honeypot link

Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Deficiência de iodo

Por

Larry E. Johnson

, MD, PhD, University of Arkansas for Medical Sciences

Última revisão/alteração completa jun 2020| Última modificação do conteúdo jun 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

A deficiência de iodo, que é comum em todo o mundo, pode causar o aumento da tireoide.

A maior parte do iodo do organismo fica armazenado na tireoide. O iodo na tireoide é necessário para a produção de hormônios tireoidianos. (Ver também Considerações gerais sobre minerais.)

O iodo está presente na água do mar. Uma pequena quantidade de iodo da água do mar entra na atmosfera e, através da chuva, entra nas águas subterrâneas e solos próximos ao mar.

Em muitos locais, incluindo os Estados Unidos, o sal de mesa é enriquecido com iodo (em sua forma de combinação iodeto) para ajudar a garantir que as pessoas consumam o suficiente.

A deficiência de iodo é rara nas áreas onde o iodo é adicionado ao sal de mesa. No entanto, a deficiência é comum em todo o mundo. As pessoas que vivem longe do mar e em altitudes mais elevadas correm um risco em especial de deficiência de iodo, porque o seu ambiente, ao contrário daquele próximo do mar, contém pouco ou nenhum iodo.

Sintomas

Quando existe deficiência de iodo, ocorre um aumento da tireoide, formando um bócio, na tentativa de captar uma quantidade maior de iodo para a produção de hormônios tireoidianos. A tireoide se torna hipoativa e produz uma quantidade muito pequena de hormônios tireoidianos (hipotireoidismo). A fertilidade é reduzida. Em adultos, o hipotireoidismo pode causar inchaço na pele, rouquidão, função mental prejudicada, pele seca e escamosa, cabelos esparsos e grossos, intolerância ao frio e ganho de peso.

Se gestantes apresentarem deficiência de iodo, o risco de aborto espontâneo e morte fetal é aumentado. O feto pode crescer lentamente, e o cérebro pode se desenvolver de modo anormal. A menos que os bebês afetados sejam tratados logo após o nascimento, desenvolvem uma doença que provoca deficiência intelectual e baixa estatura (cretinismo). Bebês com cretinismo podem ser surdos e mudos. Eles podem apresentar defeitos congênitos e/ou hipotireoidismo.

Did You Know...

  • A falta de iodo durante a gravidez aumenta o risco de aborto espontâneo, morte fetal e deficiência intelectual e defeitos congênitos no bebê.

Diagnóstico

  • Exames de sangue

  • Presença de bócio (em adultos)

O diagnóstico de deficiência de iodo toma por base os resultados de exames de sangue que indicam baixos níveis de hormônios tireoidianos, um nível elevado de hormônio estimulante da tireoide (thyroid-stimulating hormone, TSH) ou a presença de bócio (apenas em adultos).

O médico realiza um exame de sangue para verificar quanto à presença de hipotireoidismo, inclusive aquele decorrente da deficiência de iodo, em todos os recém-nascidos.

Exames por imagem, como ultrassonografia ou varredura da tireoide, podem ser realizados para medir a tireoide e avaliar qualquer anormalidade.

Prevenção e tratamento

  • No caso de gestantes e mulheres que estejam amamentando, vitaminas pré‑natais

  • Iodo e, às vezes, suplementos de hormônios tireoidianos

Com frequência, as gestantes não consomem quantidades suficientes de iodo. Assim, gestantes e mulheres que estejam amamentando devem tomar vitaminas pré‑natais que contenham no mínimo 250 microgramas de iodo diariamente.

Lactentes, crianças e adultos com deficiência de iodo são tratados com suplementos de iodo, ingeridos por via oral. Lactentes também recebem suplementos de hormônio da tireoide, ingeridos por via oral, durante várias semanas e, às vezes, ao longo da vida. Crianças e adultos também podem receber suplementos de hormônio da tireoide.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS