honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Deficiência de selênio

Por

Larry E. Johnson

, MD, PhD, University of Arkansas for Medical Sciences

Última revisão/alteração completa jun 2020| Última modificação do conteúdo jun 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

A deficiência de selênio é rara e é causada pelo consumo insuficiente do mineral selênio.

O selênio está presente em todos os tecidos. O selênio atua em conjunto com a vitamina E como um antioxidante. Ajuda a proteger as células contra lesões causadas pelos radicais livres, que são subprodutos reativos da atividade celular normal. O selênio pode ajudar a proteger contra alguns tipos de câncer. O selênio também é necessário para que a tireoide funcione normalmente. (Ver também Considerações gerais sobre minerais.)

A deficiência de selênio é rara, mesmo na Nova Zelândia e na Finlândia, onde a ingestão de selênio é muito menor que nos Estados Unidos e Canadá. Em algumas regiões da China, onde a ingestão de selênio é ainda menor, pessoas com deficiência de selênio são mais propensas a apresentar a doença de Keshan, uma infecção viral que afeta principalmente crianças e mulheres jovens. A doença de Keshan causa danos às paredes do coração, dando origem à miocardiopatia.

Crianças em fase de crescimento que apresentam deficiência de selênio podem vir a ter uma doença incapacitante e de progressão lenta das articulações e dos ossos (doença de Kashin-Beck). Essa doença pode ser mais comum na Sibéria e na China.

A deficiência de selênio pode agir em conjunto com a deficiência de iodo e causar bócio e tireoide hipoativa (hipotireoidismo) em pessoas que têm ambas as deficiências.

O médico suspeita da presença de deficiência de selênio tomando por base as circunstâncias e os sintomas da pessoa. Exames de sangue para essa deficiência não estão disponíveis prontamente.

O tratamento com suplementos de selênio costuma conduzir a uma recuperação completa. Tomar suplementos de selênio pode prevenir, mas não curar a cardiomiopatia devida à doença de Keshan.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS