Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Asma ocupacional

Por

Abigail R. Lara

, MD, University of Colorado

Última revisão/alteração completa mai 2020| Última modificação do conteúdo mai 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A asma ocupacional é um estreitamento reversível das vias aéreas causado pela inalação de partículas ou de vapores relacionados ao trabalho e que atuam como irritantes ou causam uma reação alérgica.

  • A asma ocupacional pode causar falta de ar, sensação de pressão no tórax, respiração ruidosa e tosse.

  • As pessoas são testadas para alergias a substâncias conhecidas por causarem asma.

  • O tratamento envolve evitar o desencadeador e, não sendo possível, usar medicamentos para abrir as vias aéreas e diminuir a inflamação.

Muitas substâncias no local de trabalho podem provocar estreitamento das vias aéreas, dificultando a respiração. Algumas pessoas são particularmente sensíveis aos alérgenos suspensos no ar, algumas desenvolvem doenças devido a exposições muitos altas a agentes irritantes presentes no ar, mesmo não sendo alérgicos, e algumas desenvolvem a doença relacionada a edifícios. Exemplos de profissionais em risco de sofrer asma ocupacional devido à exposição a alérgenos incluem tratadores de animais e padeiros. Os militares americanos que foram enviados ao Iraque e Afeganistão correm um risco aumentado, possivelmente porque foram expostos a emissões de covas de queima ao ar livre, partículas de poeira do deserto, fogos industriais e exaustão de veículos.

A asma ocupacional é diferente da asma agravada por fatores ocupacionais, na qual as pessoas com histórico de asma têm um aumento nos sintomas quando estão no trabalho porque ficam expostas a uma substância que desencadeia uma crise de asma.

Várias outras doenças das vias aéreas são causadas pela inalação de substâncias irritantes no local de trabalho. Estas doenças são semelhantes à asma ocupacional.

Tabela
icon

Doenças semelhantes à asma ocupacional

Distúrbio

Características

Síndrome da disfunção reativa das vias respiratórias (RADS)

Pode ocorrer em pessoas sem histórico de alergias ou asma.

A obstrução das vias aéreas ocorre após a exposição excessiva a poeira, gás ou vapores irritantes.

Os sintomas são semelhantes aos da asma.

Síndrome de reatividade das vias aéreas superiores

A irritação do revestimento interno do nariz e garganta ocorre após a exposição súbita ou prolongada a irritantes.

As pessoas desenvolvem sintomas como coriza e queimação no nariz e garganta.

Disfunção das cordas vocais associada a um irritante

O fechamento anormal das cordas vocais ocorre depois de uma pessoa inalar um irritante.

As pessoas podem arquejar ou produzir ruídos sibilantes ao inalar um irritante ou podem ficar roucas ou ter dificuldade para falar.

Bronquite industrial (bronquite crônica induzida por um irritante)

Depois da inalação súbita ou prolongada de um irritante, pode haver o surgimento de tosse e, frequentemente, de dificuldade respiratória com tendência a piorar progressivamente.

Bronquiolite obliterante

As vias aéreas pequenas (bronquíolos) são danificadas quando a pessoa inala um gás.

Tosse e dificuldade respiratória tendem a se desenvolver e aumentar progressivamente.

Sintomas

A asma ocupacional pode causar falta de ar, sensação de pressão no tórax, respiração ruidosa e tosse. Algumas vezes as pessoas apresentam sinais de alergia à poeira no trabalho, com sintomas de espirros, coriza e olhos lacrimejantes. Estes sintomas alérgicos podem estar presentes durante meses ou anos antes de desenvolver-se falta de ar e outros sintomas respiratórios. Para algumas pessoas, coriza à noite é o único sintoma.

Os sintomas podem ocorrer durante o expediente, mas, com frequência, começam algumas horas após o trabalho. Em algumas pessoas, os sintomas começam em até 24 horas após a exposição. Além disso, os sintomas podem aparecer e desaparecer durante uma semana ou mais depois da exposição. É comum que pessoas que foram expostas durante o dia comecem a ter sintomas à noite. Assim, a relação entre o local de trabalho e os sintomas muitas vezes é obscura. Muitas vezes, os sintomas diminuem ou desaparecem durante o fim de semana ou nas férias. Os sintomas se agravam com a exposição repetida.

Diagnóstico

  • Histórico de sintomas de asma no trabalho

  • Alguns testes para alergia de pele ou função pulmonar

Para estabelecer um diagnóstico de asma ocupacional, o médico pergunta sobre os sintomas e sobre a exposição a alguma substância conhecida por provocar a asma. Uma ficha de dados de segurança (exigida em todos os locais de trabalho nos Estados Unidos) pode ser usada para identificar as causas potenciais.

Por vezes, a reação alérgica pode ser detectada com um teste cutâneo, em que uma pequena quantidade da substância suspeita de causar reação é colocada sobre a pele.

Quando é difícil fazer o diagnóstico, médicos em centros especializados realizam um teste de desafio por inalação, no qual a pessoa aspira pequenas quantidades da substância a ser testada e o médico verifica se ocorre respiração ruidosa e falta de ar e se existe redução da função pulmonar.

Você sabia que...

  • Uma ficha de dados de segurança (exigida em todos os locais de trabalho nos Estados Unidos) pode ser usada para identificar as causas potenciais.

Visto que as vias aéreas podem começar a se estreitar antes de aparecerem os sintomas, pessoas com sintomas retardados podem utilizar um dispositivo para monitorar as vias aéreas no trabalho. Esse dispositivo, um debitômetro portátil, mede a velocidade com que a pessoa consegue expirar o ar dos pulmões. Quando as vias aéreas se estreitam, a velocidade diminui acentuadamente, o que sugere asma ocupacional.

Prevenção

Existem medidas de controle de poeira e de vapores nas indústrias que utilizam substâncias que podem causar asma, no entanto, pode ser impossível eliminar poeiras e vapores por completo. Os profissionais que sofrem de asma ocupacional devem mudar de emprego, se possível. Com frequência, a exposição constante resulta em asma mais grave e persistente.

Tratamento

  • Medicamentos para abrir as vias aéreas

Os tratamentos são os mesmos que para outros tipos de asma. Medicamentos que abrem as vias aéreas (broncodilatadores) podem ser administrados, preferencialmente com um inalador (por exemplo, albuterol). Medicamentos que reduzem a inflamação podem ser administrados com inaladores (por exemplo, triancinolona) ou em comprimidos (por exemplo, montelucaste). Nos ataques graves, podem ser administrados corticosteroides (como prednisona) por via oral durante um curto período de tempo. Para tratamento longo, são preferíveis os corticosteroides por inalação ao invés daqueles por via oral.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Síndrome da hemorragia alveolar difusa
A hemorragia alveolar difusa é uma síndrome de sangramento recorrente ou persistente para dentro dos pulmões. Qual das opções a seguir é a causa mais comum da síndrome da hemorragia alveolar difusa?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS