Manual MSD

Please confirm that you are not located inside the Russian Federation

Carregando

Miíase cutânea

Por

James G. H. Dinulos

, MD, Geisel School of Medicine at Dartmouth

Última revisão/alteração completa set 2018| Última modificação do conteúdo set 2018
Clique aqui para a versão para profissionais
OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais
Recursos do assunto

A miíase cutânea é uma infecção da pele causada pelas larvas (vermes) de certas espécies de moscas.

Existem três principais tipos de infestação da pele por larvas de moscas:

  • Miíase furuncular (parecida com espinhas ou com bolhas)

  • Miíase de feridas

  • Miíase migratória

O distúrbio varia, dependendo da espécie de mosca envolvida. Essas infestações geralmente acontecem em países tropicais. Pessoas que vivem nos EUA e que apresentam miíase, geralmente chegaram recentemente ou visitaram um país tropical.

Miíase furuncular

Muitas das moscas que causam a miíase furuncular são comumente conhecidas como moscas do berne. As espécies de moscas mais conhecidas que causam a miíase furuncular vêm das Américas do Sul e Central e da África subsaariana e tropical. Outras espécies originam-se da América do Norte, da Europa e do Paquistão. Muitas das moscas não põem ovos em seres humanos. Em vez disso, elas põem seus ovos em outros insetos (como os mosquitos) ou em objetos (como em roupas que estão secando) que podem entrar em contato com a pele das pessoas.

Quando os ovos chocam nascem as larvas, que cavam a pele e transformam-se em larvas maduras. Dependendo da espécie, as larvas maduras têm cerca de 1,3 a 2,5 centímetros de comprimento. Se as pessoas não forem tratadas, as larvas acabam por emergir da pele e caem no chão para continuarem seu ciclo de vida.

Os sintomas típicos de miíase furuncular incluem coceira, sensação de movimento e, às vezes, uma dor aguda e penetrante. Primeiramente, as pessoas apresentam um pequeno inchaço vermelho, que se assemelha a uma picada comum de insetos, ou o início de uma espinha (furúnculo). Depois, o inchaço aumenta, e o centro da pequena abertura pode se tornar visível. Da abertura pode drenar um líquido claro, amarelado, e às vezes uma pequena parte da extremidade da larva fica visível.

As larvas necessitam de oxigênio, portanto bloquear a abertura na pele pode fazer com que elas saiam ou pelo menos cheguem mais perto da superfície. Quando elas estão mais perto da superfície, é mais fácil puxá-las para fora. Para bloquear a abertura na pele, algumas pessoas aplicam vaselina, esmalte, até bacon ou cola de tabaco. As larvas que morrem antes de serem removidas são mais difíceis de retirar, e geralmente provocam uma reação inflamatória aguda. Algumas vezes os médicos injetam um anestésico na pele, fazem uma pequena incisão, e puxam a larva para fora com o fórceps. O medicamento ivermectina, administrado por via oral ou aplicado na pele, também pode matar a larva ou provocar sua saída.

Miíase de feridas

Feridas abertas, habitualmente presentes nos sem-teto, alcoólatras e outras pessoas em circunstâncias sociais de pobreza, podem ser infestadas pelas larvas das moscas. Os tecidos que revestem a boca, o nariz ou os olhos (mucosas) também podem ficar infestados. As moscas mais comuns são as varejeiras verdes ou pretas. Diferente das larvas (vermes) de moscas caseiras comuns, a maioria das larvas que causam a miíase invadem tanto os tecidos saudáveis quanto os mortos. Os médicos removem as larvas lavando as feridas e puxando as larvas para fora. Eles podem também cortar os tecidos mortos.

Miíase migratória

As fontes mais comuns são as moscas que normalmente infestam cavalos e o gado bovino. Se as pessoas tiverem contato com os animais infestados, podem também ficar infestadas. As moscas depositam ovos diretamente nas pessoas com menos frequência. As larvas não ficam em um único ponto. Elas cavam e se alojam embaixo da pele, causando lesões que coçam, e podem ser confundidas com a larva migrans cutânea. O tratamento de miíase migratória é o mesmo que o da miíase furuncular.

OBS.: Esta é a versão para o consumidor. MÉDICOS: Clique aqui para a versão para profissionais
Clique aqui para a versão para profissionais

Também de interesse

Vídeos

Visualizar tudo
Piolhos púbicos
Vídeo
Piolhos púbicos
As áreas genitais de homens e mulheres maduros muitas vezes estão cobertos por tufos de pelos...
Modelos 3D
Visualizar tudo
Eritema linear
Modelo 3D
Eritema linear

MÍDIAS SOCIAIS

PRINCIPAIS