Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Obstrução das artérias centrais da retina e ramificações das artérias da retina

(Oclusão da Artéria Central, Oclusão da Ramificação da Artéria)

Por

Sonia Mehta

, MD, Vitreoretinal Diseases and Surgery Service, Wills Eye Hospital, Sidney Kimmel Medical College at Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa mai 2019| Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para a versão para profissionais

Uma artéria na retina (a estrutura transparente e sensível à luz localizada na parte posterior do olho) pode ficar obstruída causando perda de visão repentina e indolor.

  • Normalmente o médico faz o diagnóstico observando o olho com um oftalmoscópio e também pode pedir alguns exames.

  • Em geral os tratamentos não são bem-sucedidos para a restauração da visão.

A artéria central da retina é o vaso principal a fornecer sangue para a retina. Esta artéria pode ficar completamente bloqueada por um êmbolo ou trombo (formação de um coágulo de sangue na artéria). A obstrução pode ocorrer na artéria principal ou em suas ramificações.

Embolia é um aglomerado de material sólido que flutua na corrente sanguínea até ficar retido obstruindo um vaso sanguíneo. O material que forma um êmbolo pode vir de parte de uma placa aterosclerótica, de gordura, material infectado de uma válvula cardíaca infectada (endocardite) ou de um tumor não canceroso (benigno) em uma câmara cardíaca (mixoma atrial).

A arterite de células gigantes, uma inflamação dos vasos sanguíneos, é também uma possível causa para a obstrução da artéria da retina.

Algumas vezes, a causa da obstrução é desconhecida.

Sintomas

O olho afetado sofre perda de visão grave e repentina, porém indolor, em todo o campo de visão. Algumas vezes apenas uma parte do campo de visão é afetada.

A obstrução da artéria central da retina também pode levar ao crescimento anormal de vasos sanguíneos na retina ou na íris. Algumas vezes esses vasos sanguíneos anormais sangram ou causam algum tipo doloroso de glaucoma (chamado de glaucoma neovascular).

Diagnóstico

  • Um exame médico dos olhos

  • Angiografia por fluoresceína

  • Tomografia de coerência óptica

  • Algumas vezes ecocardiografia, ultrassonografia com doppler e/ou exames de sangue

Com um oftalmoscópio, o médico consegue ver alterações nos vasos sanguíneos e na retina. Se a artéria central da retina estiver obstruída, a retina pode parecer opaca.

A angiografia por fluoresceína ajuda a determinar a extensão da lesão na retina e ajuda o médico a definir o tratamento. Neste procedimento, o médico injeta corante na veia no braço para fotografar a retina. A tomografia de coerência óptica (estudo por imagem) ajuda a mostrar se a retina está inchada, o que é comum.

Com o diagnóstico de oclusão na artéria da retina, o médico precisa procurar a origem do êmbolo. São realizados exames como ecocardiograma e ultrassonografia com Doppler da carótida. Também podem ser realizados exames para diagnosticar arterite de células gigantes.

Prognóstico

Se a obstrução ocorreu em uma ramificação da artéria central da retina, pode ser mantida uma visão relativamente boa.

Se a obstrução ocorreu na própria artéria central da retina, quase sempre a perda da visão é séria, mesmo com tratamento.

Quando o tecido da retina apresenta lesão permanente, o que pode ocorrer em 90 minutos após a obstrução, a perda de visão quase sempre é permanente.

Se a arterite de células gigantes for a causa da obstrução da artéria da retina, o diagnóstico e tratamento imediatos podem permitir que as pessoas recuperem alguma perda de visão e sejam protegidas de lesões no outro olho.

Pessoas com oclusão da artéria da retina podem sofrer bloqueios afetando outras artérias que irrigam o cérebro. Esses bloqueios aumentam o risco de AVC, particularmente nas semanas logo após uma oclusão da artéria central da retina.

Tratamento

  • Prevenção por controle de fatores de risco

  • Algumas vezes, medidas para baixar a pressão no olho, incluindo colírio, massagem ocular e remoção de fluido do olho usando uma agulha

  • Algumas vezes, tratamento com laser dos vasos anormais ou que estejam sangrando

  • Para arterite de células gigantes, corticosteroides

Sabendo que os tratamentos tendem a não ser eficazes, é desejável a prevenção de tais obstruções pelo controle dos fatores de risco (por exemplo, pressão alta, diabetes e outros fatores de risco para aterosclerose).

O tratamento imediato é uma tentativa de desbloquear a artéria retiniana. No entanto, esses tratamentos não costumam ser eficazes. A pressão no interior do olho pode ser reduzida com medicamentos que diminuem a pressão arterial (como a administração de colírios à base de timolol ou de acetazolamida por via oral) ou massagens intermitentes com a ponta dos dedos nas pálpebras fechadas.

Ou então, um procedimento chamado paracentese da câmara anterior pode ajudar a diminuir a pressão existente dentro do olho. Nesse procedimento, o olho é anestesiado com colírio e depois é inserida uma pequena agulha na câmara anterior para drenar uma pequena quantidade de líquido, diminuindo rapidamente a pressão no olho.

Aliviar a pressão dentro do olho, através de massagem ocular ou por paracentese da câmara anterior, pode mover o coágulo sanguíneo ou êmbolo, fazendo com que entre em uma ramificação menor do vaso e assim reduzindo a área de lesão na retina.

Pessoas com suspeita de arterite de células gigantes recebem doses elevadas de corticosteroides tanto por via oral ou por via intravenosa o mais breve possível.

O tratamento a laser pode ser usado para destruir vasos sanguíneos anormais, para tratar ou evitar o glaucoma neovascular ou ainda evitar futura perda de visão devido a sangramento dentro do olho, ou de ambos os olhos. No entanto, o tratamento do glaucoma neovascular é difícil.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Degeneração macular
Vídeo
Degeneração macular
A degeneração macular, comumente referida como ARMD ou degeneração macular associada à idade...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Glaucoma
Modelo 3D
Glaucoma

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS