Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

honeypot link

Cor pulmonale

Por

Jonathan G. Howlett

, MD, Libin Cardiovascular Institute of Alberta

Última revisão/alteração completa abr 2020| Última modificação do conteúdo abr 2020
Clique aqui para a versão para profissionais

Cor pulmonale é o aumento e espessamento do ventrículo do lado direito do coração que resulta de um distúrbio pulmonar subjacente que causa hipertensão pulmonar (pressões elevadas nos pulmões). O aumento e o espessamento do ventrículo direito resultam em insuficiência cardíaca.

A hipertensão pulmonar é um quadro clínico em que a pressão nas artérias dos pulmões (artérias pulmonares) é anormalmente alta. Distúrbios pulmonares podem causar hipertensão pulmonar de várias maneiras.

Quando os níveis de oxigênio ficam baixos por um longo período de tempo, as artérias pulmonares sofrem constrição e suas paredes se tornam espessas. Esta constrição e espessamento aumentam a pressão nas artérias pulmonares. Distúrbios pulmonares que danificam ou diminuem a quantidade de tecido pulmonar (por exemplo, enfisema) também diminuem o número de vasos sanguíneos nos pulmões. O número diminuído de vasos sanguíneos aumenta a pressão nos vasos remanescentes.

A causa mais comum de cor pulmonale é

Outras causas menos comuns incluem

  • Doenças do tecido conjuntivo

  • Fibrose intersticial pulmonar

  • Obesidade com redução da capacidade de respirar

Com o desenvolvimento de hipertensão pulmonar, o lado direito do coração precisa trabalhar mais para bombear o sangue através dos pulmões. O trabalho aumentado faz com que o músculo cardíaco aumente seu tamanho e espessura. Se a hipertensão pulmonar se mantiver por tempo suficiente, o lado direito do coração não conseguirá mais compensar pelo aumento de seu tamanho e espessura, o que resultará em insuficiência cardíaca direita.

O ventrículo direito falhando aumenta o risco de embolia pulmonar, pois o fluxo sanguíneo torna-se anormalmente baixo, fazendo com que o sangue tenda a se acumular nas pernas. Se houver a formação de coágulos no sangue estancado, esses coágulos poderão atingir os pulmões, gerando graves consequências.

Sintomas

Podem ocorrer poucos sintomas de cor pulmonale até que a doença esteja bem avançada. Quando os sintomas ocorrem, as pessoas descrevem

  • Falta de ar durante o esforço

  • Sensação de desmaio iminente (particularmente com o esforço)

  • Fadiga

  • Dor torácica

Também se desenvolvem sintomas de insuficiência cardíaca, como edema (inchaço nas pernas) e falta de ar progressivamente pior.

Diagnóstico

  • Ecocardiograma

Há diversos tipos de exames para auxiliar no diagnóstico de cor pulmonale, mas suspeita-se do diagnóstico com base em exame físico. Por exemplo, através da ausculta com um estetoscópio, os médicos conseguem ouvir certos sons cardíacos característicos que ocorrem quando o ventrículo direito sofre distensão. As pernas também tornam-se inchadas e as veias do pescoço dilatadas.

Radiografias torácicas podem evidenciar o aumento do ventrículo direito e das artérias pulmonares.

O médico avalia o funcionamento dos ventrículos esquerdo e direito por meio de ecocardiograma, estudos de radionuclídeos e cateterismo cardíaco (para medir as pressões nas câmaras cardíacas e artérias pulmonares).

Tratamento

  • Tratamento do distúrbio que causa a cor pulmonale

  • Às vezes, anticoagulantes e medicamentos que relaxam as artérias pulmonares

O tratamento geralmente é direcionado ao distúrbio pulmonar subjacente. Como as pessoas com cor pulmonale correm maior risco de manifestar embolia pulmonar, os médicos podem prescrever um tratamento de longo prazo com anticoagulantes.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS