Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Nariz e seios paranasais

Por

David M. Kaylie

, MS, MD, Duke University Medical Center

Última revisão/alteração completa mai 2019| Última modificação do conteúdo mai 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

O nariz é o órgão do olfato e a principal via de acesso para entrada e saída de ar dos pulmões. O nariz aquece, umedece e limpa o ar, antes que ele entre nos pulmões. Os ossos do rosto, localizados ao redor do nariz, contêm espaços ocos denominados seios paranasais. Há quatro grupos de seios paranasais: os seios maxilares, etmoidais, frontais e esfenoides (veja a figura Localizando os seios paranasais). Os seios paranasais reduzem o peso dos ossos faciais e do crânio, enquanto mantêm a resistência e a forma dos ossos. Os espaços cheios de ar do nariz e dos seios paranasais também conferem ressonância à voz.

Localizando os seios paranasais

Localizando os seios paranasais

A estrutura que sustenta a parte superior e externa do nariz é formada por ossos e a parte inferior é formada por cartilagem. Dentro do nariz, localiza-se a cavidade nasal, que se encontra dividida em duas passagens pelo septo nasal. O septo nasal é composto tanto por osso, como por cartilagem e se estende dos orifícios nasais até à parte posterior do nariz. Os ossos denominados conchas nasais projetam-se para o interior da fossa nasal (cavidade), formando uma série de pregas (cornetos). Esses cornetos aumentam enormemente a área da superfície da cavidade nasal, consequentemente permitindo uma troca mais eficiente de calor e umidade. Podem se desenvolver pólipos entre os cornetos, frequentemente em pessoas com asma, alergias ou fibrose cística e nas que usam aspirina por períodos longos.

Revestindo a cavidade nasal existe uma membrana mucosa, rica em vasos sanguíneos. A área da superfície ampliada e os abundantes vasos sanguíneos permitem que o nariz aqueça e umidifique rapidamente o ar que por ele entra. As células da membrana mucosa produzem muco e contêm filamentos ciliares minúsculos (cílios). Geralmente, o muco retém as partículas de sujeira que penetram, que são então removidas pelos cílios até à parte anterior do nariz ou para baixo, até à garganta, para serem removidas das vias aéreas. Essa ação ajuda a limpar o ar antes que chegue aos pulmões. O espirro limpa automaticamente os canais nasais, em resposta à irritação, tal como a tosse limpa os pulmões.

À semelhança da cavidade nasal, os seios paranasais são revestidos por uma membrana mucosa, composta por células que produzem muco e possuem cílios. As partículas de sujeira são retidas pelo muco e então removidas pelos cílios até à cavidade nasal, através de pequenas aberturas (óstios) dos seios. Devido ao tamanho tão reduzido dessas aberturas, a drenagem pode ficar facilmente obstruída em situações como resfriados ou alergias, que provocam edema das membranas mucosas. A obstrução da drenagem normal dos seios paranasais dá lugar a inflamação e infecção (sinusite).

Olfato

Uma das mais importantes funções do nariz é o papel que desempenha no sentido do olfato. Células receptoras de odores estão localizadas na parte superior da cavidade nasal. Trata-se de células nervosas especializadas que possuem cílios. Os cílios de cada célula são sensíveis a diferentes substâncias químicas e, quando estimulados, criam um impulso nervoso que é enviado às células nervosas do bulbo olfativo, que se encontra no interior do crânio, logo acima do nariz. Os nervos olfativos levam o impulso nervoso do bulbo olfativo diretamente ao cérebro, onde é percebido como um odor.

O sentido do olfato, que até agora não foi totalmente compreendido, é muito mais sofisticado do que o sentido do paladar. Os diferentes odores são muito mais numerosos do que os sabores. O sentido subjetivo do paladar ao comer (sabor), envolve o paladar e o olfato (veja a figura Como as pessoas sentem os sabores), bem como a textura e a temperatura. É por essa razão que a comida pode parecer algo insípida quando a pessoa se encontra com o sentido do olfato diminuído, como pode acontecer quando a pessoa está resfriada. Visto que os receptores do olfato se encontram localizados na parte superior do nariz, a respiração normal não faz chegar muito ar sobre eles. Contudo, inspirar pelo nariz aumenta o fluxo de ar até às células receptoras olfativas, aumentando consideravelmente a sua exposição aos odores.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Trompas do ouvido
Vídeo
Trompas do ouvido
Quando as ondas sonoras atingem os ouvidos, elas são captadas pelo ouvido externo em forma...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Glândulas salivares principais
Modelo 3D
Glândulas salivares principais

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS