Anemia falciforme ou diabetes Diabetes mellitus (DM) O diabetes mellitus é uma doença na qual o organismo não produz uma quantidade suficiente de insulina ou não responde normalmente à insulina, fazendo com que o nível de açúcar (glicose) no sangue... leia mais que afetam os rins, uso de contraceptivos orais, lesão, abuso de cocaína ou, raramente, enxaquecas por tromboflebite – um quadro clínico no qual a coagulação ocorre, sequencialmente, em diferentes veias por todo o corpo.

Sintomas de trombose da veia renal

A trombose da veia renal ocorre com mais frequência em adultos. Nos adultos, o aparecimento e a evolução são normalmente graduais e sem sintomas. Um indício ocasional para os médicos é quando um pedaço do coágulo se solta e se desloca da veia renal para os pulmões (embolia pulmonar Embolia pulmonar (EP) A embolia pulmonar é a obstrução de uma artéria do pulmão (artéria pulmonar) pelo acúmulo de material sólido trazido através da corrente sanguínea (êmbolo), geralmente um coágulo de sangue ... leia mais ). Isso provoca uma dor repentina no tórax, que piora com a respiração, juntamente com dificuldade respiratória. Em outras pessoas diminui a produção de urina.

Na maior parte das crianças e em alguns adultos, o início e a progressão são normalmente repentinos. A dor, que geralmente é o primeiro sintoma, apresenta-se com frequência nas costas, atrás das costelas inferiores e nos quadris. A pessoa pode ter febre, náusea, vômitos, quantidade de urina menor que o normal e sangue na urina.

Diagnóstico de trombose da veia renal

  • Exames de sangue e urina

  • Exames de diagnóstico por imagem

Os exames de sangue podem indicar evidências de uma redução na capacidade de os rins processarem e excretarem os produtos residuais do organismo (insuficiência renal Considerações gerais sobre a insuficiência renal A insuficiência renal ocorre quando os rins não são capazes de filtrar devidamente os resíduos metabólicos do sangue. A insuficiência renal tem muitas causas possíveis. Algumas levam a uma rápida... leia mais ). Também são realizados exames de urina de rotina.

A angiografia por ressonância magnética (RM) Angiografia por ressonância magnética (ARM) Na ressonância magnética (RM), um forte campo magnético e ondas de rádio de muito alta frequência são utilizados para produzir imagens em alto grau de detalhe. A RM não usa raios X e é normalmente... leia mais Angiografia por ressonância magnética (ARM) , ultrassonografia com Doppler e angiografia por tomografia computadorizada (TC) são os exames que os médicos usam para diagnosticar a trombose da veia renal (consulte Exames de imagem do trato urinário Exames de imagem do trato urinário Existe uma variedade de exames que podem ser utilizados ao avaliar uma suspeita de distúrbio renal ou do trato urinário. (Consulte também Considerações gerais sobre o trato urinário.) A radiografia... leia mais ). A angiografia por RM e a angiografia por TC são altamente precisas e não requerem inserção de um cateter na artéria ou em uma veia profunda no corpo. A ultrassonografia não é tão precisa, mas é muito segura. Uma ultrassonografia mostra rins aumentados se o bloqueio tiver se desenvolvido repentinamente. A ultrassonografia com Doppler pode mostrar que não há fluxo de sangue na veia renal. Radiografias da veia cava inferior ou da veia renal, que são tiradas após um contraste radiopaco ser injetado em uma artéria ou veia profunda (venografia), constituem o exame mais preciso, mas podem fazer os coágulos romperem-se e deslocarem-se através da corrente sanguínea, tornando-se êmbolos, que podem causar complicações.

Tratamento de trombose da veia renal

  • Tratamento do distúrbio subjacente

  • Fármacos que previnem ou dissolvem coágulos de sangue

  • Cirurgia, raramente

O distúrbio subjacente é tratado. O tratamento inicial consiste em administrar medicamentos anticoagulantes, que normalmente melhoram a função renal e evitam a formação de mais coágulos, reduzindo o risco de embolia pulmonar Embolia pulmonar (EP) A embolia pulmonar é a obstrução de uma artéria do pulmão (artéria pulmonar) pelo acúmulo de material sólido trazido através da corrente sanguínea (êmbolo), geralmente um coágulo de sangue ... leia mais . Algumas vezes, um cateter é inserido na veia para a administração de um medicamento que dissolve o coágulo (fibrinolítico) ou para remover o coágulo (denominado trombectomia). Esses tratamentos mais modernos estão se tornando mais conhecidos, mas ainda não são rotina. Quase nunca se efetua uma cirurgia para eliminar os coágulos na veia renal. Um rim raramente é removido e, mesmo assim, somente se outras complicações, como pressão arterial alta , se desenvolvem.

O prognóstico depende da causa da trombose, das suas complicações e do grau de lesão renal. É raro uma trombose da veia renal provocar a morte, que é geralmente o resultado de um distúrbio subjacente fatal ou das suas complicações, como uma embolia pulmonar. Os efeitos sobre a função renal dependem se um ou ambos os rins são afetados, da restauração do fluxo sanguíneo e do estado da função renal antes da ocorrência do bloqueio.

Mais informações

Seguem alguns recursos em inglês que podem ser úteis. Vale ressaltar que O MANUAL não é responsável pelo conteúdo desses recursos.

  • American Association of Kidney Patients (AAKP): A AAKP melhora a vida de pacientes através da educação, aconselhamento e promoção de uma consciência de comunidade em pacientes com doença renal.

  • American Kidney Fund (AKF): A AKF fornece informações sobre doença renal e transplante de rim, assistência financeira conforme necessário para ajudar a gerenciar despesas médicas, webinários para profissionais de saúde e oportunidades de defesa jurídica.

  • National Kidney Foundation (NKF): Fornece tudo desde informações sobre o básico da função renal até o acesso a tratamento e o apoio para pessoas com doença renal, cursos de educação médica continuada, oportunidades de pesquisa e bolsa para profissionais médicos.

  • National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK): Informações gerais sobre doenças renais, incluindo descobertas de pesquisas, estatísticas e programas de saúde comunitária e divulgação.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Teste os seus conhecimentos
Nefrite túbulo-intersticial
Os rins contêm túbulos que são estruturas nos rins envolvidas na filtração de líquidos. A nefrite túbulo-intersticial é uma inflamação que afeta os túbulos e o tecido que os circundam, chamado “tecido intersticial.” O início da nefrite túbulo-intersticial pode ser agudo (repentino) ou crônico (gradual) e, muitas vezes, resulta em insuficiência renal. Qual das opções seguintes é a causa mais comum de nefrite túbulo‑intersticial aguda?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS