Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Tumores esofágicos não malignos

Por

Minhhuyen Nguyen

, MD, Fox Chase Cancer Center, Temple University

Última revisão/alteração completa jul 2019| Última modificação do conteúdo jul 2019
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Tumores não cancerosos (benignos) do esôfago (o tubo que conecta a garganta ao estômago) são raros. Muitos tumores causam dificuldades para engolir e, raramente, úlceras, hemorragias ou ambos. Causam mais incômodos do que danos.

O tipo mais frequente de tumor não canceroso do esôfago é o leiomioma, um tumor do músculo liso. Ocorre mais frequentemente em pessoas entre 30 e 60 anos. A maioria dos leiomiomas é de pequena dimensão e não exige tratamento. Um pequeno número de leiomiomas cresce o suficiente para causar obstrução parcial do esôfago, podendo causar dificuldade para engolir (disfagia) e dores ou desconfortos. Medicamentos (analgésicos) podem proporcionar alívio temporário, mas o alívio permanente somente pode ser obtido pela extração cirúrgica.

Outros tipos de tumores benignos, incluindo os formados por tecido conjuntivo (pólipos fibrovasculares) e por tecidos relacionados aos nervos (schwannomas), são raros. Uma vez que outros tumores não cancerosos podem transformar-se em cancerosos (malignos), eles geralmente são removidos pelos médicos.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Considerações gerais sobre o sistema digestivo
Vídeo
Considerações gerais sobre o sistema digestivo
Modelos 3D
Visualizar tudo
Hemorroidas
Modelo 3D
Hemorroidas

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS