Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Considerações gerais sobre doenças da retina

Por

Sonia Mehta

, MD, Vitreoretinal Diseases and Surgery Service, Wills Eye Hospital, Sidney Kimmel Medical College at Thomas Jefferson University

Última revisão/alteração completa jun 2020| Última modificação do conteúdo jun 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A retina é a estrutura transparente, sensível à luz localizada na parte posterior do olho. A córnea e o cristalino focam a luz na retina. A parte central da retina, denominada mácula, contém inúmeras células fotorreceptoras de alta densidade, sensíveis às cores (receptores da luz). Essas células, denominadas cones, reproduzem as imagens visuais mais nítidas e são responsáveis pela visão central e a visão em cores. A área periférica da retina, que rodeia a mácula, contém células fotorreceptoras, denominadas bastonetes, que respondem a níveis mais baixos de luz e não são sensíveis às cores. Os bastonetes são responsáveis pela visão periférica e pela visão noturna.

Visualização da retina

Visualização da retina

O nervo óptico transporta sinais gerados pelos fotorreceptores (cones e bastonetes). Cada fotorreceptor se liga ao nervo óptico por uma pequena ramificação nervosa. O nervo óptico se conecta às células nervosas que enviam sinais para o centro da visão no cérebro, onde as informações são interpretadas como imagens visuais.

O nervo óptico e a retina possuem uma quantidade significativa de vasos sanguíneos, que transportam sangue e oxigênio. Parte do fornecimento desses vasos sanguíneos provém da coroide, camada de vasos sanguíneos situada entre a retina e a camada branca externa do olho, chamada esclera. A artéria central da retina (a outra fonte principal de sangue da retina) a alcança perto do nervo óptico e depois se ramifica no interior da retina. O sangue é drenado da retina em ramos da veia central da retina. A veia central da retina sai do olho para dentro do nervo óptico.

Ao examinar a retina, o médico pinga colírio no olho para dilatar a pupila. Isso permite que a retina seja visualizada em maior detalhe com o oftalmoscópio (foco de luz através de lentes de aumento que chega à parte posterior do olho).

Quase sempre as doenças da retina são diagnosticadas e tratadas por um oftalmologista. O oftalmologista é o médico especializado na avaliação e tratamento (cirúrgico e não cirúrgico) de todos os tipos de doenças oculares. Com frequência o tratamento é feito por um oftalmologista especializado em doenças da retina.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Teste os seus conhecimentos

Moscas volantes
Qual das opções a seguir é a causa mais comum de moscas volantes?
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS

Também de interesse

Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
Baixe o aplicativo  do Manual MSD! ANDROID iOS
PRINCIPAIS