Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Câncer peniano

Por

J. Ryan Mark

, MD, Sidney Kimmel Cancer Center at Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa ago 2019| Última modificação do conteúdo ago 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
Recursos do assunto

Os cânceres do pênis são, normalmente, tipos de câncer de pele. O câncer de pele pode ocorrer em qualquer lugar no pênis, mas ocorre com maior frequência na glande peniana (a extremidade em formato de cone do pênis), especialmente na sua base. Os cânceres que afetam a pele do pênis são pouco frequentes nos Estados Unidos, sendo mais raros ainda nos homens circuncidados.

Causas

O câncer do pênis pode ter origem numa irritação crônica, normalmente sob o prepúcio. Infecção pelo papilomavírus humano e não ser circuncidado aumentam o risco. A ocorrência do carcinoma de células escamosas é mais comum. As formas precoces de câncer que são menos comuns incluem doença de Bowen, Doença de Paget extramamária e eritroplasia de Queyrat.

Sintomas

O câncer normalmente aparece primeiramente como uma área avermelhada e indolor, frequentemente com feridas, mas também pode ser uma área endurecida ou com aparência de verruga. Os cânceres, diferentemente de muitos outros tumores, não cicatrizam durante semanas. A eritroplasia de Queyrat causa uma área aveludada ou com crosta avermelhada e discreta no pênis, normalmente na glande peniana ou no prepúcio interno. A doença de Bowen tem aspecto igual, mas afeta o eixo. Bowenoide papiloso aparece como protuberâncias que são normalmente menores no eixo do pênis. Os linfonodos na virilha podem aumentar pelo fato de o câncer ter se propagado nela ou por estarem infectados e inflamados.

Diagnóstico

  • Biópsia

  • Às vezes, tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM)

Para estabelecer o diagnóstico de câncer do pênis, o médico recolhe uma amostra de tecido para examinar ao microscópio (biópsia). Algumas vezes, uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética é feita para determinar se o câncer se propagou para outros tecidos fora do pênis. Os linfonodos aumentados e inflamados podem ser biopsiados.

Prevenção

As estratégias para prevenir câncer peniano incluem circuncisão no início da vida e vacinação contra as cepas cancerígenas de papilomavírus humano mais comuns em adolescentes.

Tratamento

  • Algumas vezes, fluoruracila tópica ou creme de imiquimode

  • Cirurgia

Para tratamento precoce ou cânceres pequenos, os médicos prescrevem um creme contendo fluoruracila ou imiquimode, ou removem o câncer e uma parte da pele normal circundante com laser ou durante uma cirurgia. Para outros cânceres, os médicos removem cirurgicamente o câncer, poupando o máximo de pênis possível. Normalmente, os homens que passam por este tipo de cirurgia são capazes de utilizar o restante do tecido peniano para urinar e para as funções sexuais. Se o câncer envolver áreas maiores, o pênis precisa de uma cirurgia maior.

Algumas vezes o câncer de pênis se espalha para os linfonodos na virilha, e pode ser necessário remover esses linfonodos. Homens com múltiplos linfonodos inguinais ou linfonodos inguinais bilaterais ou volumosos, preocupantes com relação a câncer, devem ser tratados com quimioterapia neoadjuvante antes da remoção cirúrgica. Se não forem ressecáveis ou se forem localmente avançados após a ressecção, pode-se considerar o uso de radiação.

Na maioria dos homens, os cânceres são pequenos e não se propagam. Esses homens sobrevivem por muitos anos após o tratamento. A maioria dos homens com câncer que se propaga além dos linfonodos da virilha morre dentro de cinco anos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Remoção da próstata
Vídeo
Remoção da próstata
A próstata faz parte do sistema reprodutor masculino. É uma glândula pequena e arredondada...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Stent arterial
Modelo 3D
Stent arterial

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS