Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Transtorno de personalidade histriônica

Por

Andrew Skodol

, MD, University of Arizona College of Medicine

Última revisão/alteração completa jan 2020| Última modificação do conteúdo jan 2020
Clique aqui para a versão para profissionais
Fatos rápidos
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

O transtorno de personalidade histriônica é caracterizado por um padrão generalizado de emotividade excessiva e busca de atenção.

  • A pessoa com transtorno de personalidade histriônica exige ser o centro das atenções e com frequência o faz ao vestir-se e agir de maneira indevidamente sedutora e provocante e ao se expressar de maneira muito dramática.

  • O médico diagnostica o transtorno de personalidade histriônica tomando por base sintomas específicos, incluindo desconforto em não ser o centro das atenções, interagir de modo indevidamente sedutor e provocante com outras pessoas e comportamento e expressão de emoção dramáticos.

  • Psicoterapia que dá enfoque aos conflitos primários pode ajudar.

Os transtornos de personalidade são padrões persistentes e generalizados no modo de pensar, perceber, reagir e se relacionar que causam sofrimento significativo à pessoa e/ou prejudicam sua capacidade funcional.

A pessoa com transtorno de personalidade histriônica utiliza sua aparência física e age de maneira indevidamente sedutora ou provocante para chamar a atenção dos outros. Ela com frequência age de forma submissa para reter a atenção dos outros.

O transtorno de personalidade histriônica ocorre em quase 2% da população geral dos Estados Unidos. Ele é diagnosticado com mais frequência em mulheres, mas alguns estudos sugerem que ele afeta igualmente homens e mulheres.

Com frequência, outros transtornos ocorrem concomitantemente. Eles incluem um ou mais dos seguintes:

Sintomas

Necessidade de atenção

A pessoa com transtorno de personalidade histriônica fica tentando continuamente ser o centro das atenções e com frequência fica deprimida quando não é. Ela frequentemente é uma pessoa cheia de vida, dramática, entusiasmada e paqueradora e, às vezes, encanta novos conhecidos.

A pessoa com esse transtorno com frequência se veste e age de forma indevidamente sedutora e provocante, não apenas com potenciais interesses românticos, mas em muitos contextos, incluindo no trabalho e na escola. Ela quer impressionar os outros com sua aparência e, assim, frequentemente fica preocupada com o visual.

Problemas com emoções

As emoções podem ser ligadas e desligadas rapidamente e, com isso, a pessoa pode dar a impressão de ser supérflua. Ao mesmo tempo, as emoções costumam ser demonstradas de maneira exagerada. A pessoa com esse transtorno fala de forma dramática, expressando opiniões fortes, mas com poucos fatos ou detalhes para dar respaldo às suas opiniões.

Alcançar intimidade emocional ou sexual pode ser difícil. A pessoa pode, frequentemente sem perceber, desempenhar um papel (por exemplo o de vítima). Ela pode tentar controlar seu parceiro usando sedução ou manipulações emocionais e, ao tempo, tornar-se muito dependente do parceiro.

Outros sintomas

A pessoa com transtorno de personalidade histriônica é facilmente influenciada por outros e pelas tendências atuais. Ela é altamente sugestionável. Ela tende a confiar demasiadamente nos outros, especialmente em figuras de autoridade que ela acredita serem capazes de resolver todos os seus problemas.

Ela frequentemente acredita que seus relacionamentos são mais próximos do que eles de fato são.

A pessoa com transtorno de personalidade histriônica anseia por novidade e tende a se aborrecer facilmente. Assim, ela pode trocar de emprego e de amigos com frequência. Ela se sente muito frustrada com a demora em ser gratificada e, por isso, suas ações são frequentemente motivadas para obter satisfação imediata.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico com base em critérios específicos

Normalmente, o médico diagnostica os transtornos de personalidade tomando por base os critérios no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders), Quinta Edição (DSM-5), publicado pela Associação Americana de Psiquiatria.

Para que o médico diagnostique a pessoa com transtorno de personalidade histriônica, ela precisa persistentemente exagerar as emoções e buscar atenção, indicado por no mínimo cinco dos itens a seguir:

  • Sentir desconforto quando não é o centro das atenções.

  • Interagir com os outros de maneira sexualmente sedutora ou provocante indevida.

  • Mudar rapidamente entre emoções, o que faz com que a pessoa dê a impressão de ser supérflua.

  • Utilizar consistentemente a aparência física para chamar a atenção a si mesma.

  • Ter um discurso extremamente vago e sem detalhes.

  • Expressar as emoções de maneira dramática, teatral e extravagante.

  • Ser facilmente influenciada por outras pessoas ou situações.

  • Interpretar os relacionamentos como sendo mais íntimos do que de fato são.

Além disso, o início dos sintomas precisa ter ocorrido no começo da idade adulta.

Tratamento

  • Psicoterapia

O tratamento geral do transtorno de personalidade histriônica é o mesmo que o de todos os transtornos de personalidade.

Pouco se sabe sobre a eficácia da terapia cognitivo-comportamental e farmacoterapia para o transtorno de personalidade histriônica.

A psicoterapia psicodinâmica pode ser utilizada. Esse tipo de psicoterapia dá enfoque aos conflitos primários. O terapeuta pode começar incentivando a pessoa a substituir o discurso pelo comportamento e, portanto, compreender a si mesma. Essa abordagem ajuda a pessoa com esse transtorno a se comunicar com os outros de uma forma menos dramática. Então, o terapeuta pode ajudar a pessoa a perceber como seu comportamento histriônico é uma maneira indevida de atrair atenção alheia e de sentir-se melhor sobre si mesma.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Obtenha o

Também de interesse

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS